UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Programação

Você está em: Histórico > Eventos anteriores > Ano 2018 > Programação

Todas as palestras e apresentações ocorrerão no Centro de Ciências UFJF (Praça Cívica do Campus Juiz de Fora da UFJF)Cronograma301018

Minicursos (vagas limitadas)

Tipo Descrição Nome Responsável Instituição
Teórico Teórico I Econofísica Prof. Dr. Marcelo Byrro Ribeiro UFRJ
Teórico II Avaliação e cálculo da incerteza de medição Prof. Dr. Carlos Eduardo Galhardo Inmetro
Experimental Experimental I

Lasers e interferômetros Fabry-Perot como ferramenta em espectroscopia óptica

Prof. Álvaro Nunes de Oliveira Inmetro/UFRJ
Experimental II Técnicas de espectroscopia Raman Técnico designado Horiba Scientific
Computacional Computacional Aspectos gerais de simulação computacional atomística, sistemas dinâmicos e inteligência artificial

Prof. Dr. Fernando Sato

UFJF
Ensino Ensino

Maquetes e experimentos multissensoriais; transformação social para 
o ensino de física de alunos cegos, de baixa visão e videntes

Prof. Dr. Éder Pires de Camargo Unesp

Apresentações orais (clique para abrir o link)

Pôsteres (clique para abrir o link)

Mesa redonda

Palestras

Palestra 1: Sidiney de Andrade Leonel (UFJF) – CONFIRMADACNPq Lattes

Comemoração dos 50 anos do Departamento de Física da UFJF

Participações especiais: Profª. Drª Carmelita Elias Vidigal, Prof. Dr. Ademar Barbosa Guimarães, Profª. Drª Maria Cristina Andreolli Lopes, Prof. Dr. José Roberto Tagliati.  

Palestra 2: Otávio Gomes de Oliveira (UniBH- Mediphacos LTDA) – CONFIRMADACNPq Lattes

A física está em tudo. E isso é fantástico para sua carreira.

Palestra 3: Marcelo Byrro Ribeiro (UFRJ) – CONFIRMADACNPq Lattes

Uma abordagem econofísica para a dinâmica da distribuição de renda.

Palestra 4: Rodrigo Barbosa Capaz (UFRJ – Inmetro) – CONFIRMADACNPq Lattes

Estrutura Eletrônica de Materiais 2D.

Palestra 5: Éder Pires de Camargo (Unesp) – CONFIRMADACNPq Lattes 

Estrangeiro: do fundo da sala à livre docência.

Resumo: Abordo o encontro social e intercultural do cego e do vidente. Nesse contexto, o cego se reconhece estrangeiro tentando, de um lado, apresentar a beleza de sua cultura, e de outro, que as limitações, incapacidades e desvantagens a ele atribuídas, são construtos da sociedade não natural em que vive. Tais modelos comportamentais emergentes desse encontro são presentes em muitos espaços sociais, como por exemplo, a sala de aula e nas relações de poder entre docentes e alunos. A desconstrução de mitos em torno da deficiência visual como algo que impossibilita e supercapacita são centrais aos processos educativos.

Canal no youtube
 https://www.youtube.com/user/EderPiresDeCamargo/feed
Fanpage
 https://www.facebook.com/EderPiresDeCamargo/
Contato
 camargoep@uol.com.br
Site do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Inclusão Escolar – ENCINE
 https://www2.fc.unesp.br/encine
 

Palestra 6: Nelson Pinto Neto (CBPF) – CONFIRMADACNPq Lattes 

O Universo como um laboratório quântico.

Resumo: A teoria quântica, na sua formulação usual, quando aplicada à Cosmologia apresenta dificuldades aparentemente incontornáveis. Assim, ou se assume que a teoria quântica não é suficientemente abrangente para se aplicar à física do Universo, hoje em dia amplamente testada por inúmeras observações sofisticadas, ou procura-se formulações alternativas consistentes. Nesta palestra, apresentarei algumas dessas propostas, que não só contribuem para uma melhor compreensão das propriedades do Universo primordial, como também para um entendimento mais profundo da própria Mecânica Quântica.

Palestra 7: Marco Cremona (PUC-Rio) – CONFIRMADACNPq Lattes

Desenvolvimento e caracterização de Transistores Orgânicos Emissores de Luz (OLETs)

Resumo: A Eletrônica Orgânica (EO) é uma das áreas de pesquisa mais fascinantes e promissoras e tem desempenhado um papel fundamental nos mercados de inovação e tecnologia. A EO pode incluir uma ampla gama de aplicações, desde emissão de luz (OLED), energia fotovoltaica (OPVs), transistores (OFETs), memórias e sensores, entre outros. Em particular, o desenvolvimento dos transistores orgânicos de efeito de campo, OFET, trouxe uma nova classe de dispositivos, chamados OLETs, transistores orgânicos emissores de luz, com um alto potencial de inovação em diversas aplicações. Esses dispositivos, apesar de sua grande complexidade, não apresentam apenas as características usuais dos transistores, mas sob condições de polarização apropriadas e escolha adequada de moléculas orgânicas e dielétricos, são capazes de emitir luz. Os OLETs consistem em uma estrutura de transistor de filme fino, na qual a camada ativa pode ser usada para produzir éxcitons e, portanto, luz. Espera-se que os OLETs, juntamente com a próxima geração de dispositivos, abram o caminho para uma plataforma eletrônica totalmente orgânica reduzindo a complexidade dos circuitos.

Neste seminário, apresentaremos a pesquisa que envolveu a fabricação sistemática e a caracterização de vários dispositivos OLET usando diferentes arquiteturas e empregando materiais comerciais e não comerciais. Todos os materiais foram caracterizados opticamente, morfologicamente e eletricamente para explorar as capacidades dos dispositivos. Um exemplo, é o uso do C8-BTBT, molécula de alta mobilidade de cargas positivas, combinada com uma camada codepositada de TcTa:Ir (ppy) 3 como camada ativa e a utilização de PMMA ou PU como dielétricos de porta. Os nossos resultados com PMMA estão de acordo com os encontrados na literatura. Contudo, a utilização inovadora do PU na fabricação dos OLETs melhorou o desempenho dos dispositivos no sentido de aumentar a mobilidade de cargas de uma ordem de grandeza quando comparada à utilização do PMMA e trouxe uma redução de quatro vezes (de 40 V para 10 V) da tensão limiar de funcionamento, com evidentes repercussões no desempenho do OLET.

Palestra 8: Carlos Augusto de Azevedo (Inmetro) – CONFIRMADACNPq Lattes

Minhas experiências na relação entre os ambientes políticos e acadêmicos

Resumo: Apresento minha trajetória acadêmica que me levou a presidir cargos com forte relação entre o ambiente político e acadêmico. 

Palestra 9: Carlos Alberto Aragão de Carvalho Filho (Marinha do Brasil, ABC, UFRJ, Inmetro) – CONFIRMADACNPq Lattes

Materiais com Respostas Eletromagnéticas Especiais

Resumo: Apresentaremos exemplos de materiais cujas respostas à passagem de ondas eletromagnéticas apresentam características especiais. Em particular, discutiremos cristais fotônicos que contém metamateriais e o plasma de elétrons relativísticos.

Palestra 10: Oscar Nassif de Mesquita (UFMG) – CONFIRMADACNPq Lattes

Desenvolvimento de novas tecnologias ópticas para aplicações biomédicas

Palestra 11: Deise Miranda Vianna (UFRJ) – CONFIRMADACNPq Lattes

Ensino de Física com enfoque em Ciência, Tecnologia e Sociedade

Palestra 12: Olivier Piguet (UFV) – CONFIRMADACNPq Lattes

Quantização da Gravitação no Formalismo de Laços 

Resumo: Após uma breve discussão dos limites de aplicabilidade da Relatividade Geral clássica e das dificuldades encontradas na procura de uma teoria quântica da mesma, apresentarei algumas das propostas de quantização feitas até agora. Entrarei com mais detalhes na “quantização de laços da gravitação” (LQG), suas motivações, alguns sucessos e suas dificuldades.

 

Palestra 13: Dora Altbir Drullinsky (Directora del Centro para el Desarrollo de la Nanociencia y la Nanotecnología – Universidad de Santiago de Chile) – CONFIRMADAPágina na Universidad de Santiago de ChilePublicações.

Magnetization reversal processes in cylindrical nanostructures

Abstract: The magnetization reversal of magnetic nanowires has been studied during the last decades due to the potential use that such structures exhibit as high-density perpendicular recording media and spintronic sensing devices. Several theoretical and experimental studies have been driven in order to understand the magnetization reversal mechanism that exists in a particular structure. But since several factors are involved, this is still an open problem.

By means of a combination of Monte Carlo methods and the Scaling Technique, we studied the nucleation and propagation of transversal domain walls in several structures with cylindrical geometry. A particular case is a combination of tubes and wires into a unique element, characterized by a step or plateau in the hysteresis curve, that is, a region in which differential magnetic susceptibility, dM/dH, presents a local minimum or, ideally, vanishes.  The effect appears when the nanoelement is composed of two sections with different coercivities, a situation that can be achieved in different ways. In particular, we explored an element composed by wire and a tube sections, and concluded that this step may be augmented in segmented nanoelements with large coercivity difference between the sections. Different possibilities, such as geometry and choice of materials, were explored. We demonstrated that the plateau in the hysteresis curve corresponds to a partial pinning of the domain wall at the interface between wire and tube sections.

Another system that will be presented are curved nanostructures. In such systems the average velocity of a transverse domain wall increases with curvature. Contrary to what is observed in stripes, in a curved wire the transverse domain wall oscillates along and rotates around the nanowire with the same frequency.

Results presented show that cylindrical structures offer interesting behavior of the reversal of magnetization that can be used in different devices based on the spin control.

Workshop da Pós-graduação em Física

Apoio:

            logo-propg     cead         cnpq     cgco2-300x209  CAPES  fapemig

 


Acessos desde 11/09/2012: 27,327