UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Minicursos

Você está em: Histórico > Eventos anteriores > Ano 2018 > Minicursos

Minicursos (vagas limitadas) – Clique no nome do minicurso para se inscrever

Tipo Descrição Nome e local do minicurso Responsável Instituição
Teórico Teórico I

Econofísica

Centro de Ciências – Auditório 2

Prof. Dr. Marcelo Byrro Ribeiro UFRJ
Teórico II

Avaliação e cálculo da incerteza de medição

ICE – Sala 3504

Prof. Dr. Carlos Eduardo Galhardo Inmetro
Experimental Experimental I

Lasers e interferômetros Fabry-Perot como ferramenta em espectroscopia óptica

ICE Novo – Laboratório de Óptica – Centro de Estudos em Materiais da UFJF

Prof. Dr. Álvaro Nunes de Oliveira Inmetro/UFRJ
Experimental II

Técnicas de espectroscopia Raman

ICE – Departamento de Física – LEM (Laboratório de Espectroscopia de Materias) Sala 3606. 

M. Sc. João Lucas Rangel Silva Horiba Scientific
Computacional Computacional

Aspectos gerais de simulação computacional atomística, sistemas dinâmicos e inteligência artificial

ICE – Anfiteatro do Departamento de Física

Prof. Dr. Fernando Sato UFJF
Ensino Ensino

Maquetes e experimentos multissensoriais; transformação social para 
o ensino de física de alunos cegos, de baixa visão e videntes

Centro de Ciências – Auditório 2

Prof. Éder Pires de Camargo Unesp

Resumo dos minicrusos

Econofísica: O termo “econofísica” apareceu pela primeira vez em torno de 1994 e foi endossado em um livro de 1999 intitulado “Introduction to Econophysics” por Mantegna e Eugene-Stanley. O termo sugere que existe uma abordagem física para a economia, ou até mesmo que a economia está baseada na física, de forma similar a outras áreas multidisciplinares como biofísica, geofísica e astrofísica. Pouco conhecido no entanto é que bem antes do aparecimento do termo já havia de fato uma fertilização cruzada entre essas duas áreas. Hoje a econofísica é uma nova área interdisciplinar na qual conceitos e técnicas de análise usualmente utilizados na descrição dos sistemas físicos são aplicados para investigar os problemas financeiros e econômicos. Usa primariamente, mas não exclusivamente, a física estatística para entender a natureza do mercado, seu possível “equilíbrio”, funções de distribuição relacionadas à variação dos valores das ações em mercados de ações, etc

Avaliação e cálculo da incerteza de medição: No mundo da física experimental e da medição, tão ou mais importante que conseguir uma incerteza pequena é buscar uma avaliação adequada e correta do mensurando (aquilo que se quer medir) e fazer uma correta expressão do resultado: menor incerteza não constitui necessariamente melhor medição. Para se ter uma ideia da importância da metrologia e da avaliação e cálculo da incerteza da medição como ferramenta da física experimental, apenas o Instituto Nacional de Metrologia dos Estados Unidos da América, o NIST (National Institute of Standards and Technology), já recebeu 5 prêmios Nobel de física das mãos de pesquisadores desta área naquele instituto.  A ideia do minicurso é apresentar o que é avaliação e cálculo da incerteza de medição, quais os documentos internacionais que normalizam sua aplicação e por meio de exemplos práticos apresentar aos cursistas as etapas básicas necessárias para avaliação e cálculo da incerteza de medição e demonstrar como o medir e expressar bem os resultados de uma medição podem representar o total sucesso ou o total fracasso em um experimento.

IMPORTANTE: O participante deverá levar notebook com bateria carregada (temos poucos pontos de energia no auditório)  e com Microsoft Excel (preferencialmente), Libre Office Calc ou similar para realização das atividades práticas.

 

Lasers e interferômetros Fabry-Perot como ferramenta em espectroscopia óptica: Neste minicurso hands-on (tipo mãos à obra), o cursista terá contato com dois experimentos baseados em interferômetros do tipo Fabry-Perot e suas aplicações em espectroscopia óptica. O cursista irá alinhar um interferômetro Fabry-Perot e montar uma curva de limiar de threshold de lasers com a finalidade de conhecer este tipo de equipamentos.

 

Técnicas de espectroscopia Raman: O curso será focado em espectroscopia Raman aplicada em materiais, ciência e engenharia de nanomateriais. Teoria, aplicação e instrumentação serão os objetivos principais em uma ampla faixa de caracterização de materiais. O curso irá cobrir métodos para caracterização em mineração, aplicações biológicas, geologia, metalurgia, ciência de materiais e nanomateriais por Raman e AFM Raman TERS (Atomic Force Microscopy Raman & Tip Enhanced Raman Spectroscopy). Alguns exemplos de aplicação destas técnicas são: 

Neste curso, os participantes terão contato direto com um equipamento Raman utilizado nas pesquisas do laboratório do Grupo de Espectroscopia e Engenharia de Materiais (GEEM) da UFJF.

Aspectos gerais de simulação computacional atomística, sistemas dinâmicos e inteligência artificial: Resumo ainda não disponível.

Maquetes e experimentos multissensoriais; transformação social para o ensino de física de alunos cegos, de baixa visão e videntes: Neste minicurso serão apresentadas abordagens para o ensino de física para estudantes cegos, de baixa visão e que são de mesmo valor formativo para estudantes que enxergam. A ideia é demonstrar que o ensino inclusivo não é necessariamente diferente para os dois grupos. Os cursistas terão a oportunidade de aprender a montar pequenos experimentos e mais do que isso, compreender a ideia por trás do que de fato é realmente necessário neste tipo de experimentos multissenssoriais.

Workshop da Pós-graduação em Física

Apoio:

            logo-propg     cead         cnpq     cgco2-300x209  CAPES  fapemig

 


Acessos desde 11/09/2012: 27,327