UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Reflexões a respeito de avaliação institucional e planejamento estratégico

Posted on 9 maio 2016 by revistaa3 in Revista A3:09

Josué Aristides M. S. Pereira*

Avaliação Institucional

Ilustração: Lucas Nova

Em 2004, no Governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva, criou-se, através do Ministério da Educação e Cultura (MEC), o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), com o objetivo de assegurar o processo de avaliação da educação superior no país. O Inep, em seu site oficial, define a avaliação institucional como um instrumento colaborador das Instituições de Ensino Superior (IES), direcionando ações futuras e contribuindo para a sistematização das informações acadêmicas.

O simples cumprimento das determinações do MEC em autoavaliações pode ocasionar uma avaliação institucional rígida. A importância de se considerar o envolvimento da comunidade acadêmica no processo de autoavaliação institucional poderá trazer resultados consideráveis para a comunidade acadêmica. A palavra avaliar tem sua origem no latim, provindo da composição a-valere, significando “dar valor a”; assim, a avaliação atribui valor a algo, seja em teste ou seja em medição.

A respeito do planejamento estratégico, as IES se tornam responsáveis no cumprimento de seus objetivos, utilizando-se da aplicação de devidas estratégias no processo de autoavaliação. A palavra estratégia, originária do grego strategos, é um termo militar usado por generais ou magistrados-chefes em suas funções. Ainda nos dias de hoje percebe-se a importância da estratégia, remetendo-se ao planejamento que o general dispõe suas manobras e forças com o objetivo de derrotar um exército inimigo. A estratégia faz parte do planejamento estratégico, que, dentro de uma metodologia definida pela instituição, é de suma importância nos processos de autoavaliação, incluindo o envolvimento dos recursos na busca de atingir os objetivos almejados.

Avaliação e planejamento estratégico são termos indissociáveis e harmônicos entre si, que necessitam serem estudados e aplicados nas IES caso se pretenda obter sucesso de gestão e classificação. Primeiramente deve-se avaliar para depois planejar; consequentemente o planejar influenciará positivamente no avaliar. Muitos desafios são encontrados ao longo do caminho no desenvolvimento de avaliação e planejamento estratégico nas instituições de ensino. Assim sendo, faz-se necessário aliar esses dois temas para que se possibilite um debate crítico e pleno, incutindo valores na administração da gestão acadêmica.

*Mestrando em Gestão de Instituições Educacionais e especialista em Gestão Pública; atua no Setor de Licitações e Contratos – Campus Governaodr Valadares