UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Cronologia

Você está em: EEJF > Cronologia

Cronologia – Escola de Engenharia – Aspectos Gerais

(Página em construção) 

 

1914

Em 17 de agosto de 1914 é criada a Escola de Engenharia de Juiz de Fora (EEJF) que tinha como objetivo o preparo de profissionais aptos para obras de engenharia em geral e em particular para obras referentes a eletricidade – hidráulica e estradas. Sua primeira sede (1914 – 1916) foi instalada na Rua Halfeld, 175 A. Tratava-se de um antigo casarão pertencente à família de Clorindo Burnier, um dos fundadores e primeiro diretor da Escola. Em decorrência de alteração na numeração da Rua Halfeld, ocorrida em 1915, a Escola de Engenharia passa a estar localizada no número 985. 

 

 Ata de Criação pag1     Ata de Criação pag2

ATA de criação da EEJF – 1914

 

                     Primeira sede da EEJF          Clorindo (2)

                                                                       Primeira sede da EEJF                                                         Clorindo Burnier

 

 

1915

Registro oficial de realização de defesas de teses e colação de grau da primeira turma (EEJF, 1915d). Ainda em 1914, formou-se a primeira turma de engenheiros de trabalhos públicos composto de seis graduandos, que trazia como lema “ILLUMINAT, SANAT ET CIVITATES INTER SE JUNGIT’ significando ILUMINAR, SANEAR E LIGAR CIDADES ENTRE SI. A conclusão do curso pela primeira turma em 1914, ano de fundação da escola, foi possível pelo fato dos alunos serem oriundos do Curso Politécnico, criado em 1909, que era oferecido pela Academia de Comércio.

 

Digitalizar0005

Professores e alunos do segundo e terceiro ano da Escola de Engenharia de Juiz de Fora – 1914

 

1916

A sede da Escola se transfere para a Avenida Rio Branco, 2083. O título de Benfeitor da Escola é concedido ao então Presidente do Estado de Minas Gerais, Delfim Moreira, em virtude do apoio oferecido a instituição. (EEJF, 1916a).

 

 1917

É aprovada a Lei Estadual nº 696, de 31 de agosto de 1917, que garante o reconhecimento institucional da Escola de Engenharia. A lei é assinada em 14 de setembro e publicada no “Minas Gerais” no dia 25.

 

1918

A EEJF é oficializada pelo Governo Federal, como associação civil, em janeiro de 1918. Os diplomas passam a ser reconhecidos. (Lei nº 3454 de 6 de janeiro de 1918. Art. 30). Neste mesmo ano, a Escola muda-se para a Avenida Rio Branco, 2040, ocupando um imóvel pertencente à Santa Casa de Misericórdia, permanecendo neste local até dezembro de 1959. A Congregação decide oferecer uma matrícula gratuita para o governo municipal, duas ao Estadual e duas ao Federal e admitir, por sua conta, este ano três alunos. (EEJF, 1918b).

 

 Terceira sede da EEJF - Foto 1930 ~1940

Terceira sede da EEJF (1918 – 1960)

 

1920

Em 1920 o aparelhamento da Escola se intensifica. Além da importação de instrumentos científicos e laboratórios didáticos, a Escola recebeu uma coleção de mineralogia do Ministério da Agricultura e também equipamentos de fábricas e instalações nacionais. (EEJF, 1920b). As oficinas e os gabinetes de trabalho são reorganizados.

 

 Primeiros Laboratórios EEJF - Ínicio 1920

Laboratório de ensino de eletricidade da EEJF – Início dos anos 1920

 

 

 

1922

A partir de 1922, a Escola de Engenharia passa a ser subvencionada pelo Governo Federal, entretanto o valor do aporte de recursos financeiros variava de ano para ano.  

1931

Em virtude da inexistência de espaço adequado para a instalação de equipamentos foi solicitado a prefeitura de Juiz de Fora o empréstimo do prédio anteriormente ocupado pela antiga Diretoria de Higiene para instalação das oficinas e dos gabinetes de trabalho da Escola de Engenharia. Em contrapartida, o prefeito solicitou a criação de um curso prático de mecânica anexo a escola para formação de operários da indústria e agricultura indicados por associações conservadoras.

 

Prédio dos Gabinetes e Oficinas da Escola de Engenharia - 1931

Gabinetes e Oficinas da EEJF  na Av. Getúlio Vargas, nº763 (1932-1967)

 

Oficina de serralheria - 1931Oficina de Mecânica - 1931

 Oficina de carpintaria e mecânica da EEFJ – 1931

 

1943

Expansão da Fábrica de Aparelhos, conforme retratado no projeto do Engenheiro Deusdedit de Paula Teixeira Salgado, disponível no Arquivo Histórico da Prefeitura de Juiz de Fora. Neste período, a Escola de Engenharia passa a desempenhar funções de destaque na produção de instrumentos científicos.

 

1950

Em dezembro de 1950, por meio da Lei nº. 1254, a Escola de Engenharia foi integrada ao Sistema Federal de Ensino Superior do país, estando, portanto, apta a receber recursos federais. Em 1951, o nome “Partec” é utilizado para designar a antiga “Fábrica de Aparelhos”. Neste período, a Fábrica de Instrumentos Científicos transforma-se institucionalmente no Parque Tecnológico da Escola de Engenharia.

 

1960

Em janeiro de 1960, a sede da Escola de Engenharia muda para a Rua Visconde de Mauá, 300, onde hoje funciona o Colégio de Aplicação João XXIII. Ainda neste ano, a Escola foi integrada as Faculdades de Farmácia e Odontologia, Direito, Medicina e Ciências Econômicas pelo Presidente Juscelino Kubitschek, formando a Universidade Federal de Juiz de Fora.

  

1973

Em 1973, a Faculdade de Engenharia é transferida para o campus da Universidade Federal de Juiz de Fora. Alguns de seus laboratórios ainda permaneceram funcionando na Rua Visconde de Mauá.