UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Baby Boomers: o que significa e quais são as características

Data: 28 de maio de 2020

A tradução literal do termo tem a ver com explosão de bebês!

 

[Via Carreira]  Ao final da Segunda Guerra Mundial, países que lutaram ao lado dos Aliados, como os Estados Unidos, a França e a Inglaterra vivenciaram um crescimento demográfico abrupto que foi apelidado, na tradução literal, de explosão de bebês, que durou de 1945 e a 1964. Este é o fenômeno que deu origem à geração que, hoje, conhecemos como Baby Boomers. 

 

Os Baby Boomers são pessoas que, entre os anos de 1960 e 1970 viveram a flor de suas juventudes e viram de perto todas as mudanças pelas quais o mundo passou no pós-guerra, como o surgimento de novos estilos musicais, transformações na moda e, sobretudo, na política. 

 

Quem são os Baby Boomers? 

 

Os Baby Boomers são os nascidos entre 1945 e 1964. O termo, em inglês, se refere ao boom demográfico ocorrido nos Estados Unidos durante esse período.

Estas crianças do pós-guerra atingiram a idade adulta na década de 1970, acompanhando e participando de diversas transformações sociais, políticas e culturais pelas quais o mundo passou, principalmente no Norte global. 

 

No Brasil, os Baby Boomers passaram a participar efetivamente do mercado de trabalho nos anos de 1970. A década foi promissora no início, mas chegou ao fim com uma crise econômica. Essa vivência fez com que a geração brasileira de Baby Boomers se tornasse muito mais conservadora em relação aos gastos do que a europeia e a norte-americana.

 

As características da geração

 

Quando a explosão populacional ocorreu, os pais dos Baby Boomers haviam acabado de vivenciar todas as consequências de uma guerra mundial. Por essa razão, os filhos dos anos 1945 até 1964 foram criados com muita rigidez e disciplina e, desta forma, cresceram muito focados e obstinados. 

 

Desta forma, as principais características da geração dos Baby Boomers têm a ver com a valorização do trabalho e a dedicação à família, além da busca por melhores condições de vida e bem estar, talvez porque a Guerra tenha tirado tudo isso da geração de seus pais, por exemplo. 

 

Hoje, os Baby Boomers têm entre 65 e 75 anos e apresentam as seguintes características, típicas de toda uma geração: 

Os Baby Boomers acompanharam de perto, sobretudo nos Estados Unidos, o crescimento das lutas por igualdade e justiça social, bem como a ascensão da contracultura no país, através dos movimentos artísticos. Muitos destes participavam ativamente das lutas. 

 

No entanto, com o passar dos anos, talvez por conta da educação rígida que tiveram na infância, essa geração tornou-se, de certa forma e até certo ponto, bastante conservadora. A educação dos filhos teve os mesmos traços rígidos e disciplinados que tiveram na infância. 

 

Os Baby Boomers e a economia

 

A fórmula é simples: quanto mais crianças nascem, maior será o consumo. Especialistas em demografia socioeconômica enfrentam ainda hoje diversos impasses e controvérsias para explicar as consequências da explosão de crianças entre 1945 e 1964 para a economia dos países do Norte global. 

 

Isso porque o fenômeno ocasionou complexas mudanças na chamada pirâmide etária (gráfico que representa o aumento populacional em determinado período de tempo, dividido entre os gêneros masculino e feminino, formando o desenho de um triângulo), cujas bases expandiram abruptamente a partir do ano seguinte ao fim da Segunda Guerra. Desta forma, cidades inteiras passaram por processos de reorganização, bem como o mercado de trabalho. 

Os Baby Boomers foram, por muito tempo, o foco de campanhas publicitárias por terem chegado a atingir 26% da população estadunidense, portanto, foram os maiores consumidores dos Estados Unidos ao longo de gerações. E, inevitavelmente, a frase do início desta seção faz sentido: quanto mais crianças nasciam naquele período, mais gastos os pais tinham com alimentação, remédios, roupas, entre outros. 

 

Da mesma forma, quando estes começaram a crescer e as demandas mudaram, o consumo também aumentou, bem como quando os boomers começaram a integrar o mercado de trabalho nos Estados Unidos. Assim, essa geração foi responsável não somente pelo boom populacional, mas também e principalmente pelo boom de consumo no país. 

 

Os Baby Boomers hoje 

 

Atualmente com idades entre 65 e 75 anos, aproximadamente, a geração que mais influenciou na economia dos Estados Unidos até hoje está chegando – se já não chegou – à fase da aposentadoria e, portanto, deixando o mercado de trabalho. De acordo com analistas, isso representará, novamente, grandes mudanças para a economia do país. E estas serão significativas e positivas. 

 

De acordo com um relatório da instituição financeira estadunidense Goldman Sachs, até 2031, um total de 31 milhões de pessoas terão se aposentado nos Estados Unidos. Estes são justamente os Baby Boomers.

 

De maneira simples, devemos pensar que, agora, os Baby Boomers estão investindo em coisas que antes não eram prioridade. A demanda por planos de saúde e seguros de vida tem aumentado ao longo dos últimos dez anos, quando os primeiros dessa geração começaram a completar 65 anos, a idade de se aposentar nos Estados Unidos. 

 

Outras gerações 

 

A geração que precedeu o baby boom foi a Geração Silenciosa. Esta compreende os nascidos entre 1925 e 1944 e leva este nome, pois seus protagonistas vieram ao mundo sob o contexto complexo da Grande Depressão e, imediatamente, da Segunda Guerra Mundial, tendo presenciado, quando adultos, a Guerra da Coreia, o início da Guerra do Vietnã e outros diversos conflitos.

 

A geração seguinte ao baby boom é conhecida como geração X, e compreende os nascidos entre as 1965 e 1979. Em 1980 surgiu a geração Y, também conhecida como Millennials, já que são pessoas que presenciaram a chegada do novo milênio, porém antes de entrarem na fase adulta. 

 

Por fim, temos a geração Z, que é classificada como a mais digital, pois tem acesso à internet e outras tecnologias desde o nascimento. São os nascidos após o ano de 1997.

 

Nila Maria Jornalista e pós-graduanda em Literatura Brasileira. Atua como criadora de conteúdo, revisora e tradutora. 

Laboratório de Demografia e Estudos Populacionais


Acessos desde 16/09/2010: 663,661