UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Introdução à literatura artística brasileira: modernidades e nacionalismos

Data: 6 de setembro de 2017

Minicurso ministrado pelo Prof. mestrando João Victor Brancato (ICH/UFJF)

 

Dias 12 e 13 de setembro, das 14 às 17hs | Sala B-I-07 (ICH/UFJF)

 

 

Salão de 1914, folha n 177. Acervo da Biblioteca Nacional

 

 

 

Ementa: Introdução à literatura artística brasileira: modernidades e nacionalismos

Muito mais do que um mero serviço de informação a leitores de revistas e jornais, a crítica de arte cumpriu papel primordial na História da Arte brasileira. Ousaríamos dizer, inclusivamente, que ela é elemento essencial para uma visão mais precisa da História da Arte, merecendo estudos exclusivos para sua melhor compreensão. Afinal, o que seria da Semana de Arte Moderna de 1922 sem as polêmicas figuras de Mário e Oswald de Andrade, ou das vanguardas abstracionistas sem Pedrosa e Ferreira Gullar? Nesse sentido, propomo-nos a apresentar um breve panorama da literatura artística brasileira dos fins do século XIX ao início do XX, especificamente em um recorte que se estende da publicação do livro Belas Artes: estudos e apreciações, em 1885, por Félix Ferreira, ao Manifesto Antropofágico, em 1928, por Oswald de Andrade. Nesse percurso, críticos como Gonzaga Duque, Angelo Agostini e Monteiro Lobato serão analisados. Nosso interesse principal residirá na reflexão sobre dois eixos: a concepção do moderno na arte para a crítica e certa orientação nacionalista estabelecida. Procura-se, dessa forma, revisitar a arte do entresséculos brasileiro a partir da literatura sobre a questão, dialogando com a recente historiografia produzida nos últimos anos.

Acesse a Ementa completa aqui (contém, além da ementa, textos-suporte e referências bibliográficas).

João Brancato é bacharel e licenciado em História pela UFJF (2015). Atualmente desenvolve pesquisa de mestrado no Programa de Pós-Graduação em História da UFJF, com orientação da professora Maraliz Christo e apoio da CAPES.
Estuda a crítica de arte de Adalberto Mattos (1888-1966) e sua relação com a literatura artística brasileira do entresséculos.