UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Programa do Colégio João XXIII organiza exposições de arte on-line

Data: 17 de abril de 2020

Desde a suspensão das atividades presenciais da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o programa de extensão Arte em Trânsito do Colégio de Aplicação João XXIII tem criado uma série de ações para levar arte e conhecimento à comunidade. Por meio de um conjunto de ações sonoras e visuais, não apenas transpõe a exposição ‘Diálogos sobre Paisagem’ para o campo virtual, como também desenvolve um espaço de informação e formação desenvolvido de forma inovadora que pode ser acompanhado no site e nas redes sociais.

A exposição “Diálogos sobre Paisagem” apresenta o resultado do trabalho integrado entre as linguagens de Artes Visuais e Música desenvolvido em 2019 com as turmas de 2º ano do Ensino Fundamental do Colégio de Aplicação. A coordenadora do programa, Renata Caetano, explica como a ideia se materializou para a organização de ações nas plataformas digitais. “Criamos postagens, para o site e para as redes sociais, sobre as referências usadas em cada linguagem no desenvolvimento da atividade e sobre as trocas educativas com as crianças em torno da ideia de paisagem. Ao mesmo tempo, pensamos em uma série de propostas de mediação para buscar a interação com o nosso público. A ação começou no dia 9 de abril e vai culminar em uma live no Instagram em meados de maio.”

O Arte em Trânsito conta com 13 integrantes, entre professores, bolsistas e voluntários. O programa tem utilizado o período de atividades remotas para atuar em diferentes frentes, como na preparação de propostas futuras, na organização do banco de dados e na criação do projeto chamado Pontes Comunitárias que visa construir uma galeria on-line de artistas populares da cidade. Também desenvolve uma série de postagens para o site e a transposição da exposição, anteriormente montada na Galeria Professor Pável, localizada no Colégio João XXIII. 

A pró-reitora de Extensão, Ana Lívia Coimbra, enfatiza sobre como diferentes ações extensionistas têm sido desenvolvidas para atender às mais variadas demandas comunitárias. “Apesar de serem realizadas de forma remota, utilizando a internet para passar informações, as ações trabalham o combate ao novo coronavírus, como higienização de alimentos e posturas e comportamentos diante da possibilidade de contaminação, e ao mesmo tempo despertam iniciativas que trazem acesso à arte e à cultura. O Arte em Trânsito oferece a possibilidade de adentrar um universo que traz tranquilidade para enfrentarmos um momento tão difícil para todos.”

Novas perspectivas

Segundo o vice-coordenador do programa, Pedro Augusto Dutra de Oliveira, em um momento como o de pandemia, há a necessidade de investimentos nas áreas de pesquisa da saúde e tecnologia, mas, por outro lado, não se deve esquecer dos campos artísticos. “Todo o período de distanciamento social seria muito complexo sem a vivência da arte para nos auxiliar a escapar da dureza dessa situação. Sendo assim, nosso trabalho é levar para um público amplo os processos que tornaram possíveis um diálogo sobre paisagem entre duas linguagens artísticas, mas também, aproveitar o tema para fazer as pessoas pensarem sobre suas vivências. Nos ajuda numa reflexão sobre tudo isso a partir de outras perspectivas.”

De acordo com Renata, esse momento de distanciamento mostra com mais clareza a importância do espaço da escola enquanto ambiente de convívio social e das aprendizagens provenientes desse contato. “A ação vem se mostrando muito positiva. As interações, tanto no site quanto nas redes sociais, aumentaram, assim como, nosso número de seguidores também se viu ampliado. Acaba sendo uma outra forma de fazer extensão, que nós sempre tivemos em vista, e agora estamos tendo a oportunidade de implementar. Mas destaco que nada disso substitui a vivência pessoal e o contato físico com as exposições.”

Outras informações:

Site: www.arteemtransito.com.br 

E-mail: arteemtransitoj23@gmail.com 

Facebook: Arte em trânsito

Instagram: @arteemtransito

 

Artes visuais e música são usados em espaço virtual de informação e formação

(da Diretoria de Imagem Institucional – UFJF)