UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Área de estudo

Você está em: Projetos > Flora da Serra Negra, Minas Gerais, Brasil > Área de estudo

Localização

.

A Serra Negra localiza-se no sudeste do estado de Minas Gerais e faz parte do complexo da Mantiqueira, estendendo-se por cerca de 15 km no sentido leste-oeste, e apresentando aproximadamente 3 a 4 km no sentido norte-sul. Atua como um divisor natural, localizada entre cinco municípios: Bom Jardim de Minas, Lima Duarte, Olaria, Rio Preto e Santa Bárbara do Monte Verde.

Está posicionada entre o Maciço do Itatiaia, a sudoeste e a Serra de Ibitipoca ao norte, da qual dista cerca de 25 km.

Localização da Serra Negra (fonte: adaptado de Google Earth)

Relevo

.

A região da Serra Negra é marcada por um relevo montanhoso com escarpas íngremes e vales encaixados, apresentando cristas e picos elevados que ultrapassam 1400m de altitude.

Desta maneira, pode-se observar nessa região, três grandes domínios geomorfológicos: a) colinas e morros rebaixados; b) escarpa sul da Serra da Mantiqueira; c) morros e serras suspensos do Planalto da Mantiqueira.

O domínio de morros e colinas rebaixadas ocupa, principalmente, as porções sul e leste da Folha Rio Preto, caracterizando a porção mais dissecada do sopé da vertente sul da Mantiqueira e apresentando as menores altitudes, em geral, entre 400 e 800 m (Heilbron et al., 2000).

Pedro Lage Viana)

Vista da face norte da Serra Negra (foto: Pedro Lage Viana)

Google Earth)

Imagem de satélite 3D da face sul da Serra Negra, com destaque para a Serra de Ibitipoca ao fundo (fonte: Google Earth)

Pedro Lage Viana)

Paredão de quartzito (foto: Pedro Lage Viana)

Pedro Lage Viana)

Escarpa (foto: Pedro Lage Viana)

Pedro Lage Viana)

Detalhe do relevo próximo ao ponto mais alto da Serra Negra (foto: Pedro Lage Viana)

Vegetação

.

A Serra Negra está inserida no domínio atlântico, destacando-se duas fitofisionomias distintas, o campo rupestre e a floresta ombrófila densa.

.

Campo rupestre

.

O campo rupestre está presente em quase toda a extensão da área estudada, surgindo a partir de 1100 m.s.m., formando um complexo mosaico com as florestas ombrófilas. Podem ser observados dois tipos: campo rupestre arbustivo e campo rupestre herbáceo.

. Campo rupestre arbustivo: possui fisionomia muito homogênea com a predominância do estrato arbustivo, alcançando até cerca de 2m altura.  O solo apresenta acúmulo de matéria orgânica, sendo um pouco mais profundo do que o campo rupestre herbáceo, favorecendo o desenvolvimento de algumas espécies de arbóreas emergentes. Podem ocorrer afloramentos quartzíticos e áreas dominadas por areia quartzítica branca.

. Campo rupestre herbáceo: Ocorre em platôs extensos, apresentando plantas com hábito xerofítico, diretamente sobre o afloramento de rochas quartzíticas ou nas fendas, entremeadas por vegetação graminóide descontínua. Como sua ocorrência é restrita às partes mais altas da Serra Negra (ca. 1650), abriga uma flora peculiar e rica em endemismos. Predominância das populações de Chusquea riosaltensis L.G. Clark.

Herbário Leopoldo Krieger – CESJ