UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Histórico

Você está em: Histórico

O Herbário CESJ

 

O Herbário CESJ foi iniciado no princípio da década de 1940, em Santo Amaro , São Paulo (SP) , pelos estudantes de teologia Leopoldo Krieger e Luiz Roth.

Exemplar nº 1 do acervo – Rudgea blanchetiana Müll. Arg. (Rubiaceae)

Os primeiros 1000 exemplares foram coletados nos arredores de São Paulo.

Entre os anos de 1952 e 1957, o padre Luiz Roth coletou nas serras próximas a Belo Horizonte cerca de 2000 exemplares. Simultaneamente, o padre Leopoldo Krieger, então estudando na Alemanha, coletou cerca de 3000 exemplares em vários países da Europa.

Em 1969 o padre Leopoldo foi contratado como docente pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), intensificando as coletas, destacando-se a região da Serra de Ibitipoca, tendo como colaboradores os docentes e acadêmicos do curso de Ciências Biológicas.

Na década de 1970 Leopoldo Krieger foi designado professor do Campus Avançado da UFJF, no município de Tefé, no Amazonas, acrescentando importante coleção dessa região ao herbário.

Até o ano de 1984 o acervo estava depositado no Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CESJF). No referido ano, a UFJF construiu o atual prédio do “Herbário Leopoldo Krieger”, sendo o acervo doado e transferido para o campus.

Prédio do Herbário Leopoldo Krieger, campus da UFJF

Atualmente o herbário CESJ conta com um acervo de mais de 50000 exemplares, abrigando todos os grupos vegetais (algas, briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas), além de liquens e fungos e das coleções auxiliares (carpoteca, sementeca e xiloteca).

 

Padre Leopoldo Krieger

Padre Leopoldo Krieger

Leopoldo Krieger nasceu em Ponta Grossa, no estado do Paraná, no dia 3 de dezembro de 1919, onde cursou o ensino fundamental até 1929.

Posteriormente mudou-se para o município de Antônio Carlos (MG), para realização do curso ginasial, terminado em 1936 e, em seguida cursando os cursos de Filosofia e Teologia, no Seminário do Espírito Santo, em Santo Amaro (SP), sendo ordenado padre em 1943.

Em 1944 iniciou a carreira na docência, no Colégio Academia, tornando-se vice-diretor do mesmo em 1950. Entre os anos de 1952 e 1957 viveu na Alemanha, onde obteve a titulação de Doutor no Curso de História Natural da Universidade de Münster.

Em 1964 foi contratado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) para a cadeira de Fundamentos de Petrografia, Geologia e Pedologia do Curso de Geografia.

No fim dessa mesma década, iniciou as coletas botânicas na Serra de Ibitipoca, formando uma importante base para a realização da Flora da região. Posteriormente, em 1971, foi admitido como professor assistente de Botânica do Departamento de Biologia do Instituto de Ciências Biológicas e de Geociências da UFJF.

Em 1972 fundou, com apoio de colaboradores, o Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CESJF) , sendo seu primeiro diretor.

Em 1972 também iniciou o exercício de chefia do Departamento de Biologia da UFJF. Partiu neste mesmo ano para o Campus Avançado da Universidade Federal de Juiz de Fora, em Tefé no estado do Amazonas, onde permaneceu até 1974, lecionando Biologia para o 1º grau e realizando coletas botânicas na Floresta Amazônica. Retornando a Juiz de Fora, obteve o título de livre docência do Departamento de Biologia em 1977.

Apesar de ter tido uma formação mais ampla, de naturalista, típica da época, sua grande paixão sempre foi a botânica. Ainda no período do seminário, conheceu Luiz Roth, com quem iniciou, nos arredores de Santo Amaro, as primeiras coletas das plantas que dariam origem mais tarde ao herbário que levaria seu nome (Herbário Leopoldo Krieger – CESJ), atualmente abrigando o segundo maior acervo botânico do estado de Minas Gerais, com mais de 50000 registros de fungos, liquens, algas, briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas, metade dos quais coletados pelo próprio padre Leopoldo Krieger, em vários estados do Brasil, como Minas Gerais, Paraná e Amazonas e também alguns países da Europa, como Alemanha, Áustria e Portugal.

Padre Leopoldo em trabalho de campo no Parque Nacional do Caparaó

Além de fundador do herbário, foi também o principal responsável por coligir as mais de 30000 peças do acervo do Museu de História Natural, mantido pelo Colégio Cristo Redentor – Academia de Comércio e Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, representando fósseis, minerais, animais taxidermizados e em via úmida, além de ossos e réplicas de peças raras trazidas da Europa.

Foi um naturalista muito profícuo em campo, no entanto, deixando-nos poucos escritos, muito em virtude da pouca pressão que era exercida nos profissionais para publicação de seus trabalhos, resultando em um quadro muito diferente do que podemos assistir atualmente.

Deixou-nos em 21 de setembro de 2008, aos 89 anos, vítima de uma pneumonia aguda.

Herbário Leopoldo Krieger – CESJ