UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

26/03/2002 – O Aprender no Caminhar: Um caminho para a aprendizagem?

Você está em: Publicações > Dissertações > Dissertações Defendidas > 26/03/2002 - O Aprender no Caminhar: Um caminho para a aprendizagem?

O Aprender no Caminhar

Autor: Ana Paula Marques Sampaio Pereira

 

Resumo: O presente trabalho pautou-se em uma pesquisa qualitativa de cunho sócio-histórico realizada com o objetivo de analisar, através das práticas discursivas de uma professora e de seus alunos, como se processa a aprendizagem em uma classe de Aceleração da Aprendizagem do Projeto Caminhar. Este Projeto foi implantado pela Secretaria Municipal de Educação de Juiz de Fora nas escolas públicas municipais da cidade a partir de 1998 visando eliminar a distorção série-idade entre alunos dessa rede de ensino. Foram realizadas observações em uma sala de aula do Projeto Caminhar e efetuadas entrevistas dialógicas com a professora regente dessa classe. Através das práticas discursivas de sala de aula, foi possível entrar em contato com indivíduos em transformação e com seus processos de construção compartilhada de saberes. A investigação na abordagem sócio-histórica supõe um pesquisador cujas relações estabelecidas com os sujeitos pesquisados se constituem como base de um estudo no qual a teoria se torna instrumento e pré-requisito para o trabalho. Assim, a partir dos dados obtidos, e orientando-se pelo pensamento de Vygotsky e Bakhtin, e de outros estudiosos destes autores, foram construídas as seguintes categorias de análise, visando encontrar elementos para a compreensão da questão formulada para a pesquisa: 1)Sobre ser professor no Projeto Caminhar; 2)Sobre o aprender no Projeto Caminhar; 3)A aprendizagem da leitura /escrita no discurso da professora e dos alunos. Na primeira categoria, a partir do discurso da professora e dos alunos, a professora foi enfocada enquanto um elemento fundamental na condução e organização do processo de ensino-aprendizagem, investigando-se como esta se situa em relação ao seu trabalho com os alunos de uma classe do referido Projeto. Na segunda categoria, algumas reflexões sobre o aprender foram apontadas, apoiando-se em eventos discursivos selecionados a partir da observação em classe. Nesse sentido, a aprendizagem foi compreendida enquanto um processo, analisando-se como este vem se dando em uma sala de aula do Projeto Caminhar. Na terceira categoria, compreendendo-se a linguagem como constitutiva do sujeito, foi focalizado o processo de ensino/aprendizagem da leitura e escrita em uma sala do Projeto Caminhar, destacando-se eventos de um processo de interação com a língua, pela língua e através dos outros. Buscou-se, com esta análise dos dados, abordar pontos considerados relevantes no discurso que permeia autores e atores do Projeto Caminhar. Concluiu-se que este Projeto pode ter reduzido os índices de defasagem idade-série entre os alunos da Rede Municipal de Educação de Juiz de Fora, acelerando sua escolarização, mas talvez não tenha conseguido encontrar o caminho para a sua aprendizagem. Ana Paula M. Sampaio Pereira – PPGE/UFJF Orientadora: Maria Teresa de Assunção Freitas Defendida em 26/03/2002

 

Data: 26/03/2002

tw-be6cb

LIC – Linguagem, Interação e Conhecimento