UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

10/05/1999 – A Leitura do Discurso Pedagógico Oficial por Professoras da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais: Uma Análise Baktiana da Linguagem

Você está em: Publicações > Dissertações > Dissertações Defendidas > 10/05/1999 - A Leitura do Discurso Pedagógico Oficial por Professoras da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais: Uma Análise Baktiana da Linguagem

A Leitura do Discurso Pedagógico Oficial por Professoras da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais: Uma Análise Baktiana da Linguagem

Autor: Maria Tereza Scotton José

 

Resumo: Este trabalho busca a compreensão da leitura que professoras do ensino fundamental da rede estadual de Minas Gerais fazem do discurso pedagógico oficial, relacionando à reforma iniciada no estado em 1991. Toma como referencial a teoria interacionista da linguagem de Mikhail Bakhtin que, contrapondo-se ao monologismo, defende o caráter essencialmente dialógico da linguagem, a polifonia, a polissemia e a pluriacentuação da palavra e concebe o diálogo de forma mais ampla, não apenas como um encontro de duas pessoas face a face, mas que também ocorre mesmo sem a presença real dos interlocutores. A pesquisa desenvolveu-se dentro de uma abordagem qualitativa, cuja estratégia constou de entrevistas dialógica com dez professoras de diferentes escolas estaduais de Juiz de Fora, o que tornou possível compreender o que elas pensam a respeito da reforma implantada, a apreensão que fazem dos termos e expressões divulgados pela política educacional: qualidade, autonomia, construtivismo pedagógico e produção de texto e sua relação com a prática pedagógica. A interpretação dos dados, com base no diálogo estabelecido entre os documentos oficiais para a educação e as vozes não-oficiais das professoras, veio mostrar a existência da luta de classes no âmbito da educação, luta que passa pelo terreno da linguagem. Nos discursos vão se confrontando diferentes valores sociais para uma mesma palavra. Enquanto, no discurso oficial, a palavra conserva-se unívoca, as vozes das professoras dialogam com vários sentidos, dando vida e mobilidade ao signo lingüístico. Aluna: Maria Tereza Scotton José – PPGE/UFJF Orientadora: Maria Teresa de Assunção Freitas Data da defesa: 10-05-99

 

Data: 10/05/1999

tw-be6cb

LIC – Linguagem, Interação e Conhecimento