UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Histórico

Você está em: Histórico

        O grupo existe há cerca de 3 anos, e é formado por coordenadora, Profª. Drª. Eliane Medeiros Borges, alunos e bolsistas de graduação, mestrandos e pessoas externas da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Realiza pesquisas que se encontram na interseção dos campos da Comunicação e da Educação, sem perder de vista as dimensões culturais destas duas áreas. O grupo integra-se ao NEEL, (Núcleo de Estudos em Educação e Linguagem da Faculdade de Educação da UFJF). Sua coordenadora é professora do PPGE  da Faculdade de Educação, e tem orientado dissertações sobre Mídias e Infância e Comunicação e Educação. Sua formação é em Ciências Sociais (graduação), Multimeios (mestrado) e Educação (doutorado). Os orientandos têm participado das atividades do grupo de pesquisa, tanto nas discussões teóricas como na produção de trabalhos que se apropriam dos dados levantados nos diferentes projetos realizados. São hoje membros do grupo de pesquisa os bolsistas: Amanda Horta Novaes, Danilo Oliveira Fonseca, Jéssica Aparecida Ferreira, Leandro Gracioso de Almeida e Silva, Noélia Bomfim Silva; os orientandos: Diovana Paula de Jesus, Eduardo Malvacini, Michelle de Souza Pereira Filgueiras, Vanderson de Sousa Silva; as coloboradoras: Jane de Souza mestre em Ciências Sociais; Alessandra Serafini mestre em Educação. Todos têm produzido comunicações, artigos e capítulos de livros sobre os temas estudados pelo grupo.

       Embora estudos mais gerais sobre mídias e educação estejam integrados às discussões do grupo, as pesquisas realizadas nos últimos anos têm focado a Educação a Distância (EaD), num movimento de reflexão em relação a práticas hoje sendo realizadas na faculdade de Educação da UFJF. Como parte de sua história, a notar que o grupo de pesquisa recebeu prêmio de destaque em iniciação científica no último Seminário de Iniciação Científica da UFJF. Ainda, temos apresentado trabalhos em diversos eventos, inclusive internacionais, como poderá ser verificado no Lattes dos membros do grupo e, particularmente, dacoordenadora.

Principais estudos realizados nos últimos anos

1.Pesquisa: Entre o artesanal e o industrial: a produção de material didático visual em educação a distância
Descrição: O projeto analisa o tipo de produção contemporânea em material didático em diferentes linguagens na Educação Superior a Distância.

2. Pesquisa: Entre o artesanal e o industrial: a produção de material didático em Educação a Distância, financiada pela FAPEMIG em 2009 a 2012. Tratou-se de investigação sobre os elementos estruturantes do modelo de educação a distância hoje sendo praticado no sistema Universidade Aberta Brasil (UAB). O trabalho teve fundamentos teóricos e metodológicos interdisciplinares, a partir da Sociologia, da Comunicação e da Educação. Partiu-se do estudo das implicações da transposição de modelos econômicos para as diferentes áreas da sociedade, em especial para o campo da Educação que está na base da formação dos sistemas pioneiros de Educação a Distância, e suas práticas pedagógicas tecnicistas. Relativamente ao modelo estudado, foi focada a centralidade do texto escrito impresso pré-elaborado em detrimento, de um lado, da autoria do professor e de outro, da possibilidade de uso de diversas outras linguagens que hoje convergem no computador no processo pedagógico. Aqui, do ponto de vista das teorias da comunicação, surge a discussão do potencial cognitivo da imagem, obliterada no processo de sobrevalorização do escrito. Apesar de percebermos, na centralidade do material didático impresso em processos de ensino e aprendizagem em educação a distância, uma tendência à alienação do professor em sua autonomia surgiu-nos, nas palavras dos professores durante a pesquisa, o seu esforço para retomar a autoria da docência. A pesquisa foi realizada a partir da análise de materiais de dois diferentes cursos, questionários com professores e tutores e entrevistas com professores.

3. Acompanhamento do curso de Pedagogia a Distância da UFJF, com questionários semestrais dirigidos aos alunos e tutores, de maneira a avaliar não apenas o desenvolvimento do curso, mas o seu impacto social, expressos nas trajetórias sociais dos seus alunos, ao longo de quatro anos. Como resultado até o momento temos estudado a inclusão social operada por meio dos cursos a distância, que passa pela inclusão digital e vai até a mudança de status social dos estudantes.

4. Análise dos impactos sociais do curso a distância do convênio UAB-CAPES/Moçambique. Pesquisa iniciada com o apoio da PROGRAD da UFJF e aguardando algumas condições da CAPES para seu bom andamento.

5. Outra pesquisa ainda a ser iniciada, mas já aprovada pela PROPESQ, tem por objetivo analisar a presença das diferentes linguagens visuais como objetos de aprendizagem em cursos em EaD. Como projeto para o futuro breve, além dos trabalhos em andamento, temos o embrião de um trabalho sobre cinema e formação de professores, com a participação de graduandos da Faculdade de Comunicação, na qual se criará uma oficina como forma de pesquisa- intervenção, de maneira a avaliar as compreensões da linguagem cinematográfica por parte de alunos da Pedagogia.

Principais resultados das pesquisas

        De maneira geral, as pesquisas apontam para a relevância dos cursos de graduação a distância na formação de professores, tanto do ponto de vista pedagógico como social. Verifica-se uma grande dinâmica de possibilidades de construção pedagógica de parte e alguns cursos, mas também para a forte centralidade e burocratização impostos a partir das políticas públicas hoje sendo implementadas. Verifica-se a importância da potencialidade do uso de diversas linguagens na formação de professores, em tensão com a tendência mais conservadora do uso de materiais centralizados e limitados fortemente ao texto escrito, apostilado. Percebe-se a inclusão digital dos estudantes, de grande relevância não apenas para a cidadania, mas para o acesso a novos modos de ensinar, em consonância com os novos modos de aprender das novas gerações.

      Os autores que tem tido forte presença em nossos trabalhos são, entre outros, Boaventura Santos, Manuel Castells, Otto Peters, Maria Luiza Belloni, Pierre Babin, David Buckingham, Martín-Barbero, Michel Tardiff.

Grupo de Estudos em Educação, Cultura e Comunicação – EDUCCO