UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Histórico

Você está em: Institucional > Histórico

O Curso de Ciências Sociais da UFJF, proposto em 1946, teve início efetivo em 1947, por meio do Decreto Federal nº. 23.939, de 27 de outubro de 1947, que autorizou o funcionamento dos Cursos de Geografia, História, Ciências Sociais e de Letras Clássicas da Faculdade de Filosofia e Letras de Juiz de Fora. Trata-se, portanto, de um dos cursos de Ciências Sociais mais antigos do país. Possui características históricas particulares: foi criado pela iniciativa de um grupo de intelectuais católicos, fundadores da Faculdade de Filosofia e Letras de Juiz de Fora (incorporada à Universidade Federal de Juiz de Fora pela Lei Federal nº. 5.060 de 1º de julho de 1966, atendendo com atraso de três anos o previsto no artigo 10 da Lei 3.858/1960 que criou a referida Universidade); e, destoando da maioria dos cursos de Ciências Sociais existentes no país, não estava situado num grande centro nem vinculado a Faculdades de Direito ou Economia.

Sua primeira turma de professores era praticamente autodidata em Ciências Sociais, sem formação acadêmica. A partir da segunda turma, impulsionou-se a construção de trajetórias acadêmicas institucionalizadas. As gerações posteriores mantiveram ativas a docência e a pesquisa. Há registros, inclusive, de várias iniciativas da sociedade civil, a exemplo do Centro de Estudos Sociológicos de Juiz de Fora, entidade que até os anos 70 promovia pesquisas sobre a cultura popular mineira e brasileira, e sobre temas específicos da sociedade juiz-forana, como a industrialização e o mundo do trabalho.

Com a redemocratização do país, ao final dos anos 80, o Curso de Ciências Sociais da UFJF passou a interagir de modo mais incisivo com importantes programas de pós-graduações stricto sensu, sobretudo os mestrados da UFMG, do IUPERJ e da USP, tanto através da capacitação de docentes quanto pelo contínuo fluxo de estudantes que lá cursaram a pós-graduação. No início dos anos 90, ocorreu uma gradual substituição de professores aposentados por uma nova geração docente qualificada em mestrados nas respectivas áreas disciplinares. Em grande medida, as reformas curriculares realizadas até 1996 consolidaram o modelo vigente até o momento atual.

Até o ano de 1992, o Curso funcionava em dois turnos, diurno e noturno, com entrada semestral de novos alunos. Em 1993, o Curso de Ciências Sociais tornou-se exclusivamente noturno, com ingresso anual. De certo modo, o único turno permitiu uma melhor capacitação do corpo docente do Departamento de Ciências Sociais, e logo a ampla maioria dos seus professores veio a concluir seu doutoramento. Posteriormente, foi possível a elaboração e implementação de um projeto de mestrado no ano de 2005, que o Departamento de Ciências Sociais credenciou junto a CAPES. Em 2006, foi então criado o curso doutorado, credenciado na CAPES com nota 4 (quatro). Destas iniciativas, ressalta-se o impacto positivo das atividades da pós-graduação nas atividades da graduação, por meio da realização de encontros de discussão, minicursos, palestras e seminários.

No mesmo sentido, o Centro de Pesquisas Sociais, órgão suplementar de pesquisa da Reitoria, sob a coordenação de professores do Departamento de Ciências Sociais, tornou-se uma instância de mobilização para inúmeras carreiras de pesquisa em Ciências Sociais na UFJF: além de considerável infraestrutura que o ampara na realização de pesquisas de grande porte, constitui-se num espaço de formação continuada para os acadêmicos do Curso.