UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Plano de Ensino

Disciplina: ESA036 - CONTROLE OPERACIONAL

Créditos: 2

Departamento: DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA SANITARIA AMBIENTAL

Ementa Conceitos Básicos. Perdas em Sistema de Abastecimento de Água. Indicadores de Perda. Perdas Físicas. Perdas Não Físicas. Macromedição. Pitometria. Micromedição. Controle Operacional de Sistema de Abastecimento de Água. Cadastro. Gerenciamento do Controle de Perdas.
Conteúdo PROGRAMA DA DISCIPLINA.
Cap. I. Introdução
I.1. Perdas em Sistema de Abastecimento de Água.
I.2. Entendimento Básico.
I.3. Balanço Hídrico. Conceitos.

Cap. II. Indicadores de Perdas.
II.1. Indicador Percentual
II.2. Índice de Perdas por Ramal.
II.3. Índice de Perdas por Extensão de Rede.
II.4. Índice Infra-Estrutural.

Cap. III. Perdas Reais.
III.1. Vazamentos.
III.1.1. Ocorrência.
III.1.2. Classificação dos Vazamentos.
III.1.3. Duração dos Vazamentos.
III.1.4. Relação entre Pressão e Vazamentos.
III.2. Extravazamentos
III.3. Avaliação de Perdas Reais.
III.3.1. Método do Balanço Hídrico
III.3.2. Método das Vazões Mínimas Noturnas.
III.3.3. Determinação das Perdas Reais Inerentes.
III.3.4. Determinação das Perdas Reais Inevitáveis.

Cap.IV. Perdas Não Físicas.
IV.1. Erros dos Medidores de Vazão
IV.1.1. Tipo de Medidores de Vazão.
IV.1.2. Erros dos Macromedidores
IV.1.3. Erros dos Hidrômetros


Cap. V. Gestão Comercial
V.1. Cadastro Comercial
V.2. Fraudes.

Cap. VI. Avaliação de Perdas Não Físicas.
VI.1. Método do Balanço Hídrico
VI.2. Estudos Específicos.
VI.3. Determinação de Perdas Não Físicas Inevitáveis.

Cap. VII Controle e Redução de Perdas.
VII.1. Unidades de Controle.
VII.2. Setor de Abastecimento.
VII.3. Distritos Pitométricos.
VII.4. Prazos.

Cap. VIII. Controle de Perdas Físicas.
VIII.1. Generalidades
VIII.2. Cadastro do Sistema.
VIII.3. Controle Ativo dos Vazamentos.
VIII.3.1. Haste de Escuta. Geofone. Correlacionador de Ruídos.
VIII.3.2. Equipamentos Auxiliares.
VIII.4. Controle de Extravazamentos.
VIII.5. Melhoria da Qualidade dos Materiais.
VIII.6. Melhoria da Qualidade da Mão-de-Obra.

Cap. IX. Controle de Perdas Não Físicas.
IX.1. Generalidades
IX.2. Implantação e Manutenção do Sistema de Macromedição.
IX.3. Melhoria da Micromedição
IX.3.1. Troca de Hidrômetros
IX.3.2. Acerto da Inclinação dos Hidrômetros.
IX.4. Combate às Fraudes.
IX.5. Melhorias no Sistema Comercial.
IX.6. Qualificação de Mão0de-Obra.

Cap. X. Gerenciamento do Controle de Perdas.
X.1. Considerações Básicas.
X.2. Estruturação de um Programa de Controle e Redução de Perdas.
X.2.1. Diagnóstico
X.2.2. Definição de Metas.
X.2.3. Análise Econômica.
Bibliografia 1. COELHO, A.C., Medição de Água e Controle de Perdas. ABES, RJ. 1983.
2. CONEJO, J.G.L., SILVA, R.T., DTA ¿ Documento Técnico de Apoio. Definição de Perdas nos Sistemas Públicos de Abastecimento. MPO/SEPURB/DS. Março, 1998.
3. GONÇALVES, E., Metodologias para Controle de Perdas em Sistemas de Distribuição de Água. Estudo de casos. CAESB, Brasília. Dissertação de Mestrado, UnB, 1998.
4. Associação das Empresas de Saneamento Básico Estaduais AESB e Associação Nacional de Serviços Municipais de Água e Esgoto ¿ ASSEMAE. Indicadores de Perdas nas Entidades Prestadoras de Serviços Públicos de Saneamento. Documento Preliminar, Primeira revisão. Brasília, 1988.
5. American Water Works Association ¿ AWWA. Water Audits And Leak Detection. Manual M36. First Edition. Denver, USA, 1990.
Bibliografia (continuação)
Bibliografia complementar
Voltar

Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental