UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Plano de Ensino

Disciplina: ESA020 - DRENAGEM URBANA

Créditos: 3

Departamento: DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA SANITARIA AMBIENTAL

Ementa Sistemas de drenagem urbana.
A drenagem como subsistema urbano.
Chuvas.
Ruas.
Bocas de lobo.
Galerias.
Técnicas compensatórias em drenagem urbana.
Conteúdo 1. Sistemas de Drenagem Urbana
1.1. Introdução
1.2. Resumo da História da Drenagem Urbana
1.3. Principais Registros Históricos da Drenagem Urbana em Juiz de Fora
1.3.1. A Enchente de 1906
1.3.2. A Enchente de 1940
1.3.3. Alternativas Estudadas à Época para a Defesa das Inundações
1.3.4. Principais Soluções Efetivamente Implantadas para o Controle das Inundações em Juiz de Fora

2. A Drenagem como Subsistema Urbano
2.1. Introdução
2.1.1. Definição
2.1.2. Erosões Urbanas
2.1.3. Principais Causas e Efeitos da Relação Urbanização/Drenagem
2.1.4. Particularidades da Drenagem Urbana
2.1.5. Objetivos do Sistema de Drenagem Urbana
2.2. Planejamento da Drenagem Urbana
2.2.1. Definição
2.2.2. Premissas Básicas
2.2.3. Vantagens do Planejamento


3. Chuvas
3.1. Definição
3.2. Tipos de Chuvas
3.3. Medida das Precipitações
3.3.1. Parâmetros e Conceitos Importantes
3.3.2. Tipos de Aparelhos para Medição
3.3.3. Inconvenientes na Medição
3.3.4. Distribuição dos Postos de Medição
3.4. Relações Intensidade-Duração-Frequência das Chuvas de Projeto
3.5. Relações Dadas por Pluviógrafos
3.6. Relações Dadas por Pluviômetros
3.7. Método Racional Aplicado ao Dimensionamento do Sistema de Drenagem Urbana
3.7.1. Características Principais
3.7.2. Fórmula Racional
3.7.3. Suposições Básicas
3.7.4. Definição e Descrição das Variáveis

4. Ruas
4.1. Funções das Vias Públicas
4.2. Classificação das Vias Públicas
4.2.1. Via Secundária
4.2.2. Via Principal
4.2.3. Avenida
4.2.4. Via Expressa
4.3. Sarjetas como Elemento do Sistema de Drenagem - Dimensionamento
4.3.1. Configurações Típicas da Seção Transversal das Sarjetas
4.3.2. Sugestões para Projetos de Sarjetas
4.3.3. Capacidade de Escoamento Superficial das Vias Públicas (Sarjetas)

5. Bocas de Lobo
5.1. Definição
5.2. Tipos Construtivos
5.3. Locação nas Sarjetas
5.3.1. Bocas de Lobo em Ponto Intermediário de Sarjeta
5.3.2. Bocas de Lobo em Pontos Baixos de Sarjeta
5.3.3. Eficiência das Unidades em Função do Tipo Construtivo e do Ponto de Locação
5.4. Dimensionamento das Bocas de Lobo
5.4.1. Bocas de Lobo em Ponto Baixo de Sarjeta
5.4.2. Bocas de Lobo em Ponto Intermediário de Sarjeta
5.5. Dimensionamento dos Tubos de Ligação

6. Galerias
6.1. Sistema de Galerias de Águas Pluviais
6.1.1. Definição
6.1.2. Constituição Geral
6.2. Frequência das Descargas de Projeto
6.3. Elementos Necessários para Projetos
6.3.1. Dados Básicos
6.3.2. Critérios para o Traçado do Sistema de Galerias
6.3.3. Divisão da Área de Projeto em Sub-bacias de Contribuição para as Sarjetas
6.3.4. Sequência Básica de Projeto
6.4. Orientações para Projetos

7. Técnicas Compensatórias em Drenagem Urbana
7.1. Bacias de Detenção
7.1.1. Definição
7.1.2. Tipos de Bacias de Detenção
7.2. Trincheiras
7.3. Valas de Infiltração
7.4. Pavimentos Permeáveis
7.5. Técnicas Compensatórias Localizadas
7.5.1. Poços de Infiltração
7.5.2. Telhados Armazenadores
7.5.3. Reservatórios Secos

Bibliografia CETESB. Drenagem Urbana: manual de projeto. 3ª ed. São Paulo: CETESB/ ASCETESB, 1996.
TUCCI, C. E. M. Inundações Urbanas. Porto Alegre: Editora ABRH/RHAMA, 2007.
RIGHETTO, A. M. Manejo de Águas Pluviais Urbanas. Rio de Janeiro: Editora ABES, 2009.



Bibliografia (continuação)
Bibliografia complementar FERNANDES, C. Microdrenagem. Notas de aula. Plano de Drenagem de Juiz de Fora. Parte I - Zona Norte. 2012.
Voltar

Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental