UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Jonata Jefferson Andrade

Você está em: Sobre o curso > Egressos > Jonata Jefferson Andrade

foto_jonataJonata Jefferson Andrade, em 21/03/2018

Ano de egresso: 2016 (monografia defendida)

Qual o nome da empresa, ramo de atuação e área (regional, nacional ou internacional)?

R/: B2W Digital, líder na América Latina, a B2W Digital tem um modelo de negócio único, multicanal, multimarca e multinegócio. A Companhia atua nas seguintes frentes: e-commerce nas marcas Americanas.com, Submarino, Shoptime e Sou Barato; plataformas de serviços de crédito ao consumidor, com o Submarino Finance e o Digital Finance; plataforma de tecnologia; plataforma de logística, distribuição e atendimento ao cliente; e Marketplace. Área de atuação nacional.

Como se deu o processo seletivo?

R/: O processo foi diferenciado, pois não foi eu que procurei a B2W, fui encontrado pela própria empresa através da plataforma de empregos para área de TI GeekHunter (www.geekhunter.com.br). A vaga disponível era de Data Scientist na área chamada Labs. Após o primeiro contato por telefone com a empresa, eu fui submetido a um desafio de aprendizado de máquina utilizando um conjunto de dados da própria empresa. Em seguida, uma semana após o primeiro contato, fui convidado para apresentar a minha solução do desafio para um gestor e um Data Scientist da equipe. Após uma semana fui convidado pra fazer mais uma entrevista com o gestor da área, para falar sobre o meu perfil e como era a vaga disponível na empresa. Na entrevista me comunicaram que fui bem nos testes e entrevista, e que estava aderente a vaga e que iriam dar o retorno final em breve. Após um semana eu recebi a proposta formal de emprego e a aceitei. Fui admitido no dia 14/11/2017.

Como é o ambiente de trabalho?

R/: Trabalho em uma área da B2W chamada Labs. Essa área desenvolve projetos de inovação e pesquisa para toda a empresa nas áreas de IA, otimização, processamento distribuído, etc. O ambiente é como de um laboratório de pesquisa, de certa forma parecido com um ambiente acadêmico. Com equipe formada em sua maioria por mestres e doutores, todos com formação na área de computação e/ou matemática aplicada. Para mim isso foi muito bom, pois estava acostumado com esse ambiente na graduação e no mestrado.

Você se sente preparado para os novos desafios?

R/: Sim, dentro da empresa posso ter contato com diversas áreas que não tive contato durante minha formação acadêmica, como a comercial e marketing. E diversos projetos da empresa são voltados para essas áreas, que sempre são desafiadores para os cientistas de dados.

Como o curso de Engenharia Computacional, e o de computação, contribuiu para a sua formação? E o PGMC (Programa de pós-graduação em Modelagem Computacional)?

R/: O curso de Engenharia Computacional foi fundamental para a minha formação. A facilidade do aluno do curso em se especializar em diversas áreas, no meu caso em computação científica e inteligência computacional, podendo cursar diversas disciplinas específicas que um aluno de ciência da computação comum não consegue, é um grande diferencial em um processo seletivo de alguma empresa. No caso da área de análise de dados, é desejável que o profissional tenha um grande conhecimento não somente em computação mas principalmente em matemática e estatística, no curso de engenharia computacional temos um grande acesso a disciplinas que preenchem essa lacuna. Há muita facilidade em se participar de projetos de pesquisa e treinamento profissional. Como sempre participei de projetos de iniciação científica na área de inteligência computacional, isso foi mais um diferencial no meu processo seletivo da B2W.

O mestrado do PGMC foi também muito importante para mim, pois pude aprofundar meus estudos em matemática, estatística e inteligência computacional. O ambiente de pesquisa do mestrado é muito bom para a preparação do cientista de dados, as tecnologias e métodos mudam muito rapidamente nos dias de hoje, e estar preparado para isso antes de entrar para o mercado de trabalho é muito importante.

Se você pudesse dar um conselho para os graduandos, qual seria?

R/: Que busquem se especializar nas áreas que eles gostam da computação e/ou engenharia e que aproveitem ao máximo as disciplinas específicas do curso para essas áreas. Além disso, que busquem participar de projetos de pesquisas, que trazem uma grande bagagem prática para o aluno, fazendo com que os seus currículos fiquem ainda mais atrativos.