UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1983-8379

Chamada para a 24ª edição!

Data: 17 de junho de 2019

Literatura policial, de mistério e suas reinvenções

Poe2

Por vezes encarada pela crítica como um gênero menor, a literatura policial foi extremamente popular no século XX e vem, até hoje, buscando formas de se reinventar. Desde o século XIX, quando Edgar Allan Poe convidou o leitor a investigar e a desvendar mistérios tanto na forma de prosa como de poesia, o gênero policial ganhou roupagens de acordo com a época e o local, espelhando contextos socioculturais que, em comum, tinham a urbanização e a escalada gradativa da violência.

Surgido no princípio do século XX, o romance noir continha traços bastante característicos, trazendo um cenário em que o crime florescia e em que até mesmo os detetives se encontravam tomados pela violência e pela brutalidade. Na década de 1930, o estilo hard-boiled, visto nas obras de Dashiell Hammett e Raymond Chandler, trouxe justamente essa intensificação da violência urbana e uma decadência dos Estados Unidos pós-crise que se refletiam na construção de investigadores céticos, endurecidos, bastante diferentes daqueles sujeitos cultos que protagonizavam os romances do século anterior.

Na América Latina, os argentinos Jorge Luis Borges e Rigardo Piglia voltaram algumas de suas reflexões críticas para o gênero e, em 1997, Piglia fez sua incursão no estilo com Plata quemada, obra baseada em acontecimentos reais. Anos antes, havia usado alguns matizes policiais em Respiración artificial e nas novelas de Prisión perpetua.

No Brasil, o primeiro romance do gênero foi publicado em 1920, intitulado O mistério, uma colaboração entre os autores Coelho Neto, Afrânio Peixoto, Medeiros e Albuquerque e Viriato Corrêa. Talvez o nome mais conhecido em se tratando de literatura policial brasileira seja o do brutalista Rubem Fonseca, cujo estilo influenciou uma série de autores que se dedicaram a retratar a violenta realidade do país. Entre os autores contemporâneos, podemos citar Luiz Alfredo Garcia-Roza, Tony Bellotto, Patrícia Melo entre tantos outros.

Em comemoração aos 210 anos de nascimento e 170 de morte de Edgar Allan Poe, o pai do romance policial, a Darandina Revisteletrônica convida pesquisadores a submeterem artigos sobre o gênero em suas múltiplas formas para figurarem na 24ª edição.

Serão aceitos também textos de criação (poemas e contos) de temática livre e resenhas de livros publicados a partir de 2016.

Os trabalhos deverão ser enviados até o dia 02 de agosto de 2019 e devem estar de acordo com as normas de publicação da revista, salvos no formato “.doc” ou “.docx” (documento do Word), com uma cópia em “.pdf”. Os textos devem, obrigatoriamente, estar aplicados no modelo disponibilizado pela revista (template).

Trabalhos que não estiverem de acordo com as normas não serão publicados.

As contribuições devem ser encaminhadas para o e-mail revistadarandina@gmail.com.

Darandina Revisteletrônica