Resolução da UFJF vincula valor da bolsa de intercâmbio ao dólar

intercâmbio Ciência Sem FronteirasO Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) aprovou, na tarde de ontem, 9, a Resolução nº 15/2014, que institui novo regimento para as bolsas de intercâmbio internacional. A medida estabelece o dólar como base para o cálculo do valor a ser pago. Com a decisão, as bolsas passam a ser ajustadas de acordo com a região onde o intercâmbio será realizado: países com custo de vida mais elevado implicam em valor de bolsa mais alto. A decisão já entra em vigor no próximo edital a ser lançado no final do mês pela Diretoria de Relações Internacionais, através do Programa de Intercâmbio Internacional de Graduação (Piigrad).

O valor, que é agora fixado pelo dólar, será pago em reais (confira a tabela abaixo). Para concorrer ao intercâmbio, o aluno deve ter seu Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) igual ou superior a 60% e, até o momento da implementação da bolsa, ter concluído pelo menos 20% dos créditos obrigatórios e não mais que 90% dos créditos totais do seu curso. A alteração amplia a antiga exigência, que estava fixada entre 30% e 70%. Do mesmo modo, diferente da resolução anterior, alunos que foram reprovados por infrequência não serão mais considerados inelegíveis.

Segundo a diretora de Relações Internacionais da UFJF, Rossana Melo, já havia um estudo por parte da Diretoria para a reforma dos critérios de distribuição de bolsa devido ao intenso crescimento dos acordos internacionais e, por consequência, das oportunidades. “As bolsas têm importância fundamental para a ida de grande parte dos estudantes, que têm excelência acadêmica, mas são impedidos de concretizar seus projetos por conta da vulnerabilidade financeira. A nova resolução, além do reajuste positivo de valores, abrange mais alunos.”

A equipe do setor fez uma análise do regimento das bolsas e procurou aperfeiçoá-lo também com base no resultado de questionário aplicado em agosto, tratado como um canal eficiente para ouvir a opinião dos participantes do processo e incorporar as sugestões às regras da seleção. Muitas das sugestões dos estudantes foram contempladas no novo documento. “As modificações promovem uma adequação das bolsas ao alcance das nossas parcerias, firmadas em todos os continentes, e que, portanto, apresentam, em cada destino, diferentes realidades levadas em conta pela nova resolução”, observa Rossana.

Quadro de referência dos valores da Bolsa de Intercâmbio Internacional

Região de Destino

Valor da Bolsa (em dólares)

África

US$ 3,4 mil

América Central e México

US$ 3,4 mil

América do Norte – EUA e Canadá

US$ 5,8 mil

América do Sul

US$ 2,5 mil

Ásia

 US$ 6,25 mil

Europa – Portugal

 US$ 5 mil

Europa – Demais países

US$ 6,25 mil

Oceania

US$ 6,5 mil

 

 

Como era antes

Como ficou

Valor da bolsa

R$ 10 mil (reais)

Vinculado ao dólar, variando com o destino

Reprovação por Infrequência

Candidato inelegível à bolsa

Candidato elegível à bolsa

Índice de Integralização do Curso

30% a 70%

20% a 90%