Ir para o conteúdo

Engenharia Computacional

Engenharia_Computacional_UFJF_página_graduacaoBacharelado em Engenharia Computacional
Quantidade de vagas: 40
Turno: diurno
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Exatas
Duração: cinco anos 
Formas de ingresso: Pism, Sisu, seleção de vagas ociosas  ou após conclusão do curso Ciências Exatas
Conceito no Enade: 5

Apresentação
O curso de Engenharia Computacional, devido a sua intrínseca interdisciplinaridade, é uma proposta conjunta da Faculdade de Engenharia e do Instituto de Ciências Exatas, nos mesmos moldes do Mestrado em Modelagem Computacional, já em funcionamento. Pretende-se, com a proximidade a este curso de pós-graduação, proporcionar ao aluno uma formação em um ambiente de pesquisa, de modo que este se habitue a questionar, buscar novas soluções, verificar suas idéias e compará-las com as de outros, o que certamente se constituirá em uma vantagem comparativa no mercado de trabalho.

Engenharia Computacional x Engenharia da Computação x Ciência da Computação
Os cursos de Engenharia da Computação e Ciência da Computação têm a computação como atividade-fim, ou seja, têm como objeto central de estudos o computador e envolvem diversas áreas relacionadas ao mesmo, desde o desenvolvimento de circuitos integrados (hardware) à Engenharia de Software (software). Historicamente, a Engenharia de Computação nasce da união de especialistas da Engenharia de Circuitos Eletrônicos e de Ciência da Computação. Assim, a diferença entre estes dois cursos geralmente está relacionada à quantidade e profundidade das disciplinas ligadas ao estudo do hardware.

Enquanto nos cursos de Ciência da Computação este estudo tende a ser mais superficial, de forma a permitir que o aluno compreenda o funcionamento do hardware, nos cursos de Engenharia de Computação o aprofundamento tende a ser maior, de forma que o aluno não só compreenda o funcionamento do hardware, mas também possa desenvolvê-lo. Nestes cursos, a integração entre o hardware e o software é dita normalmente vertical: aspectos de hardware, de software e de sistemas, porém sobre um mesmo objeto de estudo, o computador. Segundo a Sociedade Brasileira de Computação (SBC), ambos os cursos devem preparar profissionais capacitados a contribuir para a evolução do conhecimento do ponto de vista científico e tecnológico, e utilizar esse conhecimento na avaliação, especificação e desenvolvimento de ferramentas, métodos e sistemas computacionais.

Já no curso de Engenharia Computacional, o computador passa de objetivo central a meio. O objetivo do curso é o estudo de diferentes áreas da Ciência e das Engenharias através de ferramentas computacionais. Os dois cursos de engenharia possuem aspectos semelhantes e comuns, notadamente aqueles relacionados ao desenvolvimento de ferramentas computacionais de software. Porém o curso de Engenharia Computacional faz uma integração horizontal de diversas áreas do conhecimento: software e sistemas computacionais, matemática computacional, modelagem computacional, aplicadas à resolução de problemas diversos da Ciência e das Engenharias, como os da Engenharia Civil, Elétrica, Ambiental, de Produção, Mecânica, de Petróleo, Biologia, Física, Química etc.

Formas de ingresso
Além de o candidato poder ingressar no curso de Engenharia Computacional escolhendo-o diretamente por meio do Pism ou do Sisu, é possível que ele faça um caminho indireto desta forma: optar por Ciências Exatas pelo Pism ou Sisu e, ao concluir os três anos desse curso, passar por processo seletivo interno dele para tentar uma vaga em Engenharia Computacional, cursando mais dois anos. Entenda como funciona o curso Ciência Exatas. 

Contato
Bacharelado em Engenharia Computacional
Instituto de Ciências Exatas
Coordenação do curso: (32) 2102-3481