UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Por aí – Londres Maravilhosa

Você está em: Memória > Revista Giro > Edições Anteriores ''Informativo Giro'' > Giro 22 – Novembro 2008 > Por aí - Londres Maravilhosa

Londres Maravilhosa!

 

 

Por Aline Wegner Chicarolli *

            Quero escrever aqui um pouco da vivência que tive na Inglaterra como turista e como turismóloga. Fui para Londres em fevereiro de 2008 junto com minha irmã e com o Bruno. Em Londres fizemos um curso de um mês onde aprendemos não só o inglês como também algumas das atividades que deveríamos desempenhar no hotel que trabalhamos. O curso não foi tão bom, mas só de podermos praticar o inglês, já valeu a pena. Quando chegamos na cidade ficamos maravilhados…
         Londres é realmente linda e tudo funciona como deve, desde transporte público (todos os pontos de ônibus têm sinalização do próximo horário e da linha que está funcionando, bem como o trajeto do ônibus… e a pontualidade é realmente britânica!!!), a sinalização é ótima, os parques são limpos e a segurança na rua é algo impressionante. Neste primeiro mês, apesar de estarmos na capital da Inglaterra, quase não encontramos ingleses, pois em Londres o que mais vimos foram estrangeiros, de todas as partes do mundo, especialmente brasileiros.
         Moramos um mês em Londres, depois nos separamos para ir cada um para o seu hotel. Minha irmã e eu trabalhamos no sul da Inglaterra, enquanto Bruno trabalhou no norte. Quando cheguei ao hotel, toda aquela fantasia acabou e eu tive de me deparar com algo que não esperava trabalhar (ao menos no Brasil), mas acho que como a maioria dos imigrantes que buscam ganhar dinheiro nos países mais ricos, fui housekeeping e à noite trabalhava como garçonete no restaurante do hotel.
         De manhã era muito ruim, me sentia diminuída por ter de fazer aquele serviço, mas logo parei de me lamentar e achei melhor aceitar a situação. À noite era muito bom, pois todo o staff do hotel era de fora do país. Então era maravilhoso conviver com franceses, italianos, alemães, poloneses, russos… e até um búlgaro e um romeno.
         A cidade se chama Torquay e fica na Riviera Inglesa, por isso a maior parte dos hóspedes eram turistas que vinham à cidade para o lazer, que iam no fim de semana para ficarem na praia. A cidade era pequena, porém muito limpa, organizada e atraía pessoas de toda a Europa. Eu trabalhei nesse hotel por cinco meses, e quando fui embora chorei muito, pois lá fiz grandes amigos.
         Depois que terminei o período de trabalho, peguei todo o dinheiro que tinha economizado e organizamos um roteiro. Compramos todas as passagens, reservamos os albergues e partimos para nosso “mochilão” pela Europa. Agora éramos quatro pois, além do Bruno, da minha irmã e de mim, um amigo nosso foi para Londres viajar conosco. Tivemos um mês para conhecer toda a Europa, por isso ficamos poucos dias em cada cidade, mas deu para conhecer Budapeste, Viena, Munique, Berlim, Amsterdã, Bruxelas, Paris, Genebra, Veneza, Bolonha, Roma, Barcelona e Madri.
         Esse último mês foi maravilhoso, conhecemos lugares perfeitos e, em relação à atividade turística, nem preciso dizer que era extremamente organizado e sinalizado. As pessoas nos recebiam muito bem (exceto em Paris, onde ficamos um pouco decepcionados, pois as pessoas não queriam falar em inglês conosco).
         Essa experiência foi maravilhosa. apesar de ter me decepcionado um pouco quando cheguei ao hotel. Acho que consegui atingir meus principais objetivos que era viajar pela Europa com o dinheiro economizado e aperfeiçoar meu inglês, que sem dúvida está muito melhor do que quando fui.

* Aline Wegner Chicarolli é aluna do 7º período do Curso de Turismo

Compartilhe:

    Graduação em Turismo


    Acessos desde 22/04/2015: