UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

6ª Semana do Turismo – Entrevista com os conferencistas

Você está em: Memória > Revista Giro > Edições Anteriores ''Informativo Giro'' > Giro 11 – Novembro 2007 > 6ª Semana do Turismo - Entrevista com os conferencistas

Como foram os preparativos para a Conferência?

 

Antônio Cezar de Souza – Tivemos que reunir os componentes da diretoria do circuito, fazer um apanhado geral das ações e parcerias do circuito neste ano, e assim elaborar nossa fala na conferência.

 

Sandro Campos Neves – A conferência foi por mim muito aguardada, afinal como disse durante a conferência, voltar à UFJF, lugar onde me sinto em casa, com a perspectiva de certa forma de “mostrar serviço” foi uma sensação interessante. Me senti muito grato e satisfeito por imaginar que podia retribuir de alguma forma todas as coisas boas que recebi da UFJF através do meu trabalho. Para preparar minha conferência imaginei as minhas preocupações e inquietações durante a graduação na UFJF e tentei ao abordar Patrimônio, Cultura e Sustentabilidade falar sobre algumas delas. Isso para mim é uma forma de contribuir com os alunos, principalmente com aqueles que estão chegando e às vezes se sentem perdidos com relação ao curso e suas perspectivas de futuro. Para mim foi uma experiência imensamente enriquecedora e espero que quem assistiu à minha fala possa tirar algum proveito dela.

 

Yára Mattos – Tomei contato com o site da UFJF a partir do convite realizado pela profª Alice Arcuri para participar, como conferencista, da 6ª Semana do Turismo. Em primeiro lugar, quero agradecer de público a oportunidade de realizar, pessoalmente, esse importante intercâmbio acadêmico entre duas universidades federais mineiras situadas a apenas três horas de distância entre si.

Eloise Botelho – os preparativos foram interessantes. Uma vez que estive no Ecouc e no Sapis, com workshops sobre o assunto, trouxe algumas dessas reflexões.

 

Aguinaldo César Fratucci – Tudo ocorreu tranquilamente e, o pessoal da organização forneceu o apoio necessário, especialmente a profª Alice e a turismóloga Gheysa.

 

Você já conhece o nosso site www.turismo.ufjf.br?

 

ACS – Não ainda não conhecia, entrei hoje para conhecer.

 

SCN – Conheço sim, sempre visito o site e acho que ele presta uma contribuição muito grande tanto para os ex-alunos da instituição que buscam notícias sobre a UFJF. Além de ser muito informativo para os próprios alunos do curso.

YM – Não respondeu.

EB – Visito frequentemente.

ACF – Não. Fiquei conhecendo por conta do evento. Bastante interessante.

 

Como é para você participar da semana como conferencista?

 

ACS – É uma grande oportunidade de falarmos das ações do circuito, trabalho este que realizamos junto as comunidades do entorno do Parque Estadual do Ibitipoca, a fim de promover bem estar e qualidade de vida, através do turismo que, na nossa opinião, bem trabalhado, pode oferecer grandes oportunidades dentro desta rede que é a indústria do turismo.

SCN – Para mim é muito gratificante voltar a participar da Semana do Turismo como conferencista. Eu ajudei a organizar algumas edições da semana e sei que o evento procura sempre ter pessoas capacitadas para proferir as palestras. Estar incluído nesse grupo me deixa obviamente satisfeito e envaidecido.

 

YM – É com muita satisfação que participo da Semana do Turismo para debater um tema tão em voga, relacionando cultura, patrimônio e desenvolvimento social.

 

EB – Sou da primeira turma do curso de turismo da UFJF. Hoje sou substituta do departamento de Turismo da UFJF e meu contrato acaba no final de 2007, completando dois anos. Meu retorno, portanto, não se dá somente com relaçäo à Semana do Turismo. É maravilhoso poder retornar e ver que, em pouco tempo, o curso avançou em termos de pesquisa, reflexão, estrutura física, dentre outros. É interessante verificar, também, o outro lado da moeda, ou seja, as dificuldades que o curso ainda tem que enfrentar, na questão dos professores. Com relação à Semana do Turismo, ufa, chegamos à sexta!!! Fiz parte da equipe que organizou a primeira e também é fascinante que houve um avanço em termos de organização e envolvimento de alunos e professores. Vejo que hoje é possível a construção de uma rede de professores, pesquisadores e gestores do turismo em nível nacional e a UFJF está à frente disso, a partir da Semana. Os alunos e professores não podem perder esta e outras oportunidades que o curso oferece, pois este tem se destacado, em nível nacional, em termos de reflexão do Turismo.

 

ACF – Sinto-me muito honrado e feliz. Penso que o intercâmbio entre as diversas instituições públicas que oferecem o curso de Turismo pode contribuir em muito para o aprofundamento do conhecimento sobre o fenômeno turístico.

Você já veio à Juiz de Fora?

 

 

ACS – Sim, conheço bem Juiz de Fora, tenho uma pousada em Ibitipoca, a “Janela do Céu” e faço minhas compras aí, é um grande pólo emissor de turistas para nossa região.

 

SCN – Sou de Viçosa, mas fiz minha graduação em Juiz de Fora.

YM – Estive na cidade de Juiz de Fora algumas vezes, sempre a passeio. Por pertencer à área de museus, destaco a visita feita ao Museu Mariano Procópio que possui valioso acervo, datado do século XIX e início do XX. Sei também que a cidade possui um movimento artístico contemporâneo bastante importante, bem como, o Museu de Arte Moderna Murilo Mendes, unindo literatura e artes plásticas.

 

EB – Moro em Juiz de Fora.

 

ACF – Conhecia, mas há muio tempo não a visitava. Infelizmente, por problemas de agenda não puder ficar muito tempo na cidade.
O que achou da estrutura da nossa universidade e do nosso curso?

 

ACS – Não conheço bem a Universidade, mas com ações como esta (Semana do Turismo), com certeza vocês estão no caminho certo,promovendo conhecimento e, consequentemente, um curso de qualidade.

 

SCN – O curso de turismo da UFJF é um dos poucos lugares em que tenho o prazer de verificar sempre que volto que as coisas estão melhores do que a última vez em que lá estive. A evolução do curso é fantástica e deixa a todos os ex-alunos orgulhosos. Também é bastante gratificante como ex-aluno imaginar que deixamos ali nosso grãozinhao de areia e que as pessoas que vieram depois souberam fazer nosso trabalho ter valido a pena. Realmente sinto muito orgulho de ter me graduado na UFJF e fico muito feliz com os avanços que vejo.

 

YM – Não respondeu.

 

EB – Resposta acima.

 

ACF – Pelo pouco que conheci me pareceu boa em se considerando o atual estágio de penúria que as universidades federais brasileiras se encontram.

Compartilhe:

    Graduação em Turismo


    Acessos desde 22/04/2015: