UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Por Aí – Por: Thiago Brandão Caiafa

Você está em: Memória > Revista Giro > Edições Anteriores ''Informativo Giro'' > Giro 07 – Maio 2007 > Por Aí - Por: Thiago Brandão Caiafa

Turismo na América

Sou aluno do curso de turismo, atualmente cursando o 8º período, e após altos e baixos resolvi me dedicar mais ao curso, investir na minha formação acadêmica e como pessoa. Sei que hoje em dia o mercado de trabalho exige cada vez mais dos novos profissionais, com isso, a partir de meados de 2006 resolvi dar uma guinada em minha vida incrementando meu currículo.
Sabendo da necessidade de ter fluência em um segundo e até terceiro idiomas resolvi me inscrever em um programa de intercâmbio cultural. Sendo assim, participei da feira de empregos da Universal Studios Orlando. Escolhi esta empresa porque ela é uma referência, turisticamente falando, juntamente com a cidade de Orlando, onde a mesma se localiza. A seleção foi realizada em Belo Horizonte após um ciclo de palestras e entrevistas realizadas em inglês.
Após um período de ansiedade embarquei em meados de dezembro de 2006 e logo na minha chegada percebi que a vida não seria fácil como eu estava imaginando. Tive que correr atrás de muitas coisas, tudo isso passando por cima da dificuldade do idioma, que eu achava que dominava, mas descobri que estava enganado.
No dia 14 de dezembro comecei a trabalhar na Universal Studios, eu e os demais intercâmbistas tivemos um treinamento de três dias, onde nos foi transmitida a enorme preocupação da empresa com os turistas e a imagem que a eles é passada. Em poucos dias já estava fazendo meu trabalho e compreendendo como funcionava a mega estrutura: ali estava se formando um dos maiores e mais conhecidos atrativos turísticos do mundo.
Trabalhei como atendente de um quiosque de alimentação, porém, como estava na época das festas de fim de ano, me aproveitei da sazonalidade e fiz horas extras trabalhando em outras funções que os gerentes designavam.
Foi um trabalho muito divertido, porque eu não tinha uma carga horária muito pesada, podia me divertir no parque e a própria empresa nos ajudava com alguns benefícios, o que facilitou muito para conhecer os demais atrativos da região.
Um grande fator que me ajudou a ter uma visão holística do turismo foi a cidade onde eu estava morando. Orlando é um destino turístico para o ano inteiro. É uma cidade onde a sazonalidade do turismo não atinge com tanta intensidade, nota-se a presença de visitantes durante todos os períodos do ano. E o mais importante, a cidade e seus atrativos estão muito bem preparados para receber turistas oriundos de qualquer parte.
Trabalhei na Universal Studios durante exatos três meses, onde não consegui poupar muito dinheiro, porém, tive um crescimento profissional muito satisfatório. Para conseguir fazer um dinheiro extra, trabalhei durante um mês em uma das franquias da rede de fast food Mc Donald´s. Foram dias difíceis, mas que no final me deram a oportunidade de deixar a cidade de Orlando e conhecer lugares que eu nem imaginava ir.
Primeiramente, gostaria de citar a cidade de Daytona Beach, mundialmente conhecida por seu autódromo e suas corridas e é um ótimo destino para quem está visitando a região. Como a cidade está localizada a apenas a uma hora de Orlando, pude ir e voltar no mesmo dia, o que fez com que a viagem ficasse mais viável.
Ainda quando estava morando em Orlando eu e alguns dos muitos amigos, que tive oportunidade de fazer por lá, resolvemos alugar um carro e desbravar as praias da Florida, dentre elas vale destacar a incrível cidade de Miami, onde fiquei por três dias e tive a satisfação de conhecer uma cidade altamente capacitada para recepcionar qualquer tipo de evento e turista, foi algo indescritível. E para completar, coincidentemente, eu cheguei na cidade em um dos fins de semana mais cheios do ano. Era a semana do ‘SuperBowl’, que é a final do campeonato de futebol americano, ou seja, a cidade estava completamente tomada pela imprensa, artistas, astros e espectadores por causa do mega evento. Com certeza foi uma experiência ímpar na minha vida.
Retornando a Orlando, fui a Universal Studios para concluir meu contrato. Depois de resolver todos os detalhes e receber o pagamento que havia deixado para trás, decidi com alguns amigos fazer uma viagem diferente. Depois de pesquisas, via internet, compramos uma passagem aérea para Nassau, nas ilhas Bahamas.
Indiscutivelmente, essa foi a melhor viagem que já fiz na minha vida. Fomos apenas com uma mochila nas costas e com a passagem, não tínhamos nem reserva em hotel. Mas, felizmente, chegando na ilha, em poucas horas já havíamos deixado nossas mochilas em um hotel muito bem localizado e com o preço bem acessível. A maioria dos turistas que visitam a região chegam em grandes cruzeiros ou visam se hospedar no hotel cassino Atlantis, que é localizado na Ilha Paraíso. Por ser de colonização inglesa, as Bahamas ainda mostram seu lado inglês em construções e hábitos ou pela maneira estranha de dirigir nas pistas de mão invertida.
O turismo na região é bem elitista, durante fins de semana a ilha é freqüentada por milionários e pessoas famosas. O que ajuda no sucesso das Bahamas é a proximidade do território norte americano.
A ilha é realmente incrível, suas belezas naturais, população e aconchego fazem você ir embora com vontade de voltar, mas infelizmente tive que retornar para Orlando para finalizar meu intercâmbio.
Ao chegar em casa resolvi marcar a data de retorno para o Brasil. Foi aí que fiz alguns contatos com outros intercâmbistas que estavam na cidade de Naples – Florida e parti para lá. Chegando na nova cidade consegui emprego rapidamente e por lá trabalhei durante um mês e quinze dias para recuperar o investimento que fiz em minhas viagens e voltar para o Brasil.
Tudo isso que passei foi muito válido não só para meu currículo, mas para minha vida. Consegui aprimorar minha fluência no inglês e ampliar minha visão do campo turístico. Hoje noto que tenho mais vontade de trabalhar, correr atrás e de fazer o turismo acontecer. É uma experiência válida para estudantes de qualquer área, mas para os do turismo creio que é fundamental para a formação.

Thiago Brandão Caiafa

 

Compartilhe:

    Graduação em Turismo


    Acessos desde 22/04/2015: