UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Farináceos

Você está em: Acesso > Cardápio > Farináceos

Farináceos

 

Linhaça                                                                                                                                                                                                            

 Sua composição em média é de 41% de gordura, 28% de fibra alimentar total, 20% de proteína, 7,7% de umidade, 3,5% de cinzas e 1% de açúcares simples.

As principais proteínas da linhaça são a albumina e a globulina. A semente de linhaça, apesar de conter cerca de 30% de carboidratos totais, não pode se considerada alimento glicogênio em razão de estar isenta de amidos e de seu baixo teor de açúcar (1 a 2%, dependendo da variedade).

Esse alimento tem sido correlacionado com a diminuição do risco de doença cardiovascular, hiperlipidemias e câncer. Além disso, apresenta atividade antiviral e bactericida, atividade anti-inflamatória, ajuda na motilidade intestinal e previne os sintomas da menopausa e osteoporose. Porções de 8g (1 colher de sopa) de semente de linhaça moída ou 2,5g (1/2 colher de chá) de óleo de linhaça por dia oferecem as quantidades ideias de ácidos graxos ( ômega3 e ômega6).

(NOVELLO. D.; POLLIONIO.M.A.R, Caracterização da linhaça e Propriedades da linhaça (Linium usitatissimun L.) e subprodutos, Curitiba, v.29, n 2, p. 317-330, jul./dez. 2011)

 

Gergelim

A semente de gergelim apresenta em sua composição, 52% de lipídeos, com grande proporção de ácidos graxos insaturados, 20% de proteínas, com elevada quantidade de aminoácidos essenciais, contendo ainda vitamina E, vitaminas do complexo B e minerais(cálcio, fósforo, erro, magnésio, cobre cromo), fibra alimentar e antioxidantes, com destaque para o conteúdo de compostos fenólicos, lignanas e tocoferóis.

Os benefícios proporcionados pelo consumo do gergelim têm sido reportados por diversos autores e incluem a melhora da função reprodutiva, em decorrência de seus efeitos antioxidantes e do aumento nos níveis de testosterona; o controle glicêmico e do peso corporal; o aumento da atividade de enzimas antioxidantes em condições de estresse oxidativo; a redução do colesterol sérico; e o aumento da capacidade antioxidante na hipercolesterolemia.

(SILVA, E. R et al; Pesq. agropec. bras.,Brasília, v.46, n.7, p. 736-742, jul. 2011. Capacidade antioxidante e composição química de grãos integrais de gergelim creme e preto)

 

Farinha de mandioca

A Farinha de mandioca caracteriza–se num alimento de alto valor energético, rico em amido, contém fibras e alguns minerais como potássio, cálcio, fósforo, sódio e ferro. Constituem uma importante opção como fonte de fibras na dieta.

(DIAS,Larissa Tavares.ET AL. Caracterização físico-química de farinhas de mandioca de diferentes localidades do Brasil. Ciênc. agrotec. vol.30 no.4 Lavras July/Aug. 2006.)

Restaurante Universitário