UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1519-5759

Volume 9 – N° 2 – jul. – dez. 2007

Você está em: Edições Anteriores > Volume 9 - N° 2 - jul. - dez. 2007 > Volume 9 - N° 2 - jul. - dez. 2007

Dom Frei Domingos da Encarnação Pontével: um exemplo de mecenato diocesano

Angela Brandão

 

Resumo: Foi suficientemente compreendido o papel do mecenato por parte das irmandades leigas e ordens terceiras no âmbito das criações artísticas de Minas Gerais do século XVIII. No entanto, parece aplicável a expressão “mecenato diocesano” como uma das formas de tratamento desse conjunto de manifestações artísticas. De fato, não se tem deixado de relevar a importância, ainda que em menor medida, do mecenato proporcionado pelas dioceses. Como exemplo de atuação “mecenática”, Dom Frei Domingos da Encarnação Pontével reformou a Sé de Mariana e estabeleceu uma série de contratos com o arquiteto José Pereira Arouca. Assim, sob sua comitência, foi reedificada a capela e criado o parque do Seminário da Nossa Senhora da Boa Morte, sempre por trabalhos de José Pereira Arouca. Foi ainda o quarto bispo responsável por obras de ampliação do Palácio Episcopal de Mariana, dotando-lhe de um enigmático Pavilhão Artístico. Frei Domingos da Encarnação Pontével, enfim, encarregou que se fizesse um conjunto de cadeiras e um Trono Episcopal, atribuídos a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Desta forma, o encargo junto a um célebre mestre entalhador de uma mobília solene confirma a importância mecenática diocesana no contexto artístico de Minas Gerais do século XVIII.

Palavras-chave: Mecenato Diocesano, Frei Domingos da Encarnação Pontével, Contexto Artístico de Minas Gerais do Século XVIII.

 

Abstract: It was sufficiently comprehended commission by the lay fraternities and third orders in the XVIIIth century, in Minas Gerais’ artistic creations. However, it seems applicable the expression “diocesan patronage” like one of the forms to study these artistic manifestations. In fact, it hasn’t been completely understood the commissions provided by the diocese. The bishop Dom Frei Domingos da Encarnação Pontével, as a patron, reformed the Cathedral of Mariana and established contracts with the architect José Pereira Arouca. Thus, under his patronage, was going rebuilt the chapel and made the park of the “Seminário de Nossa Senhora da Boa Morte”, always for jobs of José Pereira Arouca. The bishop was still the responsible for enlargement works of “Palácio Episcopal de Mariana”, endowing-it of an enigmatic Artistic Pavilion. Domingos da Encarnação Pontével, finally, had done a chairs set and an Episcopal Throne, attributed Antônio Francisco Lisbon, the Aleijadinho. The responsibility close to a famous master carver of solemn furniture confirms the importance of the diocesan patronage in Minas Gerais’ century XVIII artistic context.

Keywords: Diocesan Patronage, Frei Domingos da Encarnação Pontével, Minas Gerais Century XVIII Artistic Context.

 

BRANDÃO, Angela. Dom Frei Domingos da Encarnação Pontével: um exemplo de mecenato diocesano. Revista Eletrônica de História do Brasil. Juiz de Fora, volume 9, número 2, jul-dez, 2007.

 

 

« voltar

Revista Eletrônica de História do Brasil – REHB