UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1519-5759

Volume 7 – N° 2 – jul. – dez. 2005

Você está em: Edições Anteriores > Volume 7 - N° 2 - jul. - dez. 2005 > Volume 7 – N° 2 – jul. – dez. 2005

A irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos do Alto da Cruz e os enterros de escravos: Vila Rica, século XVIII

Juliana Aparecida Lemos Lacet

 

Resumo: As irmandades erigidas por “homens negros” revelam-se como fontes de fundamental importância para compreensão da sociedade colonial. A morte, momento tão importante no setecentos, ficou sob cuidado das irmandades religiosas.O propósito deste estudo consiste em analisar como a Irmandade do Rosário dos Pretos do Alto da Cruz, em Vila Rica, na segunda metade do século XVIII, cuidou dos enterros de escravos e como estes rituais foram indicadores de outros aspectos da vida na Colônia.

Palavras-chave: Escravidão, Irmandades, Morte.

 

Abstract: The lay botherhoods erected by “black men” are revealed as sources of fundamental importance for understanding of the colonial society. The death, moment so important in the seven hundred, was under care of the lay botherhoods. The purpose of this study it consists of analyzing as the lay botherhoods of Rosário of the Blacks of the High of Cruz, in Rich Villa, in the second half of the century XVIII, took care of the slaves’ funerals and as these rituals they were indicative of another aspects of the life in the Colony.

Key words: Slavery, Lay botherhoods, Death.

 

LACET, Juliana Aparecida Lemos. A irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos do Alto da Cruz e os enterros de escravos: Vila Rica, século XVIII. Revista Eletrônica de História do Brasil. Juiz de Fora, volume 7, número 2, jul-dez, 2005.

 

« voltar

Revista Eletrônica de História do Brasil – REHB