UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1519-5759

Volume 7 – N° 2 – jul. – dez. 2005

Você está em: Edições Anteriores > Volume 7 - N° 2 - jul. - dez. 2005 > Volume 7 – N° 2 – jul. – dez. 2005

Cristãos pretos no mundo colonial: irmandades de escravos e forros em Minas Gerais – Século XVIII

Ana Paula dos Santos Rangel

 

Resumo: Seguindo a tradição portuguesa, advinda da época medieval, de estabelecer confrarias dedicadas a santos católicos, os escravos e forros na Colônia também se reuniram nessas congregações sob a égide da devoção e da caridade. Neste texto buscaremos mostrar que a relação das irmandades de “homens pretos” de Minas Gerais com o “mundo branco” nem sempre era pacífica – havia conflitos que envolviam desde desacordos com os párocos até a luta pela liberdade dos irmãos cativos –, embora pudesse em certos momentos, envolver algum tipo de cooperação.

Palavras-chave: Escravidão; Irmandades negras; Minas Colonial.

 

Abstract: In Colonial Minas Gerais the slaves and the freedmen organized congregations devoted for catholic saints, in conformity with the Portuguese tradition, came from the medieval period. In this article we will try to show that the relations between the black brotherhoods and the “white society” included conflicts, but involved also some cooperation.

Key words: Slavery; Black brotherhoods; Minas Colonial.

 

RANGEL, Ana Paula dos Santos. Cristãos pretos no mundo colonial: irmandades de escravos e forros em Minas Gerais – Século XVIII. Revista Eletrônica de História do Brasil. Juiz de Fora, volume 7, número 2, jul-dez, 2005.

 

« voltar

Revista Eletrônica de História do Brasil – REHB