UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1519-5759

Volume 10 – N° 1 e 2 – jan. – dez. 2008

Você está em: Edições Anteriores > Volume 10 - N° 1 e 2 - jan. - dez. 2008 > Volume 10 - N° 1 e 2 - jan. - dez. 2008

Pequenos negócios em redes complexas: comerciantes de ascendência africana nas redes mercantis mineiras no século XVIII

Débora C. de Gonzaga Camilo

 

Resumo: O espaço das vilas mineiras foi ao longo do século XVIII importante espaço de trocas mercantis que envolviam sujeitos de diversa qualidade e procedência. No heterogêneo grupo dos comerciantes se destacaria a presença de africanas e crioulas forras com suas vendas de quitutes e miudezas, e que, a partir do pequeno comércio alcançavam ascendência simbólica e material. Este trabalho pretende, assim, apresentar alguns aspectos da participação de africanos e seus descendentes no comércio de gêneros alimentícios e miudezas no mercado colonial mineiro no século XVIII, tendo como recorte espacial a região representada pelas vilas de Ouro Preto e Mariana. Por meio da análise de testamentos e inventários dos forros e libertos comerciantes conseguimos recuperar alguns aspectos desta presença negra nas redes mercantis como entender em que se consistia uma boa administração dos negócios de acordo com os contextos sociais e econômicos que lhes eram contemporâneos. Assim, reconhecer e adentrar o sistema de crédito e honra bem como inserir-se nas cadeias de adiantamento de produtos eram critérios necessários aos negociantes, ainda que de pequeno trato. Desejamos decifrar, assim, como comerciantes de pele escura num contexto escravista participavam, cotidianamente, das regras do mercado na sociedade mineira setecentista.

Palavras-chave: mercado, negras, Minas Gerais, século XVIII

 

Abstract: The villages of Minas Gerais were, during the eighteenth century, important places of market trades that envolved people of different quality and origins. In the heterogeneous group of merchants we highlighted the presence of African women and crioulas with their little sales of food and small objects. These people got, in this work, an symbolical and material enrichment. This work intends to show some aspects of the involvement of African women and their descendents in commerce of food and objects of low prices in the colonial market in the eighteenth century, analyzing specifically the area represented by the villas of Ouro Preto and Mariana. This study was made by the analysis of wills and inventories of freed and forros merchants. By this way we have got some aspects of the black presence in the trade markets and understood what was a good business administration in that social and economical contexts. They needed to recognize and get inside the credit system and honor and put themselves in the nets of commerce. We desire understand how black merchants in the slavery context were participant, daily, of the market rules in society of Minas Gerais during the eighteenth century.

Keywords: market, black women, Minas Gerais, eighteenth century

 

CAMILO, Débora C. de Gonzaga. Pequenos negócios em redes complexas: comerciantes de ascendência africana nas redes mercantis mineiras no século XVIII. Revista Eletrônica de História do Brasil. Juiz de Fora, volume 10, número 1 e 2, jan-dez, 2008.

 

 

« voltar

Revista Eletrônica de História do Brasil – REHB