UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

ISSN 1519-5759

Volume 10 – N° 1 e 2 – jan. – dez. 2008

Você está em: Edições Anteriores > Volume 10 - N° 1 e 2 - jan. - dez. 2008 > Volume 10 - N° 1 e 2 - jan. - dez. 2008

Do império português ao império de Brasil: notas sobre legitimidade social de famílias de elite (Itu e Porto Feliz, São Paulo, séculos XVII-XIX)

Roberto Guedes e Silvana Godoy

 

Resumo: Em abordagem inicial, o trabalho analisa estratégias de construção da legitimidade social empreendidas por segmentos das elites em São Paulo entre os séculos XVII e XIX, em especial nas vilas de Itu e de Porto Feliz. Ressalta-se que, não obstante a mudança da base social, que passou de majoritariamente indígena à africana no período em foco, famílias de elite mantiveram-se no cume da hierarquia social, o que implica na aceitação de sua posição cimeira por parte dos grupos subalternos, sobretudo entre escravos. Sendo assim, a posição da elite foi negociada com grupos subalternos.

Palavras-chave: Estratégias sociais; Escravidão; Elites; São Paulo

 

Abstract: In the initial approach, the paper examines strategies for building the social legitimacy undertaken by segments of the elites in Sao Paulo between the seventeenth and nineteenth centuries, especially in the villages of Itu and Porto Feliz. It is noteworthy that despite the changing social basis, going from mostly indigenous to Africa during the period in focus, elite families remained at the top of the social hierarchy, which implies the acceptance of its leading position by groups subordinates, especially among slaves. Therefore, the position of the elite was negotiated with subordinate groups.

Keywords: Social strategies; Slavery; Elites; São Paulo

 

GUEDES , Roberto & GODOY, Silvana. Do império português ao império de Brasil: notas sobre legitimidade social de famílias de elite (Itu e Porto Feliz, São Paulo, séculos XVII-XIX). Revista Eletrônica de História do Brasil. Juiz de Fora, volume 10, número 1 e 2, jan-dez, 2008.

 

 

« voltar

Revista Eletrônica de História do Brasil – REHB