UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Plantas Medicinais na Sociedade

Você está em: Atividades > Fitoterapia > Plantas Medicinais na Sociedade

 

As plantas medicinais são consideradas como o principal recurso acessível no tratamento de doenças por muitas pessoas em todo o mundo e ainda a esperança no tratamento de muitas enfermidades.

O uso de plantas no tratamento de doenças teve início a muitos séculos, quando os índios começaram por meio de observações nos hábitos desenvolvidos pelos animais frente a algum distúrbio em seu organismo. Faziam ingestão de raízes e folhas para combater problemas intestinais; observavam o rigor físico e agilidade de outros animais que se alimentavam de algumas sementes e cascas de árvores, associando tais matérias vegetais como estimulante, entre inúmeros outros hábitos cuidadosamente apreciados.

Assim, os índios foram adquirindo conhecimentos e aperfeiçoando suas habilidades na cura de doenças empregando plantas. Foram desenvolvendo técnicas de preparo do material vegetal para que se tornasse mais eficiente no tratamento do mal que o afligia.

O poder medicinal foi sendo descoberto e atribuído às plantas com o passar dos anos e essas informações foram preservadas por muitos anos passando de geração para geração. Surgiram assim os raizeiros, pessoas que possuem um grande pool de informações sobre plantas medicinais, formas de preparo e propriedades farmacológicas. São considerados uma preciosa e inesgotável fonte de conhecimento para a identificação de plantas raras e fundamentais na pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos.

O poder de uma planta medicinal é de grande valor no tratamento de doenças, vale lembrar que grande parte dos medicamentos hoje comercializados em farmácias e drogarias foram desenvolvidos com o isolamento de princípios ativos. Trabalho esse que iniciou através de relato de casos de pessoas que utilizam determinada planta para uma enfermidade e obteve resultado satisfatório ou muitas vezes de forma empírica.

Em muitas partes do Brasil e do mundo há pessoas que não possuem condições financeiras para comprar um simples analgésico ou antiparasitário ou mesmo, não possuem acesso a drogarias e farmácias, lançando mão das plantas como única alternativa para garantir sua saúde.

Não podemos esquecer que as plantas medicinais podem ser muito eficientes no tratamento de doenças, mas pode provocar inúmeros problemas quando não utilizada de forma correta; empregada em altas doses ou quando confundida com plantas tóxicas.

Para a utilização de um material vegetal no alívio de uma dor ou em busca da cura de uma enfermidade, deve-se tomar extrema atenção na forma de utilização e durante a coleta, uma vez que devemos extinguir uma frase amplamente empregada pela sociedade “planta medicinal não faz mal”.

Dessa forma, podemos ver que as plantas medicinais foram e continuarão por muitos anos sendo o principal remédio acessível a muitas comunidades para o tratamento de doenças e a base para o desenvolvimento de novos medicamentos na pesquisa farmacêutica.

CANESCHI, C. A. (17/03/2011).

Programa de Plantas Medicinais e Terapias Não-convencionais

Novas instalações no antigo prédio do ICH, primeiro bloco, segundo piso, sala 1703.


Acessos desde 25/06/2010: