UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Plano de Ensino

Disciplina: 2027008 - POLÍTICAS PÚBLICAS EM SAÚDE

Créditos: 3

Departamento: DEPTO DE PSICOLOGIA /ICH

Ementa Avaliação, análise, intervenção, aplicação e elaboração de políticas públicas de saúde, a partir de contextos específicos grupais e/ou institucionais,e a partir das experiências acumuladas consider a teorização a respeito.
Conteúdo ...
Bibliografia Amarante, P.(org.) (1994). Psiquiatria social e reforma psiquiátrica. Rio de janeiro, Fiocruz.
Bion, W.. (1983). Experiência com grupos. Rio de Janeiro, Imago.
Carvalho, A.et al. (2002). Políticas públicas. Belo Horizonte, ed. Da UFMG.
Costa, N. R. (1998). Políticas públicas, justiça distributiva e inovação: saúde e saneamento na agenda social. São Paulo, Hucitec.
Costa, N. R. (1999). Cidadania e loucura: políticas de saúde mental no Brasil. Petrópolis, Vozes.
Crary, J. (1999). Suspensions of perception. Cambridge, The MIT Press.DEJOURS, C. (1998). Psicodinâmica do trabalho. São Paulo, Atlas.
Desviat, M. (2002). A reforma psiquiátrica. Rio de janeiro, Fiocruz.
Farr, R.. (1999). As raízes da psicologia social moderna. Petrópolis, Vozes.
Foucault, M. (1998). O nascimento da clínica. Rio de Janeiro, Forense.
Foucault, M. (2001). Os anormais. São Paulo, Martins Fontes.
Foucault, M. (2002). Em defesa da sociedade. São Paulo, Martins Fontes.
Goffman, E. (1978). Manicômios, prisões e conventos. São Paulo, Perspectiva.
Goffman, E. (1983). A representação do eu na vida cotidiana. Rio de janeiro, Zahar.
Guareschi, P. et al. (1998). Psicologia social contemporânea. Petrópolis, Vozes.
Hall, P. (1975). A symbolic interactionist analysis of politics, in: perspectives on political sociology. Columbia University Press.
Hartz, Z. M.A. (1997). Avaliação em saúde. Rio de janeiro, Fiocruz.
Immergut, E. (1996). As regras do jogo: a lógica da política de saúde na França, na Suíça e na Suécia. In: RBCSO, ano 11, n. 30, São Paulo, ANPOCS.
Jannuzzi, P. (2001). Indicadores sociais no Brasil. São Paulo, Alínea.
Jovchelovitch, S. (org.) (1999). Textos em representações sociais.Petrópolis, Vozes.KAES, R. (org.) (1991). A Instituição e as instituições. São Paulo, Casa do Psicólogo.
Kingdon, J.. (1995). Agendas, alternatives and public policies. New York, Logman.MARCONDES
Filho, C. (2003). A produção social da loucura. São Paulo, Paulus.
Moscovici, S. (1980). A representação social da psicanálise. Rio de janeiro, Zahar.
Murray, J. (1999). Hamlet on the holodeck ? the future of narrative in cyberspace. Cambridge, The MIT Press.NEGRi, B. (org.) (2001). Brasil: radiografia da saúde. Campinas, UNICAMP/Ministério da Saúde.
Olson, M. (1998). A lógica da ação coletiva São Paulo, Edusp.PIOLA, S. (coord.) (2001). Tendências do sistema de saúde brasileiro - Estudo Delphi. Brasília, IPEA.
Pressman, J.(1984). Implementation Los Angeles, University of Califórnia Press.
Roudinesco, E. (2000). A sociedade depressiva, in: Por quê a Psicanálise? Rio de Janeiro, Jorge Zahar.
Sá, C. R. (1999). Núcleo central das representações sociais. Petrópolis, Vozes.
Spink, M. J. (2003). Psicologia social e saúde. Petrópolis, Vozes.
Strauss, A. (2001). Espelhos e máscaras - a busca da identidade. São Paulo, Edusp.
Turato, E. (2003). Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa. Petrópolis, Vozes.
Unger, R. M.. (1998). Um Programa para a Psiquiatria na Virada do Século XX, in: Paixão ? Um Ensaio sobre a personalidade. São Paulo, Boitempo.VILAÇA, N. (org.). (1999). Que corpo é esse? Rio de janeiro, Mauad.
Weiss, C. (1998). Evaluation. Prentice Hall, Harvard University Press.
Winnicott, D. (1993). O Ambiente e seus processos de maturação. Porto Alegre, Artmed.
Bibliografia (continuação)
Bibliografia complementar
Voltar

Programa de Pós-Graduação em Psicologia