UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

1996

Você está em: Sobre o Programa > Dissertações e Teses Defendidas > Dissertações Defendidas > Área de Concentração em Teoria da Literatura > 1996

Mestrando(a)

ADRIANA PÈRET TEIXEIRA GUIMARÃES

Título

“PINTURA E LITERATURA EM DIÁLOGO: ESTUDO SOBRE ARTISTAS MODERNOS BRASILEIROS”

Orientador(a)

Profa. Dra. Nancy Campi de Castro

Ano da defesa

1996

Resumo

Esta pesquisa focaliza a possível interação entre pintura e literatura brasileiras no século XX – diálogo entre as artes irmãs – como fio condutor para o estudo da intertextualidade entre as obras literárias de Mário de Andrade e Jorge Amado, e dos textos de Rachel de Queiroz e João Cabral de Melo Neto, na busca de sua perfeita identidade com a pintura de Cândido Portinari. TRABALHO foi o tema de aproximação entre Mário de Andrade/Jorge Amado/Portinari e RETIRANTES foi tema de aproximação entre Rachel de Queiroz/João Cabral de Melo Neto/Portinari. O outro exercício intertextual desenvolve-se entre a obra de Vinicius de Moraes e as telas do pintor Di Cavalcanti, enfatizando-se o tema da SENSUALIDADE FEMININA. Após a efetivação dessa prática, através da conjugação dos elementos dessas diferentes artes, segue-se uma interpenetração interdisciplinar em Sociologia da Arte, com relevo, de modo peculiar, para a sensibilidade do leitor/espectador crítico.

 

Mestrando(a)

AMYRES DE SOUSA

Título

“PINTURA E LITERATURA EM DIÁLOGO: ESTUDO SOBRE ARTISTAS MODERNOS BRASILEIROS”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria Luiza Scher Pereira

Ano da defesa

1996

Resumo

Mundo clássico, cultura pop, arquivos e deslocamentos: a pluralidade em Antonio Cicero propõe uma leitura crítica da nova produção poética brasileira e das formas de arquivamento de que o autor pode dispor, enfocando especialmente a obra de Antonio Cicero. Poeta, filósofo e letrista ligado ao pop, ao mesmo tempo herdeiro da tradição clássica, Cicero transita tanto nas esferas da “alta” cultura quanto na cultura criada pelos meios de comunicação de massa. Ao longo de nosso estudo buscamos analisar esse trânsito e os acervos que ajudam a compor sua figura e seus escritos com o objetivo de compreender a questão do intelectual no cenário cultural do Brasil contemporâneo.

 

Mestrando(a)

ANA MARTA DOS SANTOS LADEIRA

Título

“O CONTO SEM DESCONTOS”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria Lúcia Campanha da Rocha Ribeiro

Ano da defesa

1996

Resumo

A narrativa contemporânea tem no conto uma de suas expressões mais significativas, principalmente devido à liberdade e eficácia comunicativa que marca seu percurso histórico. Da oralidade à imprensa, o conto vem se firmando como uma forma sintética e magnetizante que hipnotiza o leitor e desafia o escritor. Através do estudo de contos exemplares de Machado de Assis, Clarice Lispector, Cortázar, Murilo Rubião, Kafka, Poe, Rubem Fonseca, Jorge Luis Borges, Guimarães Rosa e Dalton Trevisan, procuramos desvendar leis ditadas pela própria obra na palavra dos contistas sobre dominantes de composição do gênero. Sondamos a estrutura esférica, a intensidade sintética, a coesão interna criadora da epifania joyceana. Descobrimos, então, traços poéticos e de experimentação da linguagem e o equívoco de definições unívocas ou apressadas. Cada conto é um universo que só será identificado a partir da análise de cada obra singular.

 

Mestrando(a)

ANA PAULA PONCINELLI GARCIA RODRIGUES

Título

“IMAGENS DO SUBLIME; UM OLHAR INTERTEXTUAL SOBRE A ESCRITURA DE TERESA DE JESUS”

Orientador(a)

Profª. Drª. Thereza da Conceição Apparecida Domingues

Ano da defesa

1996

Resumo

Este trabalho procura estudar a sublimidade da obra Castelo interior ou moradas, de Teresa de Jesus. Para tanto, foi aplicada a teoria de Longinus, que ressalta a questão intertextual como elementos indispensáveis para compor este estilo. Constata-se que a teoria da Antigüidade já continha os primórdios do que modernamente chamamos intertextualidade. A linguagem simbólica, sua qualidade erótica e a representação imaginária foi estudada segundo as teorias de Gaston Bachelard, Gilbert Durand, Micea Eliade e C.G.Jung.

 

Mestrando(a)

CECY BARBOSA CAMPOS

Título

“THE ICEMAN COMETH: A CARNAVALIZAÇÃO DA TRAGÉDIA”

Orientador(a)

 

Prof. Dr. William Valentine Redmond

Ano da defesa

1996

Resumo

BAKHTIN NA OBRA TRÁGICA DE D’NEILL. Uma visão dialógica do mundo. A interação cômico-trágica e a Carnavalização na Literatura. Multiplicidade de estilos e de vozes em THE ICEMAN COMETH. a Sátira Menipéa e a paródia no contexto carnavalizado da Peça de O’NEILL.

 

Mestrando(a)

HELOISA MONKEN GOMES

Título

“OS MÓVEIS DO HUMOR NA CRÔNICA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (UM ESTUDO VIA LEXIAS BARTHESIANAS)”

Orientador(a)

 

Profª. Drª. Therezinha da Conceição Domingues

Ano da defesa

1996

Resumo

A valorização da Crônica Literária de Humor, traduzida por discurso dialógico entre códigos e lexias. Na unicidade de um texto, produto revelador de Carlos Drummond de Andrade, uma escritura contemporânea e videnciada por símbolos e por signos.

 

Mestrando(a)

JOEL CARDOSO DA SILVA

Título

“MORTE EM VENEZA: UMA VIAGEM INTERTEXTUAL”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria de Lourdes Abreu de Oliveira

Ano da defesa

1996

Resumo

Este trabalho procura comparar o texto literário de Thomas Mann, Morte em Veneza (hipotexto) com o texto fílmico homônimo de Luchino Visconti (hipertexto), tomando como ponto de partida principalmente as considerações teóricas de Yannick Mouren. Na passagem de um código para o outro, analisam-se as mudanças e transformações ocorridas, bem como as eventuais perdas e ganhos do texto de origem em relação ao texto de chegada. Delimitando-se o campo de análise, privilegia-se, inicialmente, o estudo das personagens, vistas num percurso dado pela Teoria da Literatura, e, a seguir, sua realização como imagem, no cinema. Finalmente, faz-se uma avaliação do protagonista sob a ótica da psicanálise.

 

Mestrando(a)

JULIO CÉSAR GABRICH AMBROZIO

Título

“O HOMEM DO CASACO ALEMÃO E UM PREFÁCIO”

Orientador(a)

Prof. Dr. William Valentine Redmond

Ano da defesa

1996

Resumo

O Homem do Casaco Alemão, mais que uma paródia, uma estilização que se afastaria de CRIMES E SARJETAS, ALCANÇANDO um diálogo tenso com a idéia positiva da malandragem aprendida enquanto elemento caracterizador de uma cultura.

 

Mestrando(a)

MARIA APARECIDA MUCCI BRANDÃO

Título

“A LÍRICA CONTEMPORÂNEA NA SUA CONDIÇÃO EX-CÊNTRICA: ESTUDO SOBRA A OBRA MUSICAL DE JOÃO BOSCO”

Orientador(a)

Profª. Drª. Nancy Campi de Castro

Ano da defesa

1996

Resumo

Este trabalho procura delinear a constituição da lírica contemporânea, tendo como fio condutor um estudo da evolução do gênero lírico, numa perspectiva histórica, através da crítica literária ocidental, da Grécia Antiga aos dias de hoje. O ponto culminante desse empreendimento é a análise das teorias críticas que contribuíram para a configuração da condição dissonante, ex-cêntrica, auto-reflexiva e paradoxal da poética contemporânea, particularizada na sua expressão lírica. A seguir, fundamentada nas teorias do intertexto, é caracterizada a teoria da paródia, elaborada por Linda Hutcheon, numa visão alargada, como um procedimento legítimo do processo interdiscursivo da poética contemporânea. Finalmente, é feita uma leitura de um corpo representativo da obra musical de João Bosco, a partir das teorias de Hutcheon.

 

Mestrando(a)

NELMA SANDRA FRÓES E C. DA SILVA

Título

“UM OLHAR PERPLEXO SOBRE A FICÇÃO PÓS-MODERNISTA”

Orientador(a)

Prof. Dr. William Valentine Redmond

Ano da defesa

1996

Resumo

Reflexão sobre pós-modernismo literário. Proposta de diálogo com as esferas de sustentação do termo, a partir de contatos com o modernismo, com o “NOUVEAU-ROMAN”, “POPE E NARRATIVA POR PILHAGEM”. Anexos como exemplos de transgressão da ainda discutida morte do Autor e de nova ESFINGE tecnológica da narrativa, o Hipertextos Eletrônicos.

 

Mestrando(a)

RAYMONDE JOVANNEAU SARAIVA

Título

“O IMAGINÁRIO NO CONTO DE MOREIRA CAMPOS”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria Luiza Scher Pereira

Ano da defesa

1996

Resumo

Estudo da formação e da estrutura da conto moderno. Estabelecimento do papel da imagem literária na narrativa curta. Análise das contos do Escritor cearense Moreira Campos, “O Peregrino” e “Dizem que os Cães Vêm Coisas” à luz dos subsídios teóricos buscados principalmente em Poe, Garcia Marques, Barthes, Bachelard, Freud e Lacan.

 

Mestrando(a)

REGINA CÉLIA CARVALHO JUNQUEIRA

Título

“A FICÇÃO BORGEANA: UM SISTEMA DE SÍMBOLOS”

Orientador(a)

Profa. Dra. Thereza da Conceição Apparecida Domingues

Ano da defesa

1996

Resumo

Neste trabalho, procurou-se mostrar o fantástico na literatura argentina tendo Jorge Luís Borges como referente. Partiu-se do contexto histórico argentino, e através das teorias do fantástico, destacou-se a ficção borgeana e os diversos símbolos como o espelho, a espada, o labirinto, o tigre, o Golem e a rosa. Finalmente, a análise de um dos contos de Borges, O imortal, cujo tema é o tempo, que dilacera, que consome. E Borges, no esforço de apagar a realidade, de abolir o tempo e de obliterar a personalidade individual, conclui que o mundo é real e que ele, Borges, não é ninguém. O que resta é a memória, onde reside a identidade do sujeito.

 

Mestrando(a)

ROGÉRIO DE SOUZA S. FERREIRA

Título

“ESTRATÉGIAS DA NARRATIVA NO ROMANCE METAFICCIONAL INGLÊS”

Orientador(a)

Prof. Dr. William Valentine Redmond

Ano da defesa

1996

Resumo

Percursos do romance metaficcional inglês ao longo de diversos períodos literários. Considerações sobre a natureza ou tipo de metaficcão presente nesses períodos. Análise das técnicas antiilusionistas na narrativa dos principais autores auto-reflexivos, com ênfase em A mulher do tenente francês, de John Fowles.

 

Mestrando(a)

VERÔNICA LUCY COUTINHO LAGE

Título

“BLADE RUNNER: UMA LEITURA DA NARRATIVA FÍLMICA”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria de Lourdes Abreu de Oliveira

Ano da defesa

1996

Resumo

Este trabalho destina-se a demonstrar a possibilidade de uma análise entre a construção da narrativa fílmica de Blade Runner: O caçador de andróides e algumas teorias literárias defendidas por estudiosos da recepção estética e suas manifestações, com o objetivo de demonstrar a relação entre cinema e literatura. Para tal, alguns pressupostos teóricos sobre o Pós-modernismo sob o olhar de Linda Hutcheon, Riffaterre e Roland Barthes serão analisados, além de aspectos característicos do jogo triádico entre ficção/realidade/imaginário, no estudo apresentado por Wolfgang Iser. Haverá ainda a análise dos principais fundamentos existentes na ficção científica a partir de colocações de Fausto Cunha, Afrânio Coutinho e Bráulio Tavares com o apoio de Seymour Chatman para o estudo do universo narrativo ficcional da obra em questão.

 

Mestrando(a)

VALÉRIA WANDA DA SILVA FONSÊCA REIS

Título

“DO FEMININO, À LETRA: PSICANÁLISE E LITERATURA”

Orientador(a)

Profª. Drª. Thereza Conceição Apparecida Domingues

Ano da defesa

1996

Resumo

Delimita-se em Freud e Lacan uma trilha para refletir a produção artística, demonstrando a possibilidade interdisciplinar: Psicanálise e Literatura. A sexualidade humana se instaura no campo do sujeito pela via da falta, preço de se estar vivo e sexuado e não mais imortal. No inconsciente não há dois sexos complementares, os opostos coexistem harmoniosamente. A arte proporciona “falar” sobre o mal-estar na cultura, impossibilidade de satisfação pulsional que denuncia a condição do falante. A escrita, em particular, marca a arte de bem dizer desta falta. Falta que a mulher não-toda submetida à ordem fálica, denuncia. Isto é, por não estar toda preenchida por significantes, necessita de semblante para recobrir o nada. O poeta, ao brincar com as palavras, coloca-as como semblante, tentando, também, recobrir o impossível de ser dito. Portanto, mulheres e poetas tentam, pela arte, bem dizer do impossível. Finaliza-se este texto homenageando Drummond, através da análise do poema “Estória de João-Joana”, que aponta um poeta tocado pela castração, e que além desta, brinca com as palavras, demonstrando a fantasia feminina de completude pela via masculina, para apontar a impossibilidade de tamponar o vazio que sustenta a estrutura. Informando às mulheres e aos poetas o lugar do Feminino, à letra.

 

Mestrando(a)

VERA LÚCIA KREPKER DE OLIVEIRA

Título

“O UNIVERSO MÁGICO DE ALICE”

Orientador(a)

Profª. Drª. Maria de Lourdes Abreu de Oliveira

Ano da defesa

1996

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar o universo narrativo de uma das obras de Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas, baseando-se em algumas teorias literárias. O primeiro passo para este estudo é o enquadramento desta obra no cenário da literatura infanto-juvenil e a tentativa de rotulação da mesma. A análise da obra prossegue explorando algumas das teorias sobre personagens para, posteriormente, aplica-las ao texto. Observa-se que o autor, além de questionar o mundo através da caracterização de suas personagens, também explora a comicidade e a ironia no seu discurso. Todo este percurso crítico inclui ainda uma análise do discurso narrativo de Carroll, considerando uma teoria de lingüística funcional e um exame das prováveis perdas na tradução do texto original em inglês para um novo texto em português.

Voltar