UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

CRÍSTIA ROSINEIRI G. LOPES CORRÊA

Você está em: Equipe > Corpo Discente > Mestrandos(as) > CRÍSTIA ROSINEIRI G. LOPES CORRÊA

(crlopes2001@yahoo.com.br)

 

Currículo Resumido

Membro do Ato Freudiano Psicanálise Ensino e Transmissão de Juiz de Fora, possui graduação em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (1998) , mestrado em Philosophy and Ethics of Mental Health – University of Warwick – Inglaterra (2005) e é mestranda em educação no programa de pós-graduação da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Saúde Mental tendo atuado como monitora de oficinas terapêuticas e como acompanhante terapêutica no CAPS-Casa Viva de Juiz de Fora. Possui também experiência em Psicologia Clínica e Escolar, tendo trabalhado também na clínica ambulatorial da Creche Hermann Gmeiner – Aldeias Infantis SOS Brasil. . Atuou também como docente nas séries finais do ensino fundamental. Foi parecerista AD HOC da Revista Mental- Revista de Saúde Mental e Subjetividade em 2009. Tem publicado recentemente em revistas artigos no campo da psicanálise, na interlocução da psicanálise com a educação, na interlocução da psicanálise com a lógica e filosofia da linguagem e na interlocução da psicanálise com a saúde mental. Atualmente atua em consultório particular em Juiz de Fora (MG) . Suas áreas de interesse são: Psicanálise, Educação, Lógica, Filosofia da Linguagem, Saúde Mental e Psicologia Clínica.

Resumo do projeto de dissertação de mestrado em educação:

Título:“A Dimensão do Ideal na Inibição Intelectual”:

Orientadora: Profa Dra. Ana Maria Moraes Fontes

 

A aprendizagem se sustenta na suposição de que o professor no lugar do Outro sabe. Entretanto, na clínica da inibição intelectual ou dificuldade de aprendizagem, enquanto um sintoma, podemos verificar padecimentos nas aprendizagens que colocam em questão a relação do sujeito ao saber, e que nos conduz para a problemática desse estatuto do saber no Outro-lugar que o professor ocupa no processo educativo. Trata-se nesse campo da inibição intelectual da falta de saber no Outro ou do fracasso da sustentação de um ponto de falta nesse saber idealizado? Em outras palavras, trata-se de um Outro que não sabe ou de um Outro que sabe demais ? Questão levantada a partir da experiência clínica com crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem enquanto um sintoma e que se constitui como uma questão a ser investigada de grande importância na formação de professores, na medida em que o resultado dessa investigação poderá convocar o professor a refletir sobre a sua posição  diante do aluno no processo ensino/aprendizagem. Trata-se de investigar se a dimensão do Ideal nessa clínica pode fazer um corte com a leitura do educador que vê, nessas dificuldades de aprendizagem no campo da inibição intelectual, na condição de um sintoma, insuficiência ou incapacidade cognitiva como a causalidade desse fenômeno. Nessa direção, Visa fundamentalmente a extrair consequências dessa investigação para a formação de professores. A metodologia adotada se baseará na pesquisa teórica, tendo como eixo os textos de Freud e Lacan que tratam da articulação entre Psicanálise e Educação, sobre a dimensão do Ideal e sobre a inibição intelectual ou dificuldade de aprendizagem, quando considerada um sintoma, além de textos que tratem da questão da transmissão, fundamentais para o desenvolvimento desse projeto. Pretende-se fazer uma revisão bibliográfica também de autores contemporâneos que versam sobre esta questão, tanto da área da Psicanálise quanto da Educação. A pesquisa terá também como procedimento metodológico um movimento constante de ida e vinda da teoria para a realidade surgida na clínica acerca desse tema, na própria medida em que a teoria aperfeiçoada pela clínica além de  poder vir a circunscrever melhor o conceito de inibição intelectual poderá vir a alargar as suas efetivas possibilidades de tratamento.

 

Programa de Pós-Graduação em Educação