UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

COORDENADAS POLARES VERSUS COORDENADAS RETANGULARES NO CÁLCULO DO PONTO DE MÁXIMO CARREGAMENTO EM SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA

Você está em: Produção Bibliográfica > Dissertações > 2007: 8 dissertações > COORDENADAS POLARES VERSUS COORDENADAS RETANGULARES NO CÁLCULO DO PONTO DE MÁXIMO CARREGAMENTO EM SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA

Download:

 

Área de Concentração:
Sistemas Elétricos de Potência

 

Resumo:
O aumento contínuo da demanda aliado as restrições econômicas e ambientais para a expansão das capacidades de geração e transmissão tem propiciado a operação dos sistemas elétricos de potência cada vez mais próxima de seus limites operativos. Conseqüentemente, a estabilidade de tensão é hoje um dos temas mais importantes tanto para as concessionárias de energia elétrica, quanto para os pesquisadores do meio acadêmico.
Face a esta situação, torna-se cada vez mais premente, a necessidade de desenvolver novas metodologias e avaliar as existentes, de modo a possibilitar uma análise acurada da estabilidade de tensão. Neste contexto, este trabalho aborda o cálculo do ponto de máximo carregamento através da utilização dos métodos do fluxo de potência continuado e do ponto de colapso. Além disto, e como idéia principal, tem como objetivo avaliar o desempenho destas metodologias, quando as equações básicas que caracterizam a rede elétrica são expressas tanto em coordenadas polares, quanto em coordenadas retangulares.
Os resultados apresentados enfocam o número de iterações e a trajetória de convergência dos processos iterativos referentes ao fluxo de potência continuado e ao método do ponto de colapso. Análises de autovalores, autovetores e vetores tangentes também são apresentados. Sistemas testes do IEEE e um modelo equivalente da região Sul-Sudeste brasileira são utilizados na simulação dos resultados.