UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Um pouco da história da UFJF

Você está em: Outros > História e Localização UFJF > Um pouco da história da UFJF

voltar

A Universidade Federal de Juiz de Fora, criada em 1960 por ato do então Presidente Juscelino Kubitschek, é pólo acadêmico e cultural de uma região de 2,5 milhões de habitantes no Sudeste do Estado de Minas Gerais.

 

Reúne hoje 19 unidades acadêmicas, que oferecem 45 cursos de graduação, 29 Mestrados e 14 Doutorados, além de cursos de Educação Profissional e Média, ministrados por seu Colégio Técnico Universitário e Educação Fundamental e Média, através do seu Colégio de Aplicação.

 

A qualidade da graduação da UFJF, reconhecida nacionalmente, tem sido atestada de forma indiscutível pelos processos de avaliação implementados pelo MEC nos últimos anos. Aliás o crescimento da graduação, especialmente através das matrículas em cursos noturnos, que triplicaram nos últimos quatro anos, tem sido um dos instrumentos pelos quais a UFJF tem procurado tornar-se mais inclusiva. Além disso, a realização de admissões através de Exames Seriados (PISM: Processo de Ingresso Seletivo Misto) aumentou o número de matrículas de egressos de escolas públicas (invertendo a proporção histórica de 60 a 40% para alunos da rede particular).

 

Tendo só tardiamente (década de 90) estabelecido a pós-graduação stricto sensu como pauta de seu desenvolvimento, a UFJF conta com vinte e nove Mestrados e quatorze Doutorados, todos eles de implantação recente. Apesar disso, diversas áreas de conhecimento têm conseguido atingir um patamar de qualidade e competir vitoriosamente por recursos de fomento, notoriamente escassos nos últimos anos.

 

Algumas ações institucionais têm procurado afirmar a marca da UFJF como Universidade comprometida com o desenvolvimento regional – veja-se o trabalho do CRITT (Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia) nas áreas de incubação de empresas de base tecnológica e de transferência de tecnologia (informática, fármacos, eletrônicos, agronegócios). A instalação no CRITT da Voest Alpine, uma das maiores empresas mundiais em desenvolvimento e produção de equipamentos para siderúrgicas, testemunha a aposta de Universidade em uma relação proveitosa com o setor produtivo.

 

A par disso, a UFJF tem demonstrado seu interesse nas demandas mais dinâmicas e desafiadoras da transformação social brasileira através de um convênio com o MST (que possibilitou a realização do curso Especializações em Estudos Latino-Americanos, desde o ano 2000). As mudanças na área da geração de emprego e renda pela Universidade têm sido focalizadas através da incubação de 23 cooperativas populares desde 1998, pela sua participação na rede UNITRABALHO e pela montagem de um Observatório do Trabalho. Este órgão fará a análise das condições de trabalho e sua relações em diferentes cadeias produtivas no Estado de Minas.

 

A Universidade hoje se orgulha da vibração política que a caracteriza como uma instituição profundamente democrática e sintonizada com o contexto brasileiro – nisso sem dúvida se constituindo um elemento precioso que oferece à formação de seus discentes.