UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Habitação em Juiz de Fora

Você está em: Bancos de dados > Dinâmicas urbana e regional em cidades médias > Habitação em Juiz de Fora

Objetivo:

É possível pensar a cidade como sendo produzida por um conjunto complexo de práticas sociais acionadas por diferentes agentes modeladores. No que toca à habitação o capital esbarra com limites à produção rentável da mercadoria casa. Isso porque ela se configura como uma mercadoria imóvel e durável que demanda a cada novo processo, um novo solo. Assim, diferente de outros setores, a cada construção demanda-se novo terreno e, consequentemente o investimento de uma quantidade significativa de capital que poderá pesar negativamente na rentabilidade do empreendimento para o capitalista. Associa-se a isso o fato de que sendo um bem durável a casa poderá ser consumida ao longo de muitos anos.

No mais, seu valor de uso só se realiza pela articulação com o sistema espacial de objetos imobiliários. O construtor imobiliário somente poderá construir em terrenos cuja localização permita o acesso a um conjunto de bens e serviço urbanos que tornem possível habitar naquela casa. Assim, como afirma Ribeiro (1970, p.81), o que há de específico na produção imobiliária é o grande peso que a localização assume como elemento de diferenciação do valor de uso da moradia.

Para que tenha lucratividade o processo de produção de moradia depende da apropriação dos benefícios gerados pela diferenciação do espaço urbano em termos de equipamentos, serviços e amenidades. Por esta razão, a produção da moradia por parte do capital privado atenderá, em grande medida, apenas uma parcela diminuta dos moradores da cidade. Parcela formada pelos grupos de maior renda, capazes de consumirem aquelas moradias que apresentam melhor acessibilidade, ofertas de infra-estrutura e maior grau de amenidades. Esta parcela é atendida pela produção privada da casa. Grande número de pessoas, contudo, não pode participar deste mercado. Para esses a habitação torna-se uma questão.

É considerando a disputa pelo espaço urbano no que se refere ao acesso à habitação bem como o papel do Estado como importante agente dessa disputa que a pesquisa assentou-se sobre a premissa da necessidade de se determinar o panorama atual das políticas de habitação na cidade de Juiz de Fora.

Sendo assim, foram reunidas nesse banco informações sobre as principais políticas e programas referentes à questão habitacional na cidade de Juiz de Fora no período de 2000 a 2010.

 Metodologia e Produtos:

Para a construção desse banco realizou-se dois movimento de coleta.

O primeiro, consistiu no levantamento sistemático, na Prefeitura de Juiz de Fora (Secretaria de Atividades Urbanas, Secretaria de Obras, EMCASA e outros) dos principais programas e políticas implementados no município, no período de 2000 a 2010.

O material coletado foi organizado e classificado resultando em um banco dos programas habitacionais em Juiz de Fora.  Feita a tabulação dos programas os mesmos foram espacializados pela cidade conforme a Região Urbana (RU) de localização. Resultando em mapas que localizam as ações de cada programa na cidade.

O segundo movimento de coleta foi a busca de noticias relativas à habitação publicadas no jornal de maior circulação na cidade. O objetivo foi identificar como essa questão tem sido retratada na imprensa. As coletas foram realizadas em arquivo da Biblioteca Municipal Murilo Mendes. Cada noticia, depois de coleta foi classificada conforme as seguintes categorias: 1) programas e políticas habitacionais; 2) ocupação em áreas de risco (deslizamentos, desmoronamentos, encostas, rios etc); 3) sem teto (moradores de rua, ocupações, etc); 4) legislação e planejamento urbano e 5) outros.

Para cada categoria é possível acessar a data e resumo da matéria, a localização do evento retratado, bem como os atores envolvidos.

Abaixo é possível acessar o Banco de Notícias por cada categoria e o Banco de Programas Habitacionais

Veja também: BANCO DE NOTÍCIAS: Categoria - Programas e políticas habitacionais em Juiz de Fora 2005-2011, BANCO DE NOTICIAS: Categoria - Ocupações em áreas de risco (deslizamentos, desmoronamentos, encostas, rios, etc), BANCO DE NOTICIAS: Categoria - Outros, BANCO DE NOTICIAS: Categoria - Legislação e Planejamento Urbano, BANCO DE NOTICIAS: Categoria - Sem-teto (moradores de rua, ocupações/invasões, etc).

NuGea – Núcleo de Pesquisa Geografia, Espaço e Ação