Palestra concurso arquitetura foto fayne ferrari

Professor Caio Dias aprsenta plataforma on-line sobre concursos de arquitetura (Foto: Fayne Ferrari/UFJF)

O Anfiteatro 2 da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) sediou, na tarde desta sexta-feira, 10, o Seminário Concursos de Arquitetura. A iniciativa da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/UFJF) marca o lançamento do concurso para elaboração de projeto do novo edifício da FAU/UFJF.

O Seminário foi aberto com a palestra “Competir para crescer”, ministrada pelo professor e idealizador do Projetar.org, Caio Smoralek Dias. O portal é uma ferramenta que objetiva a interconexão de estudantes universitários através de concursos de projetos ligados a temas atuais, nos mesmos moldes de concursos profissionais de arquitetura.

Conforme Dias, é muito importante que o estudante tenha a possibilidade de se colocar em comparação com outras pessoas, o que acontece quando se trata de um concurso. “Eles podem entender ‘estou bem’, ou ‘estou mal’”.

O palestrante afirma, ainda, que o modelo de concurso público ou de ideias permite que o vencedor ou qualquer participante “tenham a possibilidade de galgar passos que  normalmente não conseguiriam sozinho. Alguns estudantes que participaram de concursos nossos, com as pranchas que fizeram, conseguiram estágios até mesmo fora do país”.

Em seguida à palestra, ocorreu uma mesa redonda específica sobre o concurso do projeto arquitetônico do novo prédio da FAU/UFJF. A mesa contou com a presença da Diretoria da faculdade, do Projetar.org e do integrante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais (CAU-MG) Mauro Santoro Campello.

O concurso é destinado a profissionais de qualquer Estado vinculados ao CAU. O edital será veiculado a nível nacional. A competição será realizada em duas etapas e, entre o lançamento do edital e a entrega da premiação, estão previstos aproximadamente seis meses de trabalhos.

Para o diretor da FAU/UFJF, José Gustavo Abdalla, a opção pela modalidade de concurso pode provocar uma mudança que impacte na forma como as licitações têm sido elaboradas no país.

“Penso que pode haver uma revolução cultural, no sentido de fazer com que os dirigentes das instituições públicas brasileiras entendam que o concurso traz muito mais benefícios do que as licitações simples de projeto. No concurso, já se está exigindo, de antemão, a qualidade com que aquele projeto deve partir. Ou seja, se não se chega à qualidade pretendida, não tem obra”, afirma.

O pleito teve apoio de emenda parlamentar da ex-reitora da UFJF e deputada federal Margarida Salomão (PT – MG). Na primeira etapa do concurso, está prevista a proposição de anteprojeto de arquitetura para a futura edificação da FAU e, na etapa final, de projeto básico de arquitetura. Uma banca julgadora específica selecionará as três propostas mais adequadas, dentre as quais será escolhido um único vencedor, que levará a premiação de R$ 62 mil.

Segundo Abdalla, a expectativa é que o edital seja publicado no Diário Oficial da União em 15 dias e que o concurso esteja concluído por volta de julho de 2018.

A organização do seminário foi do Grupo de Pesquisas Domvs, sob liderança do professor da FAU/UFJF Fernando Lima.

Outras informações: direcao.fau@ufjf.edu.br