(Inscrições terminam em 29 de setembro)

(Inscrições terminam às 18h do dia 29 de setembro)

Começou nesta segunda-feira, dia 4, as inscrições para os módulos I (triênio 2017-2019), II (triênio 2016-2018) e III (triênio 2015-2017) do Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). As inscrições podem ser feitas  até às 18h do dia 29 de setembro, exclusivamente on-line, no site da Comissão de Processos Seletivos (Copese).

Nesta edição, foram feitas algumas mudanças para beneficiar o estudante, como a possibilidade do uso do nome social, reservas de vagas para deficientes e aumento do número de vagas para os candidatos que irão prestar o Módulo III este ano.

Confira as alterações:

Mudança na quantidade de vagas

Uma novidade desta edição é que o Módulo III do Pism reserva, para os ingressantes no primeiro e no segundo semestre de 2018, 50% do total de vagas na UFJF e as demais 50% são destinadas para ingresso via Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Até então, a relação era 30% de vagas para o Pism e 70% para o Sisu.

A alteração desse percentual foi necessário para uma melhor aplicação das resoluções do Decreto nº 9.034, que dispõe sobre o ingresso nas universidades federais. Segundo essa legislação, essas instituições devem reservar um percentual de vagas para alunos com deficiência.

De acordo com a pró-reitora de Graduação, Maria Carmen Simões Cardoso de Melo, a divisão antiga criava um problema com relação aos cursos com menor quantidade de vagas por semestre, fazendo com que alguns grupos de ingressos ficassem sem vagas. Com a nova paridade, todos os grupos possuem, pelo menos, uma vaga reservada para cada semestre.

Dessa forma, o Módulo III do Pism oferece um total de 2.323 vagas para ingresso em 2018, em 72 cursos, sendo 1.908 vagas em 62 cursos no campus Juiz de Fora e 415 vagas em dez cursos no campus de Governador Valadares. Vale ressaltar que a mudança ocorre para esta edição do Programa. O número representa um acréscimo de 61% em relação às vagas ofertadas na última edição do Pism (foram 1.439).

Cotas para deficientes

A partir do Decreto nº 9.034, a Universidade criou grupos com vagas destinadas aos candidatos com deficiência. Em cada  grupo há, pelo menos, uma vaga reservada para esses alunos. Em caso de não preenchimento, a vaga será destinada para outros grupos, seguindo o ordenamento previsto no edital.

De acordo com Maria Carmen, a avaliação das condições que motivaram o candidato a pleitear essas vagas será feita através de uma comissão coordenada pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd), composta por profissionais da Universidade. Segundo a pró-reitora, no momento da matrícula presencial, o candidato será submetido a uma entrevista e deverá entregar a documentação prevista em edital para fins de avaliação da Comissão. Essa mudança será explicada detalhadamente em matéria que publicaremos nos próximos dias.

Possibilidade de inscrição com nome social

Para os candidatos travestis ou transexuais que preferem ser chamados cotidianamente pelo nome social, o novo edital do Pism oferece a possibilidade de solicitar a inscrição com essa identificação. A opção respeita o Decreto 8.727/2016 da Presidência da República e a Resolução 04/2017 do Conselho Superior (Consu) da UFJF.

Segundo Maria Carmen, a novidade foi possível a partir da atualização da Resolução n° 06/2015, que regulamenta o nome social na Universidade. “A nossa resolução anterior não era muito clara com relação a como iria constar o nome social no diploma e em documentos oficiais. Com a atualização da resolução no Conselho Superior, em março deste ano, regulamentou-se essa questão, possibilitando que o nome social saia com igual destaque.”

Para usar o nome social, é necessário solicitar o atendimento por meio de formulário próprio disponibilizado no  site da Copese das 15h de 4 de setembro às 15h de 29 de setembro. Os solicitantes deverão encaminhar à Copese o formulário preenchido, acompanhado de cópia do documento de identidade em uma das três formas:

  • pelos Correios, para Universidade Federal de Juiz de Fora – Coordenação Geral de Processos Seletivos – Copese, Avenida Presidente Costa e Silva, 1518 – 2º andar, Bairro São Pedro, Juiz de Fora – MG, CEP 36037-000, com a inscrição “Assunto: Solicitação de Uso de Nome Social” do lado de fora do envelope, com data de postagem até 29 de setembro;
  • pessoalmente, na Central de Atendimento do Campus Juiz de Fora, no prédio da Reitoria, de segunda a sexta, das 8h às 18h;
  • pessoalmente, na Central de Atendimento do Campus Governador Valadares, no Centro, de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Os candidatos menores de 18 anos devem completar o formulário com as assinaturas dos pais ou responsável, com cópia de documento de identidade do responsável. O formulário será analisado para deferimento.

Entenda os grupos de vagas

De acordo com a Lei nº 12.711, do total de vagas disponível em processos de seleção, no mínimo 50% devem ser destinadas a candidatos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Nesse caso, não se aplicam as escolas filantrópicas, Telecurso, nem bolsistas de escolas privadas. O restante vai para a ampla concorrência, denominado Grupo C.

O Grupo A é formado por candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo. O Grupo A1 é para candidatos com deficiência, que tenham as mesmas características dos candidatos do Grupo A.

O Grupo B é formado por candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, não autodeclarados pela cota racial; enquanto o Grupo B1 é para candidatos com deficiência, autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo.

O Grupo C é dedicado à ampla concorrência: candidatos que se inscrevem independentemente da declaração de renda, escola, cor, origem racial ou deficiência.

O Grupo D é para aqueles que se declaram pretos, pardos ou indígenas, independentemente da renda. O Grupo D1 para candidatos optantes pelas cotas raciais, que têm alguma deficiência, mas que não comprovam renda.

O Grupo E é para candidatos que estudaram em escola pública, mas não autodeclarados pela cota racial; nem comprovam renda. O Grupo E1 é para candidatos com as características do Grupo E, mas que têm alguma deficiência.

Como ação afirmativa própria da UFJF, o Pism 2018 criou o Grupo F, que destina vagas para candidatos surdos exclusivamente para o curso de Letras-Libras.

A pró-reitora alerta os candidatos para que fiquem atentos ao edital e ao ato de inscrição, principalmente no momento de escolha do grupo por qual irá concorrer. “A atenção deve ser redobrada, pois tem acontecido muitos erros por falta de entendimento do que é cada grupo, o que gera a possibilidade de indeferimento no ato da matrícula.”

Como se inscrever?

Para se inscrever, o candidato deve acessar o site da Copese, realizar a inscrição no link indicado e imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU), referente à taxa de inscrição, no valor de R$ 110. O pagamento deve ser feito até 20h do dia 29 de setembro, exclusivamente no Banco do Brasil.

Caso o candidato deseje solicitar a isenção da taxa, é necessário manifestar o pedido no ato da inscrição on-line, no site da Copese, até as 15h de 11 de setembro. Não serão aceitas solicitações de isenção por quaisquer outros meios. Os pedidos podem ser feitos via CadÚnico, informando o Número de Identificação Social (NIS), ou pelos critérios da Lei 12.799/2013, desde que possua renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita e que tenha cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública ou recebido bolsa total em escola da rede privada.

Leia mais: Pism 2018 oferece 2.323 vagas em 72 cursos

Outras informações: (32) 2102-3755/ 3738 (Copese)