UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Alunos visitam área preservada em Santa Bárbara do Monte Verde

Data: 10 de setembro de 2019

A viagem faz parte de um projeto coletivo com o 2º ano do Ensino Médio do CAp João XXIII. O grupo de 80 alunos visitou a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Chapadão da Serra Negra, de 20 hectares, situada na região de Três Cruzes, no município de Santa Bárbara do Monte Verde, próxima ao Parque Estadual da Serra Negra da Mantiqueira. O local é preservado e contém alguns trechos de Mata Atlântica, além de trilhas, grutas e cachoeiras. Nessa unidade de conservação é desenvolvido um projeto de educação ambiental com o intuito de receber pesquisadores, escolas e pessoas que buscam o contato com a natureza.

O passeio está inserido em um contexto de outras atividades coletivas ecológicas já realizadas com os alunos do 2º ano. Essas visitas são desenvolvidas em diferentes momentos e aproximam os alunos da natureza, além de ampliar a consciência ecológica.

O João XXIII foi a primeira instituição a participar da visita na RPPN. Os alunos assistiram diferentes palestras sobre as áreas ambientais, como biologia, botânica, biodiversidade e bioconstrução. Uma aula ao ar livre complementou a atividade.

Os trabalhos foram realizados com apoio de uma equipe da reserva, formada por graduandos, mestrandos, doutorandos e professores da UFJF, além de representantes da ONG PREÁ.

Para reduzir o impacto ambiental na área e por questões de segurança, os alunos foram divididos em quatro grupos e tiveram as mesmas atividades em tempos diferentes, como explicam José Francisco Fernandes Júnior (Psicólogo do Núcleo de Apoio Escolar) e Claudete de Souza Gomes (Professora de Biologia), coordenadores do projeto.

Além dos coordenadores, estiveram presentes o professor Júlio César Silva (Sociologia), Raquel Silveira (Espanhol), Edson Reinehr (Física), Marcos Aurélio Mendes (Inglês), Natália Aparecida dos Santos (Técnica de Enfermagem), Mateus Eugênio e Nicolle Rodrigues Grizendi Rocha (bolsistas do colégio).

Segundo Júnior, a experiência de aproximação com o meio ambiente traz muitos benefícios para as pessoas. “Foi uma oportunidade de sair da escola, com o grupo de colegas, ir a uma região que tem uma beleza única, podendo vivenciar o contato com a natureza, sair dessa correria cotidiana e poder respirar com mais calma, poder olhar as formas da natureza e escutar os sons da natureza. Várias pesquisas indicam que esse contato com a natureza proporciona benefícios à saúde física e mental, reduzindo o estresse e a ansiedade, melhorando os níveis de humor e as funções cognitivas. Além disso, os estudantes tiveram acesso à intervenções de educação ambiental visando ampliar a consciência ecológica e receberam informações científicas na área da biologia e geologia”.

Claudete de Souza Gomes enfatiza a importância dessa atividade. “Nesse momento em que a gente discute a importância da preservação, poder mostrar para esses jovens o que é uma mata formada, o que é biodiversidade e o nosso poder de manter e de destruir esses espaços, é muito importante. A mensagem que eu gostaria de deixar é que cabe a eles decidir se isso aqui vai continuar existindo ou não. É essa noção da capacidade do humano de saber do seu poder e de tomar a melhor decisão”, conclui.

Para os alunos, Isabella Ferreira (2A) e João Victor Rezende (2B), a atividade proporcionou uma reflexão sobre a maneira como o ser humano utiliza os recursos naturais e as consequências ambientais dessas ações. “Foi muito importante para eu tomar consciência do quanto a natureza é importante para a gente e como é bonito participar dessa experiência”, diz a estudante Isabella.

Colégio de Aplicação João XXIII – UFJF