UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Flora

Você está em: Visitação > Flora

flora_jardim_Botanico_UFJF__FOto_GessicaLeine_UFJF

Jardim abriga diversas espécies nativas e ameaçadas de extinção da flora brasileira (Foto: Géssica Leine/UFJF)

A Mata Atlântica é um dos biomas mais ricos e importantes do mundo. Estima-se que nela existam cerca de 20 mil espécies vegetais – 35% das espécies existentes no Brasil, aproximadamente -, incluindo diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. Nesse grande bioma, localiza-se o município de Juiz de Fora, onde o Jardim Botânico integra um dos últimos refúgios de Floresta Atlântica localizados na região urbana do município, a Mata do Krambeck.

 

Os trabalhos de levantamento florístico, aqueles que se preocupam em conhecer as plantas existentes em um local, já identificaram mais de 500 espécies vegetais, no Jardim, com destaque para as famílias botânicas Fabaceae, Melastomataceae, Rubiaceae, Solanaceae e Bromeliaceae.

 

Observam-se no Jardim Botânico, espécies importantes e de larga distribuição na Floresta Atlântica, como o pau-jacaré – Piptadenia gonoacantha (Mart.) J.F. Macbr, e o angico – Anadenanthera colubrina (Vell). Brenan. As duas são abundantes no local devido às técnicas de manejo adotadas no passado, quando essas espécies foram mantidas ou plantadas para realizar o sombreamento no cultivo de café que anteriormente existia no local.

 

Também são encontradas, em todo o Jardim Botânico, árvores conhecidas tradicionalmente como pimenta de macaco – Xylopia sericea A.St.Hil, cujo fruto é utilizado como tempero por populações indígenas e quilombolas.

 

Ocorre ainda em toda a área, mas principalmente nas regiões de maior umidade do Jardim, a Palmeira Jussara – Euterpe edulis Mart., espécie que sofre exploração predatória constante e está inclusa na lista de ameaçadas de extinção da flora brasileira, juntamente com o pau-brasil – Paubrasilia echinata (Lam.) Gagnon, H.C. Lima & G.P. Lewis) e o ipê roxo – Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos. Tanto o pau brasil quanto o ipê roxo estão presentes no Jardim – o que demonstra a importância e o potencial para a conservação deste remanescente florestal.

 

Nesse grande contexto, é seguro afirmar que o Jardim Botânico da UFJF fornece benefícios ambientais, socioculturais e econômicos para toda a população de Juiz de Fora e região. São exemplos dessa contribuição: abrigo para a fauna, desenvolvimento de processos ecológicos, estabilidade do microclima, interceptação de chuvas, manutenção das nascentes e melhoria da qualidade de vida local, favorecendo a conservação da diversidade local e dos sistemas populares de conhecimento, ou seja, da sociobiodiversidade.