UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Mestrando leva UFJF ao maior centro de pesquisa do Japão

Data: 8 de maio de 2019

Com o desenvolvimento da tecnologia, aparelhos eletrônicos mais avançados surgem e são constantemente IMG-20190219-WA00244aprimorados por meio de pesquisas. O mestrando em Ciência da Computação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PGCC) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Laércio Pioli Junior, orientado pelo Prof. Mario Dantas, estuda e propõe soluções para melhorar o consumo de energia em ambientes de HPC, Big Data e Cloud Computing, ou seja, pesquisam o aprimoramento de computadores de alto desempenho. Neste semestre, Laércio esteve no Centro RIKEN de Ciência da Computação (R-CCS), na cidade de Kobe, no Japão, onde participou do 3º Youth Workshop e do 1º R-CCS International Symposium.

 

O RIKEN Center for Computational Science (R-CCS) Kobe-Japan é a maior instituição de pesquisa abrangente do Japão, reconhecida em disciplinas científicas como Física, Química, Biologia, Ciência Médica, Engenharia e Ciência da Computação. Fundado em 1917 como uma fundação de pesquisa privada em Tóquio, o RIKEN cresceu rapidamente em tamanho e escopo, abrangendo hoje uma rede de centros e institutos de pesquisa de classe mundial, com mais de 3.000 funcionários, em todo o Japão.

 

group photo1Através de apresentações e discussões conduzidas em inglês, o Workshop teve como objetivo criar uma rede de colaboração entre jovens pesquisadores e fomentar suas habilidades de comunicação em pesquisa em um ambiente internacional. Com 20 vagas, 15 direcionadas a japoneses e apenas 5 para estrangeiros, o workshop foi aberto para afiliados a corporações, universidades e institutos de pesquisa (incluindo faculdades técnicas e escolas de pós-graduação), e pensado para aqueles que devem se tornar a próxima geração de líderes nos campos de ciência computacional e computação de alto desempenho. Segundo Laércio, que teve suas despesas de viagem e acomodação pagas pelo RIKEN de Ciência da Computação (R-CCS) – como os demais participantes não-japoneses, foram estabelecidos 4 grupos de 5 pessoas cada, a partir das habilidades de pesquisa de cada integrante. Assim, foi proposta uma tarefa para que a equipe desenvolvesse a solução do problema computacional.

 

Já o 1º Simpósio Internacional R-CCS consistiu em sessões orais e apresentação de pôsteres, palestras e painéis de discussão, abordando os esforços do computador K, considerado o computador mais potente do mundo em 2011, atualmente instalado no RIKEN Center for Computational Science, mas a ser retirado em 2019. Foram discutidos também os campos de aplicação emergente para o Post-K e Arm HPC, sucessores do computador a ser desativado. Neste simpósio, o mestrando Laércio apresentou o projeto de pesquisa do PPGCC-UFJF “Uma análise de consciência de energia em ambientes de HPC, incluindo Grid’5000, na França”, que estuda e analisa o consumo de energia em centros de processamento com o objetivo de propor soluções para reduzir esse alto gasto.

 

Para Laércio, a bagagem trazida de volta ao Brasil após os eventos em Kobe é de um valor imensurável. “No IMG-20190217-WA0055workshop eu pude interagir, trabalhar, contribuir e aprender com pesquisadores de várias partes do mundo. Essa vivência agrega muito à minha pesquisa. Estou estudando algo e pude viver tudo de perto. Participar do workshop e apresentar no simpósio me proporcionou um networking muito grande.” Além da experiência no evento, o mestrando Laércio Pioli Junior destacou ainda a emoção de estar no Centro RIKEN de Ciência da Computação. “Eu já conhecia, mas estar em um centro de pesquisa computacional grande como o RIKEN foi incrível. O workshop foi na sede da instituição e pude ver o centro de processamento que fica em um dos andares”, contou Laércio enquanto mostrava as fotos do local, para onde deseja voltar um dia.