UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

4 de dezembro de 2014

VEÍCULO: G1 – ZONA DA MATA

 

Contratação de profissionais pelo HU em Juiz de Fora é autorizada

A autorização foi publicada nesta quarta (3) no Diário Oficial da União.Editais devem ser divulgados no primeiro semestre de 2015.

 

hu_ufjf_dom_bosco_2O Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF) está autorizado a contratar novos profissionais de diferentes especialidades. A portaria nº 30, do dia 2 de dezembro, foi publicada na edição desta quarta-feira (3), do Diário Oficial da União (DOU), data em que já entrou em vigor. 

De acordo com texto divulgado no site da instituição, a previsão é de um aumento de 135% de leitos e de 164% da força de trabalho por meio de concurso público a ser promovido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Conforme a portaria, serão preenchidas por empregados da Ebserh, exclusivamente, as vagas correspondentes aos cargos compatíveis com o Plano de Cargos, Carreiras e Salários da empresa, num total de 1.883 vagas. 

A quantidade de vagas e as áreas profissionais previstas nos concursos serão divulgadas nos editais previstos para serem publicados ainda no primeiro semestre de 2015. A expectativa é de que a maior parte destas vagas seja para cargos assistenciais, entre elas, médicos, enfermeiros e fisioterapeutas e uma parcela menor seja voltada para a área administrativa.

Dos aprovados, uma parte será chamada de forma imediata para substituir os funcionários terceirizados. Os demais serão convocados à medida que as obras da ampliação do HU no Bairro Dom Bosco ficarem prontas. O prazo para conclusão é novembro de 2015. As atuais unidades no Bairro Santa Catarina e o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), no Bairro São Mateus, passarão a funcionar no complexo que está sendo construído no Dom Bosco.

A portaria
Os quatro artigos da portaria nº 30 estabelecem pontos como o limite máximo de 1.924 empregados de pessoal próprio da Ebserh ser lotado no HU. Deste limite, 408 vagas correspondem aos servidores estatutários que já exercem atividades no hospital e estão cedidos à Empresa, sendo que 367 destas vagas podem ser substituídas por empregados concursados pela Ebserh à medida que os vínculos forem extintos seja por aposentadoria ou qualquer outra razão. Além disso, também explicam as responsabilidades da empresa na gestão do pessoal, incluindo os casos de substituições e contratações.

O reitor da UFJF, Júlio Chebli, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto, assinaram contrato para gestão compartilhada do hospital em novembro. A partir da assinatura, a universidade e a empresa começaram a implantação de um plano de reestruturação da unidade hospitalar executado de forma conjunta. O plano prevê, ainda, a adoção de medidas para a recuperação da infraestrutura física e tecnológica.

De acordo com informações do HU, as contratações vão regularizar parte da força de trabalho que atua nos hospitais, com vínculos considerados irregulares pelos órgãos de controle, bem como permitir que os hospitais universitários ofereçam condições para a formação profissional de qualidade e para o desenvolvimento científico e tecnológico. Além disso, possibilitarão a ampliação e a melhoria dos serviços de saúde prestados à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

obra_novo_hu_dezembro_2014

 

Compartilhe:

EBSERH fixa número de funcionários do HU/UFJF

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF) poderá contratar novos profissionais de diferentes especialidades. A autorização para a contratação foi publicada na edição de quarta-feira, 3, do Diário Oficial da União, que fixou o limite para o quadro de funcionários da unidade. A previsão é de um aumento de 135% de leitos e de 164% da força de trabalho por meio de concurso público a ser promovido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC). A quantidade de vagas, bem como as áreas profissionais previstas nos concursos, serão divulgadas nos editais previstos para serem publicados ainda no primeiro semestre de 2015.

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Maria Fonseca Chebli, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto, assinaram contrato para gestão compartilhada do hospital em novembro. A partir da assinatura, a universidade e a empresa começaram a implantação de um plano de reestruturação da unidade hospitalar executado de forma conjunta. O plano prevê, ainda, a adoção de medidas para a recuperação da infraestrutura física e tecnológica.

As contratações vão permitir a regularização de parte da força de trabalho que atua nos hospitais, com vínculos considerados irregulares pelos órgãos de controle, bem como permitir que os hospitais universitários ofereçam condições para a formação profissional de qualidade e para o desenvolvimento científico e tecnológico. Além disso, possibilitarão a ampliação e a melhoria dos serviços de saúde prestados à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Íntegra da Portaria

PORTARIA No- 30, de 02 DE DEZEMBRO DE 2014

O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E GOVERNANÇA DAS EMPRESAS ESTATAIS – DEST, Substituto, considerando o disposto no art.1o inciso I e § 4o do Decreto no 3.735, de 24 de janeiro de 2001, no uso da competência que lhe foi delegada pela Portaria/MP no 250, de 23 de agosto de 2005, resolve:

Art. 1o Fixar o limite máximo para o quadro de pessoal próprio da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH a ser lotado no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora em 1.924 (mil e novecentos e vinte e quatro) empregados. Art. 2o Do limite máximo para o quadro de pessoal próprio estabelecido no art. 1o desta Portaria, 408 (quatrocentas e oito) vagas correspondem aos servidores estatutários que exercem atualmente suas atividades no Hospital, das quais 367 (trezentas e sessenta e sete) poderão ser substituídas por empregados concursados pela EBSERH à medida que esses servidores se aposentarem ou quando, por qualquer outra razão, se extinguir o seu vínculo com o órgão de origem.

Parágrafo único. Serão preenchidas por empregados da EBSERH, exclusivamente, as vagas correspondentes aos cargos compatíveis com o Plano de Cargos, Carreiras e Salários da empresa, num total de 1.883 (mil oitocentas e oitenta e três) vagas. Art. 3o Para fins de controle do limite do quantitativo de pessoal próprio da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH, ficam contabilizados, à exceção dos empregados aposentados por invalidez, os empregados efetivos ingressantes por intermédio de concursos públicos, os empregados que possuem cargos, empregos ou funções comissionadas, os empregados que estão cedidos a outros órgãos, os empregados requisitados de outros órgãos, os empregados que estão afastados por doença, por acidente de trabalho, ou por qualquer outra razão e os servidores estatutários que exerçam suas atividades no Hospital Universitário.

Art. 4o Fica a empresa autorizada a gerenciar o seu quadro de pessoal próprio, praticando atos de gestão para repor empregados desligados ou que vierem a se desligar do quadro funcional, desde que  sejam observados o limite ora estabelecido e as dotações orçamentárias aprovadas para cada exercício, bem como as demais normas legais pertinentes.

Art. 5o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

NOEL GIACOMITTI

 Coordenadoria de Comunicação Social EBSERH

 

 

Compartilhe:

3 de Dezembro de 2014

VEÍCULO: EBSERH

Fixado número de funcionários para Hospital Universitário em Juiz de Fora (MG)

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF) poderá contratar novos profissionais de diferentes especialidades. A autorização para a contratação foi publicada na edição desta quarta-feira, 3, do Diário Oficial da União, que fixou o limite para o quadro de funcionários da unidade. A previsão é de um aumento de 135% de leitos e de 164% da força de trabalho por meio de concurso público a ser promovido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC). A quantidade de vagas, bem como as áreas profissionais previstas nos concursos, serão divulgadas nos editais previstos para serem publicados ainda no primeiro semestre de 2015.

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Maria Fonseca Chebli, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto, assinaram contrato para gestão compartilhada do hospital em novembro. A partir da assinatura, a universidade e a empresa começaram a implantação de um plano de reestruturação da unidade hospitalar executado de forma conjunta. O plano prevê, ainda, a adoção de medidas para a recuperação da infraestrutura física e tecnológica.

As contratações vão permitir a regularização de parte da força de trabalho que atua nos hospitais, com vínculos considerados irregulares pelos órgãos de controle, bem como permitir que os hospitais universitários ofereçam condições para a formação profissional de qualidade e para o desenvolvimento científico e tecnológico. Além disso, possibilitarão a ampliação e a melhoria dos serviços de saúde prestados à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Coordenadoria de Comunicação Social

 

_________________________________________

VEÍCULO: TRIBUNA DE MINAS

Médicos ameaçam suspender ortopedia em Santos Dumont

Os médicos do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital de Misericórdia de Santos Dumont ameaçam suspender as atividades de sobreaviso e ambulatório da unidade nos próximos dias. Segundo a nota, os motivos seriam a falta de anestesista na instituição, que conta somente com um profissional, falta de aparelhos de diagnóstico por imagem, desabastecimento de medicamentos e insumos, além de atraso no pagamento desses profissionais para o cumprimento do sobreaviso. O delegado regional do Conselho Regional de Medicina (CRM), José Nalon de Queiroz, enfatiza que o sobreaviso precisa ser remunerado. No entanto, ele lembra que qualquer paralisação não pode prejudicar a urgência e emergência do hospital.

Segundo o superintendente Regional de Saúde, José Eduardo Amorim, o Governo estadual tem um contrato de gestão compartilhada com a instituição hospitalar e envia um recurso de R$ 600 mil ao mês para custeio da unidade. No entanto, o repasse está dois meses atrasado. “Já foram providenciados o pagamento desses recursos, que devem cair ainda no início deste mês.” O superintendente acrescentou que também há atrasos de repasse de recursos por parte da Fundação de Apoio ao Hospital Universitário da UFJF (Fundação HU), gestora da instituição.

Por meio de nota, a Fundação HU informou que, “em função dos seguidos atrasos de repasses estaduais e municipais ao hospital, a instituição vem passando por constantes dificuldades quanto aos pagamentos dos fornecedores e encargos. Ademais, neste momento, o panorama estabelece um possível atraso no pagamento dos funcionários, caso a situação não seja regularizada de forma imediata, com o repasse dos valores em atraso e pagamento em dia dos repasses vincendos”. No entanto, a instituição afirma que os recursos do hospital devem ser restabelecidos e que as instâncias devidas foram contatadas para solucionar o impasse. A Tribuna entrou em contato com a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Santos Dumont, que preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

 

 

 

 

Compartilhe:

2 de Dezembro de 2014

VEÍCULO: TRIBUNA DE MINAS

Campanha identifica 12 casos de câncer de pele

Cerca de 200 pessoas foram avaliadas no Hospital Universitário (HU) da UFJF no último sábado (29), no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele. Do total, dez pacientes foram identificados com carcinoma celular, que é o tipo de câncer de pele mais frequente e com maior índice de cura. Outras duas pessoas estão com suspeita de melanoma celular, um câncer mais agressivo, pois tem grande capacidade de metástase e pode espalhar-se, rapidamente, para outros órgãos do corpo, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. No entanto, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença.

Todos foram encaminhados para fazer acompanhamento, sendo que dois casos passarão por biópsia. A campanha contou com a participação de funcionários administrativos, enfermeiras, estagiários de medicina, acadêmicos, residentes e médicos do serviço. No evento também foram oferecidas à população orientações sobre as formas de prevenção.

 

________________________________________________________

VEÍCULO: BLOG EU VOU PASSAR

EBSERH: Quatro Estados receberão 4.255 oportunidades

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) iniciou o processo licitatório para contratar a banca organizadora de concursos que devem somar até 4.255 oportunidades distribuídas em diversas carreiras. Os postos serão destinados a cinco unidades hospitalares, presentes em quatro Estados.

No Hospital Universitário da Universidade de Juiz de Fora (HU/UFJF), que fica em Minas Gerais, haverá até 315 chances na área médica, 850 na assistencial e 128 na administrativa. Para o Hospital Escola da Universidade Federal de São Carlos (HE/UFSCAR), em São Paulo, serão disponibilizadas até 87 ofertas para o setor médico, 574 para o assistencial e 109 para o administrativo. Já o Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE/UFPEL), no Rio Grande do Sul deverá ter até vagas para médicos, 574 em cargos assistenciais e 109 em funções administrativas.

Por fim, o Estado do Paraná deve receber até 1.762 novos profissionais que pertencerão ao quadro de pessoal do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC/UFPR) ou da Maternidade Victor Ferreira do Amaral da Universidade Federal do Paraná (MVFA/UFPR). No total, são até 543 vagas na área médica, 1.003 na assistencial e 214 na administrativa.

Segundo consta nos editais de licitação, as vagas serão destinadas para várias funções da seguinte maneira: médico 1.127 postos para médicos em 84 especialidades, 2.642 em 89 colocações assistenciais e 486 em 14 empregos administrativos.

As carreiras
Não foram divulgados os cargos exatos que o certame contemplará, mas, baseado nas seleções deverão ser de níveis médio, médio/técnico e superior. Os postos assistenciais poderão ser os de enfermeiro, técnico em enfermagem, assistente social, fisioterapeuta, nutricionista, técnico de farmácia, pedagogo, técnico em óptica, técnico em saúde bucal psicólogo, terapeuta ocupacional, dentre outros.

Para área administrativa poderá haver chances nos empregos de assistente administrativo, técnico em segurança do trabalho, advogado, analista, administrador, engenheiro, contador, jornalista, arquiteto etc. Já as funções de médico poderão ser para as especialidades de anestesiologia, cardiologia, clínica médica, dermatologia, geriatria, genética médica, endocrinologia, medicina do trabalho, neurocirurgia, oftalmologia, pediatria, psiquiatria, urologia e vários outros.

Informações do JC Concursos

 

_________________________________

VEÍCULO: UFJF

Cerca de 200 pessoas foram atendidas no Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), por meio da campanha do Dia Nacional de Combate ao Câncer da Pele promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) no último sábado, dia 29,.

Entre as pessoas avaliadas pela equipe do HU, dez foram identificadas com carcinoma celular e duas com suspeita de melanoma celular. Todos foram encaminhados para fazer acompanhamento, sendo que os dois casos terão que passar por biópsia. A campanha contou com a participação de funcionários administrativos, enfermeiras, estagiários de Medicina, acadêmicos, residentes e médicos do serviço.

O câncer de pele é o tipo mais comum e representa mais da metade dos diagnósticos de câncer. São estimados 188.020 novos casos no Brasil em 2014, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Há dois tipos de câncer de pele, os não-melanoma, geralmente das células basais ou das escamosas, e os melanomas, que têm origem nos melanócitos, as células produtoras de melanina. Os não-melanoma representam 95% do total dos casos de câncer de pele e os dois tipos mais comuns são o basocelular (carcinoma de células basais) e o espinocelular (carcinoma de células escamosas).

O carcinoma basocelular ou de células basais tem origem nas células basais da epiderme e representam 75% dos casos de câncer de pele. É mais comum em pessoas de meia-idade e idosos e geralmente aparece em áreas muito expostas ao sol, como o rosto e o pescoço. Como o hábito de tomar sol e ir à praia por longos períodos, esse tipo de câncer tem aparecido em pessoas cada vez mais jovens. O carcinoma basocelular se desenvolve lentamente e dificilmente se espalha para outras áreas do corpo, mas exige tratamento mesmo assim. E, entre 35% e 50% das pessoas que tiveram esse câncer de pele terão outro num prazo de cinco anos após o diagnóstico. Isso significa que quem já teve câncer de pele tem de fazer um acompanhamento permanente.

Detecção precoce

Tipo menos frequente dentre todos os cânceres da pele, com 6.130 casos previstos no Brasil em 2013 segundo o Inca, o melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença. O melanoma, em geral, tem a aparência de uma pinta ou de um sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos. Porém, quando se trata de melanoma, a “pinta” ou o “sinal” em geral mudam de cor, de formato ou de tamanho, e podem causar sangramento. Por isso, é importante observar a própria pele constantemente, e procurar imediatamente um dermatologista caso detecte qualquer lesão suspeita. Entretanto, mesmo sem nenhum sinal suspeito, uma visita ao dermatologista ao menos uma vez por ano deve ser feita. Essas lesões podem surgir em áreas difíceis de serem visualizadas pelo paciente. Além disso, uma lesão considerada “normal” para você, pode ser suspeita para o médico.

A campanha

A campanha aconteceu em 136 postos distribuídos pelo Brasil, dez só em Minas Gerais. O HU recebeu a campanha em Juiz de Fora, realizada entre 9h e 15h, com a orientação das dermatologistas Maria Tereza Feital e Vânia Piccinini, no ambulatório da instituição. Segundo Maria Tereza, “se o diagnóstico for feito na sua fase inicial, favorece sua retirada sem deixar cicatrizes, além de evitar que através de sua evolução o quadro se torne muito extenso e deformante no paciente”.

Outras informações: (32) 4009-5393 (Assessoria do HU-UFJF)

 

_________________________________

VEÍCULO: TRIBUNA DE MINAS

Campanha identifica 12 casos de câncer de pele

Cerca de 200 pessoas foram avaliadas no Hospital Universitário (HU) da UFJF no último sábado (29), no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele. Do total, dez pacientes foram identificados com carcinoma celular, que é o tipo de câncer de pele mais frequente e com maior índice de cura. Outras duas pessoas estão com suspeita de melanoma celular, um câncer mais agressivo, pois tem grande capacidade de metástase e pode espalhar-se, rapidamente, para outros órgãos do corpo, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. No entanto, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença.

Todos foram encaminhados para fazer acompanhamento, sendo que dois casos passarão por biópsia. A campanha contou com a participação de funcionários administrativos, enfermeiras, estagiários de medicina, acadêmicos, residentes e médicos do serviço. No evento também foram oferecidas à população orientações sobre as formas de prevenção.

 

 

 

Compartilhe:

Chamada pública seleciona empresas para realização de concursos para cinco hospitais universitários, entre eles, o HU/UFJF

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), publicou nesta sexta-feira, 28, avisos de chamadas públicas para a contratação de empresas e entidades especializadas a fim de realizar concursos para os hospitais universitários vinculados às universidades federais de Juiz de Fora (HU-UFJF), de São Carlos (HE-UFSCar), de Pelotas (HE – UFPel) e do Paraná (Hospital das Clínicas e Maternidade Victor Ferreira do Amaral).

As instituições selecionadas serão responsáveis pelos serviços técnicos de elaboração, diagramação, impressão, logística, assim como todos os atos relacionados à organização e à aplicação das provas para os certames.

Os interessados em participar das seleções devem entregar a proposta pessoalmente na sede da Ebserh ou encaminhar a documentação por Sedex para Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C, Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 3º andar, Brasília (DF), CEP 70.308-200, até o dia 5 de dezembro. Em ambos os casos, é obrigatório o envio das propostas em formato PDF para o endereço eletrônico cpp@ebserh.gov.br até as 18h do dia 12 de dezembro.

Acesse aqui

Compartilhe:

1 de dezembro de 2014

VEÍCULO: ALTEROSA EM ALERTA

http://www.alterosa.com.br/app/juiz-de-fora/videos/2014/12/01/interna-videos-jf,3637/prevencao-contra-o-cancer-de-pele.shtml

 

VEÍCULO: G1

Chamada seleciona empresas para realização de concurso do HU/UFJF

Instituição selecionada será responsável pela organização e aplicação.
Confira os editais das chamadas públicas.

Foram publicados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) avisos de chamadas públicas para a contratação de empresas e entidades especializadas para realização concursos para hospitais universitários, sendo um deles o vinculado à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

As instituições selecionadas serão responsáveis pelos serviços técnicos de elaboração, diagramação, impressão, logística e todos os atos relacionados à organização e aplicação das provas para os certames.

Clique aqui e acesse s editais das chamadas públicas

Os interessados precisam entregar a proposta pessoalmente na sede da Ebserh ou encaminhar a documentação por Sedex para o local, no Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C, Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 3º andar, Brasília (DF), CEP 70.308-200, até o dia 5 de dezembro.

Também é obrigatório o envio das propostas em formato PDF para o endereço eletrônico cpp@ebserh.gov.br até as 18h do dia 12 de dezembro.

 

Compartilhe:

28 de novembro de 2014

Veículo: Acessa

JF recebe Campanha do Dia Nacional de Combate ao Câncer da Pele

Juiz de Fora vai participar da Campanha do Dia Nacional de Combate ao Câncer da Pele, que ocorre neste sábado, 29 de novembro, das 9h às 15h, no ambulatório do primeiro andar do Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A ação faz parte das atividades da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

foto cancerSegundo a instituição, as dermatologistas Vânia Piccinini e Maria Tereza Feital vão orientar a população sobre a doença, suas formas de prevenção e a importância do diagnóstico precoce, além de oferecer uma triagem a pessoas de todas as idades.

O câncer da pele é o mais comum de todos os tipos de câncer e representa mais da metade dos diagnósticos da doença. São estimados 188.020 novos casos no Brasil em 2014, segundo estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O câncer da pele não melanoma é o mais incidente no Brasil, com 182.130 casos novos previstos para 2014, também segundo o Inca. Desse total, 98.420 devem ocorrer em homens, e 83.710 em mulheres. Quanto ao melanoma, sua letalidade é elevada, porém sua incidência é baixa (2.960 casos novos em homens e 2.930 em mulheres), totalizando 5.890.

A maioria dos casos de câncer da pele pode ser evitada com medidas simples de proteção solar. Proteja-se adequadamente do sol e previna o envelhecimento e o câncer da pele.

 

 

 

Veículo: Diário Regional

Hospital Universitário realiza campanha de prevenção ao câncer de pele

 

hu realiza campanha de prevenção diário regional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veículo: Tribuna de Minas

Mutirão contra o câncer de pele

 

No Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele, celebrado amanhã, o Hospital Universitário (HU) da UFJF irá realizar um mutirão de combate à doença. A ação, aberta ao público, acontecerá das 9h às 15h, no ambulatório, localizado no primeiro andar da unidade do Dom Bosco. O evento será promovido pelo Serviço de Dermatologia da instituição em parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

O objetivo desse mutirão é realizar exames completos da pele, além de orientar os pacientes sobre a prevenção e a detecção precoce desse tipo de neoplasia. O público-alvo são pessoas de pele, olhos e cabelos claros, que tomaram muito sol sem proteção ao longo da vida. Pessoas com histórico pessoal ou familiar de câncer de pele, com muitas pintas e sardas, também devem ficar atentas. A campanha também visa a chamar a atenção das pessoas idosas, devido ao acúmulo da radiação ultravioleta. Esses grupos são considerados os que possuem maior risco de desenvolver a doença.

Os pacientes que forem detectados com alguma lesão suspeita deixarão o HU já com agendamento para retornar ao Ambulatório de Dermatologia, nas semanas subsequentes à campanha.

Dados

No ano passado, o câncer de pele vitimou oito pessoas na cidade. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a previsão é que, neste ano, o Brasil tenha, aproximadamente, 577 mil novos casos de câncer. A maior incidência será o de pele, tanto em homens como em mulheres. Cerca de 182 mil pessoas apresentarão a doença em 2014.

 

 Veículo: G1 Zona da Mata

HU da UFJF faz atendimento especial no Dia de Combate ao Câncer de Pele

 

Atendimento será realizado neste sábado (29).
Cerca de 20 profissionais da saúde participam dos serviços gratuitos.

 

O Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realiza atendimento gratuito e sem agendamento neste sábado (29), das 9h às 15h, no ambulatório do primeiro andar da unidade Dom Bosco, para detectar câncer de pele. A ação faz parte das comemorações do Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele, instituído pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

 
A campanha, coordenada por dermatologistas da unidade, tem por objetivo rastrear possíveis casos de suspeita de câncer de pele e encaminhar estes pacientes para tratamento. A ação é aberta à comunidade e voltada,principalmente, para quem já possui algum tipo de mancha na pele.

 

Doença 
O câncer de pele, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, pode ser dividido em dois grupos distintos. O não melanoma, mais frequente e menos agressivo, acomete mais as populações de pele clara. São tumores de crescimento lento, localmente invasivos e raramente resultam em metástase a distância. É uma doença com altas taxas de cura se tratada de forma adequada.

 

Já o melanoma é menos frequente do que os outros tumores da pele, porém, sua letalidade é mais elevada. Acomete principalmente pessoas de peles claras. Se detectados em estágios iniciais são curáveis e com bom prognóstico.

 

VEÍCULO: EBSERH

Chamada pública seleciona empresas para realização de concursos para cinco hospitais universitários

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), publicou nesta sexta-feira, 28, avisos de chamadas públicas para a contratação de empresas e entidades especializadas a fim de realizar concursos para os hospitais universitários vinculados às universidades federais de Juiz de Fora (HU-UFJF), de São Carlos (HE-UFSCar), de Pelotas (HE – UFPel) e do Paraná (Hospital das Clínicas e Maternidade Victor Ferreira do Amaral).

As instituições selecionadas serão responsáveis pelos serviços técnicos de elaboração, diagramação, impressão, logística, assim como todos os atos relacionados à organização e à aplicação das provas para os certames.

Os interessados em participar das seleções devem entregar a proposta pessoalmente na sede da Ebserh ou encaminhar a documentação por Sedex para Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C, Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 3º andar, Brasília (DF), CEP 70.308-200, até o dia 5 de dezembro. Em ambos os casos, é obrigatório o envio das propostas em formato PDF para o endereço eletrônico cpp@ebserh.gov.br até as 18h do dia 12 de dezembro.

Acesse aqui os editais das chamadas públicas

 

 

Compartilhe:

UFJF assina com Ebserh

assinatura-ebserh2-1024x466O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Chebli, assinou nesta quarta-feira, 19, o contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que ficará responsável pela administração do Hospital Universitário (HU). A adesão à empresa, criada pelo Governo Federal, já havia sido aprovada pelo Conselho Superior da UFJF em abril de 2013, e outras reuniões posteriores foram feitas para acertar os termos do acordo. Participaram da assinatura, em Brasília, além do reitor, o diretor geral do HU, Dimas Augusto Carvalho de Araújo, o diretor de Desenvolvimento e Representação Institucional, Henrique Duque, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto.

“Esta assinatura de contrato é a conclusão de um amplo processo, que envolveu uma discussão aprofundada com toda a comunidade acadêmica do HU e da área de saúde da nossa Universidade, que incorporou as observações e sugestões dos membros do Conselho Diretor do Hospital e que foi muito debatido junto ao Conselho Superior da instituição. O resultado deste trabalho garante a valorização do espírito que norteia o HU, nos campos assistencial, acadêmico e científico e assegura os direitos dos trabalhadores”, observou o reitor. Como uma das primeiras providências, Chebli nomeará Dimas de Araújo superintendente pró-tempore do Hospital, até que seja feita uma consulta junto à comunidade do HU para a função.

assinatura-ebserhSegundo Araújo, a expectativa é de que, de imediato, haja uma reestruturação dos cargos, maior qualificação gerencial e a garantia de financiamento. A grande mudança, porém, será sentida com a contratação de 1.500 profissionais, prevista para o primeiro semestre de 2015 através de concurso público. As vagas já contemplam a nova estrutura no Hospital, ainda em obras, e serão preenchidas progressivamente. “Teremos agora um processo de transição gradual, com harmonia e tranquilidade. Não tenho dúvida de que se trata de um momento histórico para nosso Hospital de tantas tradições – e para toda a UFJF”, acrescentou Chebli.

Para o futuro superintendente, “a Ebserh vem resolver dois principais problemas do Hospital: o subfinanciamento e a contratação de pessoas. Ela também é a garantia do término da construção do novo HU, através do Rehuf (programa do Governo Federal para reestruturação dos hospitais universitários), possibilitando melhorias no ensino, na parte física e tecnológica, na qualificação e modernização da gestão”, aposta Araújo.

O HU continua a ser um hospital de ensino e de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para os servidores federais que atuam no Hospital, o regime de trabalho continua o mesmo, assim como o vínculo com a UFJF, eles apenas serão cedidos para a Ebserh. Já os cerca de 350 terceirizados serão substituídos pelas novas contratações. Continuarão como terceirizados apenas os profissionais cujas funções não estão previstas no quadro de vagas, como motoristas, vigilantes e pessoal do serviço de limpeza.

As 1.500 novas vagas, pela CLT, incluem carreiras de nível superior, técnico e médio. O salário inicial para enfermeiro, em regime de trabalho de 36 horas semanais, é de R$ 5.025; e para médico, 24 horas semanais, é de R$ 6.495. Outras possíveis oportunidades podem ser consultadas no site da Ebserh, assim como os editais de concursos realizados em outros hospitais. 

Qualificação

O processo de qualificação gerencial, possibilitado pela Ebserh, já começou no HU. O Hospital recebeu a visita de um grupo de profissionais do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, que presta consultoria para a empresa com objetivo de identificar possíveis problemas na unidade de saúde e traçar um plano estratégico de atuação. Uma equipe de gestores do HU será selecionada para se capacitar no Sírio Libanês em curso de duração de um ano. O hospital paulista presta serviços de alta complexidade e é considerado um dos mais importantes centros médicos do Brasil e da América Latina. “É o início de uma nova fase, onde novos paradigmas e conceitos modernos de gestão vão caracterizar o funcionamento deste que será um dos mais importantes hospitais universitários do país”, concluiu o reitor.

Compartilhe:

19 de novembro de 2014

VEÍCULO:  EBSERH

Ebserh assume gestão de 28º hospital universitário

Site2Nesta quarta-feira, 19, o reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Maria Fonseca Chebli, e o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), José Rubens Rebelatto, assinaram contrato para gestão compartilhada do hospital ligado à instituição de ensino. O ato aconteceu na sede da Ebserh, em Brasília, e contou com a presença do ex-reitor da UFJF, Henrique Duque, e de diretores da estatal.

A partir da assinatura, será iniciada a implantação de um plano de reestruturação da unidade hospitalar, ação executada de forma conjunta entre a universidade e a empresa. O plano prevê a adoção de medidas para a recuperação da infraestrutura física e tecnológica. Além disso, inclui a recomposição do quadro de pessoal, por meio de concurso público. No início de 2015, deve ser publicada portaria autorizando a Ebserh a realizar o certame.

Para o reitor da UFJF, a parceria traz ganhos para a instituição de ensino e para a sociedade. “Vejo na Ebserh uma construção coletiva que visa otimizar a oferta de saúde de qualidade para a população. Obviamente, sem esquecer o ensino e a pesquisa, que são indissociáveis no universo acadêmico”, afirmou Júlio Chebli, acompanhado do atual diretor da unidade de saúde, Dimas Augusto Carvalho de Araújo.

Vigésimo oitavo hospital universitário a ser gerido pela empresa, o Hospital Universitário de Juiz de Fora entrará em um processo de transição, em que novos processos de administração serão implantados. “O contrato significa o início de um novo ciclo de trabalho, com a ruptura de vícios e costumes, objetivando que o hospital seja o mais eficiente e eficaz possível em um curto intervalo de tempo e que, ao fazer isso, seja mais universitário ainda”, destacou José Rubens Rebelatto, presidente da Ebserh.

Ebserh

Empresa pública, vinculada ao Ministério da Educação, criada em 2011 com a finalidade de modernizar a gestão dos hospitais universitários federais (HUF). Atualmente, possui contrato de parceria com 28 dos 50 HUF existentes no país. Desde a sua criação, coordena o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf).

Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh

 

_____________________________________________________

VEÍCULO: G1

UFJF terá nova gestão para HU e já prevê concurso com 1.500 vagas
Promessa é de reestruturação da infraestrutura física e tecnológica.
Cerca de 350 terceirizados serão desligados do hospital.

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Chebli, assinou nesta quarta-feira (19) o contrato que transfere para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) a gestão do Hospital Universitário (HU). A assinatura acontece após impasse entre a Universidade e o Ministério Público Federal (MPF), que chegou a conseguir liminar para suspender a celebração do contrato, alegando inconstitucionalidade.
A liminar foi suspensa no final de setembro deste ano e a UFJF pode dar sequência às negociações. A previsão da instituição é que de imediato haja uma reestruturação dos cargos e a realização de concurso público já no primeiro semestre de 2015 para a contratação de 1.500 profissionais. O período de vigência do contrato é de dez anos.

A assintatura do acordo aconteceu em Brasília. Participaram da cerimônia, além do reitor Júlio Chebli, o diretor geral do HU, Dimas Augusto Carvalho de Araújo, o diretor de Desenvolvimento e Representação Institucional, Henrique Duque, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto.

“Esta assinatura de contrato é a conclusão de um amplo processo, que envolveu uma discussão aprofundada com toda a comunidade acadêmica do HU e da área de saúde da nossa Universidade, que incorporou as observações e sugestões dos membros do Conselho Diretor do Hospital e que foi muito debatido junto ao Conselho Superior da instituição. O resultado deste trabalho garante a valorização do espírito que norteia o HU, nos campos assistencial, acadêmico e científico e assegura os direitos dos trabalhadores”, afirmou o reitor, em comunicado emitido pela UFJF. Ainda entre as primeiras providências, segundo a assessoria da Universidade, está a nomeação de Dimas de Araújo superintendente pró-tempore da unidade de saúde, até que seja feita uma consulta junto à comunidade do HU para a função.
Segundo Araújo, a expectativa é que ocorra uma reestruturação dos cargos, mais qualificação gerencial e garantia de financiamento. A grande mudança, porém, será sentida com a contratação de 1.500 profissionais, prevista para o primeiro semestre de 2015 através de concurso público. As vagas já contemplam a nova estrutura no hospital, ainda em obras, e serão preenchidas progressivamente.
Ainda em o comunicado, a UFJF afirmou que o HU continuará atendendo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Informou, ainda, que os servidores federais que atuam na unidade continuarão com o mesmo regime de trabalho, bem como o vínculo que têm com a UFJF. Eles apenas serão cecidos para a Ebserh. Já os cerca de 350 terceirizados serão substituídos pelas novas contratações. Continuarão como terceirizados apenas os profissionais cujas funções não estiverem previstas no quadro de vagas, como motoristas, vigilantes e pessoal do serviço de limpeza.
As 1.500 novas vagas serão regidas pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e incluirão carreiras de nível superior, técnico e médio. Segundo a assessoria do HU, o salário inicial para enfermeiro, em regime de trabalho de 36 horas semanais é de R$ 5.025; e para médico com 24 horas semanais é de R$ 6.495.

_____________________________________________________

VEÍCULO: TRIBUNA DE MINAS

Seminário discute doenças do coração

O Serviço de Avaliação Física do Hospital Universitário (HU) da UFJF promove nesta sexta-feira (21) o I Seminário de Saúde do Coração. O evento, que já teve as inscrições preenchidas, é voltado para pessoas que se interessam em aprender a cuidar da saúde do coração. O encontro acontece de 8h ao meio-dia no auditório do Hospital Universitário (HU/UFJF), unidade Dom Bosco, no 2º andar. Entre os temas a serem abordados por profissionais das áreas de medicina, educação física, nutrição, fisioterapia e psicologia estão: alimentação saudável, benefícios do exercício físico para o coração e prevenção e tratamento dos fatores de risco para doenças cardiovasculares.

 

_____________________________________________________

VEÍCULO: SITE UFJF

HU realiza seminário para ensinar leigos a cuidarem da saúde do coração

Interessados em aprender a cuidar da saúde do coração poderão participar na próxima sexta-feira, dia 21, do I Seminário de Saúde do Coração. Promovido pelo Serviço de Avaliação Física do Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o evento é aberto à participação de qualquer pessoa e parte do princípio de que “a maioria dos fatores de risco para doenças cardiovasculares são modificáveis, ou seja, só depende de se cuidar melhor da saúde”.

O seminário está agendado para o Auditório do Hospital Universitário/Dom Bosco (2º andar) das 8h às 12h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por qualquer pessoa na recepção da Fisioterapia (1º andar) ou pelos telefones 4009-5319 e 4009-5369.

O evento é recomendado para pessoas que se interessarem em aprender a como cuidar da saúde do coração, abordando temas como alimentação saudável, benefícios do exercício físico para o coração e prevenção e tratamento dos fatores de risco para doenças do coração. Além desses, também serão abordados os temas, estresse e depressão e cuidados com os remédios.É importante saber que a maioria dos fatores de risco para as doenças cardiovasculares são modificáveis, portanto, todo o conhecimento acerca do assunto pode fazer toda a diferença.

De acordo com o organizador do evento e chefe do Serviço de Avaliação Física, Mateus Laterza, o seminário terá a participação de seis profissionais de áreas distintas para que o tema seja abordado da forma mais ampla e esclarecedora possível. “Profissionais das áreas de Medicina, Farmácia, Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e Psicologia explicarão durante 20 minutos sobre um tema e logo após mais 20 minutos serão abertos para interação do público. O objetivo é que o seminário tenha um caráter bastante informal, que vise o esclarecimento de dúvidas que nem sempre podem ser sanadas diretamente por especialistas.”

Outras informações: (32) 4009-5393 (Assessoria do HU-UFJF)

___

 

UFJF assina com Ebserh; 1500 vagas serão criadas

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Chebli, assinou nesta quarta-feira, 19, o contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que ficará responsável pela administração do Hospital Universitário (HU). A adesão à empresa, criada pelo Governo Federal, já havia sido aprovada pelo Conselho Superior da UFJF em abril de 2013, e outras reuniões posteriores foram feitas para acertar os termos do acordo. Participaram da assinatura, em Brasília, além do reitor, o diretor geral do HU, Dimas Augusto Carvalho de Araújo, o diretor de Desenvolvimento e Representação Institucional, Henrique Duque, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto.

“Esta assinatura de contrato é a conclusão de um amplo processo, que envolveu uma discussão aprofundada com toda a comunidade acadêmica do HU e da área de saúde da nossa Universidade, que incorporou as observações e sugestões dos membros do Conselho Diretor do Hospital e que foi muito debatido junto ao Conselho Superior da instituição. O resultado deste trabalho garante a valorização do espírito que norteia o HU, nos campos assistencial, acadêmico e científico e assegura os direitos dos trabalhadores”, observou o reitor. Como uma das primeiras providências, Chebli nomeará Dimas de Araújo superintendente pró-tempore do Hospital, até que seja feita uma consulta junto à comunidade do HU para a função.

Segundo Araújo, a expectativa é de que, de imediato, haja uma reestruturação dos cargos, maior qualificação gerencial e a garantia de financiamento. A grande mudança, porém, será sentida com a contratação de 1.500 profissionais, prevista para o primeiro semestre de 2015 através de concurso público. As vagas já contemplam a nova estrutura no Hospital, ainda em obras, e serão preenchidas progressivamente. “Teremos agora um processo de transição gradual, com harmonia e tranquilidade. Não tenho dúvida de que se trata de um momento histórico para nosso Hospital de tantas tradições – e para toda a UFJF”, acrescentou Chebli.

Para o futuro superintendente, “a Ebserh vem resolver dois principais problemas do Hospital: o subfinanciamento e a contratação de pessoas. Ela também é a garantia do término da construção do novo HU, através do Rehuf (programa do Governo Federal para reestruturação dos hospitais universitários), possibilitando melhorias no ensino, na parte física e tecnológica, na qualificação e modernização da gestão”, aposta Araújo.

O HU continua a ser um hospital de ensino e de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para os servidores federais que atuam no Hospital, o regime de trabalho continua o mesmo, assim como o vínculo com a UFJF, eles apenas serão cedidos para a Ebserh. Já os cerca de 350 terceirizados serão substituídos pelas novas contratações. Continuarão como terceirizados apenas os profissionais cujas funções não estão previstas no quadro de vagas, como motoristas, vigilantes e pessoal do serviço de limpeza.

As 1.500 novas vagas, pela CLT, incluem carreiras de nível superior, técnico e médio. O salário inicial para enfermeiro, em regime de trabalho de 36 horas semanais, é de R$ 5.025; e para médico, 24 horas semanais, é de R$ 6.495. Outras possíveis oportunidades podem ser consultadas no site da Ebserh, assim como os editais de concursos realizados em outros hospitais.

Qualificação

O processo de qualificação gerencial, possibilitado pela Ebserh, já começou no HU. O Hospital recebeu a visita de um grupo de profissionais do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, que presta consultoria para a empresa com objetivo de identificar possíveis problemas na unidade de saúde e traçar um plano estratégico de atuação. Uma equipe de gestores do HU será selecionada para se capacitar no Sírio Libanês em curso de duração de um ano. O hospital paulista presta serviços de alta complexidade e é considerado um dos mais importantes centros médicos do Brasil e da América Latina. “É o início de uma nova fase, onde novos paradigmas e conceitos modernos de gestão vão caracterizar o funcionamento deste que será um dos mais importantes hospitais universitários do país”, concluiu o reitor.

 

_____________________________________________________

VEÍCULO: ACESSA.COM

UFJF assina contrato com empresa que ficará responsável pelo HU com promessa de 1.500 vagas

O contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que ficará responsável pela administração do Hospital Universitário (HU), foi assinado nesta quarta-feira, 19 de novembro, pelo reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Chebli.

A adesão à empresa, criada pelo Governo Federal, já havia sido aprovada pelo Conselho Superior da UFJF em abril de 2013, e outras reuniões posteriores foram feitas para acertar os termos do acordo. Participaram da assinatura, em Brasília, além do reitor, o diretor geral do HU, Dimas Augusto Carvalho de Araújo, o diretor de Desenvolvimento e Representação Institucional, Henrique Duque, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto.

Segundo Araújo, a expectativa é de que, de imediato, haja uma reestruturação dos cargos, maior qualificação gerencial e a garantia de financiamento. A grande mudança, porém, será sentida com a contratação de 1.500 profissionais, prevista para o primeiro semestre de 2015 através de concurso público. As vagas já contemplam a nova estrutura no Hospital, ainda em obras, e serão preenchidas progressivamente. “Teremos agora um processo de transição gradual, com harmonia e tranquilidade. Não tenho dúvida de que se trata de um momento histórico para nosso Hospital de tantas tradições – e para toda a UFJF”, acrescentou Chebli.

Para o futuro superintendente, “a Ebserh vem resolver dois principais problemas do Hospital: o subfinanciamento e a contratação de pessoas. Ela também é a garantia do término da construção do novo HU, através do Rehuf (programa do Governo Federal para reestruturação dos hospitais universitários), possibilitando melhorias no ensino, na parte física e tecnológica, na qualificação e modernização da gestão”, aposta Araújo.

O HU continua a ser um hospital de ensino e de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para os servidores federais que atuam no Hospital, o regime de trabalho continua o mesmo, assim como o vínculo com a UFJF, eles apenas serão cedidos para a Ebserh. Já os cerca de 350 terceirizados serão substituídos pelas novas contratações. Continuarão como terceirizados apenas os profissionais cujas funções não estão previstas no quadro de vagas, como motoristas, vigilantes e pessoal do serviço de limpeza.

As 1.500 novas vagas, pela CLT, incluem carreiras de nível superior, técnico e médio. O salário inicial para enfermeiro, em regime de trabalho de 36 horas semanais, é de R$ 5.025; e para médico, 24 horas semanais, é de R$ 6.495. Outras possíveis oportunidades podem ser consultadas no site da Ebserh, assim como os editais de concursos realizados em outros hospitais.

Qualificação

O processo de qualificação gerencial, possibilitado pela Ebserh, já começou no HU. O Hospital recebeu a visita de um grupo de profissionais do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, que presta consultoria para a empresa com objetivo de identificar possíveis problemas na unidade de saúde e traçar um plano estratégico de atuação. Uma equipe de gestores do HU será selecionada para se capacitar no Sírio Libanês em curso de duração de um ano. O hospital paulista presta serviços de alta complexidade e é considerado um dos mais importantes centros médicos do Brasil e da América Latina. “É o início de uma nova fase, onde novos paradigmas e conceitos modernos de gestão vão caracterizar o funcionamento deste que será um dos mais importantes hospitais universitários do país”, concluiu o reitor.

 

VEÍCULO: NOTÍCIAS DO MARANHÃO E DO MUNDO

Hospital Universitário HU UFJF Bairro Dom Bosco

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Chebli, assinou nesta quarta-feira (19) o contrato que transfere para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) a gestão do Hospital Universitário (HU). A assinatura acontece após impasse entre a Universidade e o Ministério Público Federal (MPF), que chegou a conseguir liminar para suspender a celebração do contrato, alegando inconstitucionalidade.

A liminar foi suspensa no final de setembro deste ano e a UFJF pode dar sequência às negociações. A previsão da instituição é que de imediato haja uma reestruturação dos cargos e a realização de concurso público já no primeiro semestre de 2015 para a contratação de 1.500 profissionais. O período de vigência do contrato é de dez anos.

A assintatura do acordo aconteceu em Brasília. Participaram da cerimônia, além do reitor Júlio Chebli, o diretor geral do HU, Dimas Augusto Carvalho de Araújo, o diretor de Desenvolvimento e Representação Institucional, Henrique Duque, e o presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto.

“Esta assinatura de contrato é a conclusão de um amplo processo, que envolveu uma discussão aprofundada com toda a comunidade acadêmica do HU e da área de saúde da nossa Universidade, que incorporou as observações e sugestões dos membros do Conselho Diretor do Hospital e que foi muito debatido junto ao Conselho Superior da instituição. O resultado deste trabalho garante a valorização do espírito que norteia o HU, nos campos assistencial, acadêmico e científico e assegura os direitos dos trabalhadores”, afirmou o reitor, em comunicado emitido pela UFJF. Ainda entre as primeiras providências, segundo a assessoria da Universidade, está a nomeação de Dimas de Araújo superintendente pró-tempore da unidade de saúde, até que seja feita uma consulta junto à comunidade do HU para a função.

Segundo Araújo, a expectativa é que ocorra uma reestruturação dos cargos, mais qualificação gerencial e garantia de financiamento. A grande mudança, porém, será sentida com a contratação de 1.500 profissionais, prevista para o primeiro semestre de 2015 através de concurso público. As vagas já contemplam a nova estrutura no hospital, ainda em obras, e serão preenchidas progressivamente.

Ainda em o comunicado, a UFJF afirmou que o HU continuará atendendo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Informou, ainda, que os servidores federais que atuam na unidade continuarão com o mesmo regime de trabalho, bem como o vínculo que têm com a UFJF. Eles apenas serão cecidos para a Ebserh. Já os cerca de 350 terceirizados serão substituídos pelas novas contratações. Continuarão como terceirizados apenas os profissionais cujas funções não estiverem previstas no quadro de vagas, como motoristas, vigilantes e pessoal do serviço de limpeza.

As 1.500 novas vagas serão regidas pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e incluirão carreiras de nível superior, técnico e médio. Segundo a assessoria do HU, o salário inicial para enfermeiro, em regime de trabalho de 36 horas semanais é de R$ 5.025; e para médico com 24 horas semanais é de R$ 6.495.

 

 

 

 

 

Compartilhe:

27 de Setembro de 2014

VEÍCULO: TRIBUNA DE MINAS

Cuidados com o coração
Órgão é responsável pelo maior número de mortes no mundo

A próxima segunda-feira (29) é o Dia Mundial do Coração, órgão responsável pelo maior número de mortes no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). As doenças cardiovasculares provocam 17,3 milhões de óbitos anualmente, sendo que 80% estão concentrados em países de média e baixa renda.  No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, são mais de 300 mil mortes por ano decorrentes de doenças cardíacas. O último estudo com números de Juiz de Fora é de 2006 e mostrou que 50% das causas de morte naturais estavam relacionadas a problemas com o coração.

O levantamento foi feito pelo chefe do serviço de cardiologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF) e professor da Faculdade de Medicina da instituição, Hélio Brito, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. As estatísticas de óbitos na cidade foram comparadas com dados coletados nos Estados Unidos. “Embora haja uma grande diferença entre o padrão de vida de juiz-foranos e norte-americanos, o resultado mostra uma preocupação comum: as doenças do coração aqui na cidade matam tanto quanto lá. Para se ter a dimensão da gravidade, as mortes causadas por doenças do coração foram três vezes mais frequentes do que mortes por câncer de pulmão ou doença vascular cerebral, e dez vezes mais comuns do que mortes por câncer de mama ou Aids. Algumas mulheres se preocupam tanto com o câncer de mama e desconhecem que o coração pode matar até dez vezes mais.”

De acordo com o especialista, pessoas com histórico de doenças cardiovasculares na família, como hipertensão, diabetes e colesterol alto, devem fazer o controle com o cardiologista mesmo antes de chegar à fase adulta. Há ainda o alerta para quem vai iniciar uma atividade física, independente da faixa etária, fazer um check-up de seu coração. Mesmo não detectando problema aparente, a periodicidade da ida ao médico deve ser de um ano.

 

________________________________________________________________________________________

VEÍCULO: G1

Justiça suspende liminar sobre repasse de gestão da UFJF em MG

Hospital em Juiz de Fora deve ser gerido pela Ebserh.
Decisão garante recursos humanos e financeiros para HU da instituição.

hu_ufjf_dom_bosco_2

Unidade do HU da UFJF no Bairro Dom Bosco (Foto:
Assessoria HU-UFJF/ Divulgação )

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) anunciou que está suspensa a decisão liminar da Justiça Federal local que impedia a instituição de celebrar contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que permite à empresa a gestão e o fornecimento de recursos humanos e financeiros para o Hospital Universitário da instituição. Em nota publicada no site oficial, a UFJF explicou que o recurso de agravo foi acolhido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF), em Brasília. A decisão do TRF foi publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (25).

A partir da decisão, a instituição afirma que irá tomar as providências, nas próximas semanas, para a celebração do contrato com a Ebserh, tais como a aprovação da minuta do contrato pelos setores competentes antes da assinatura do documento.

A liminar foi concedida no dia 3 de setembro, após ação civil ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) , que solicitou à Justiça a suspensão da Resolução 2/2013 do Conselho Superior da UFJF, que aprovara a autorização para a Universidade tomar as providências para a celebração de contrato com a Ebserh. O MPF alegava inconstitucionalidade da lei que criou a empresa devido à falta de legislação complementar que regule a execução de serviços públicos de saúde por fundações de direito privado. Na opinião do MPF, a contratação poderia levar a uma eventual prestação dos serviços hospitalares mediante pagamento, caracterizando, “o início da privatização dos serviços de educação e saúde e ainda o fim das pesquisas voltadas aos interesses sociais”.

Alegações da UFJF
No recurso, a UFJF argumentou que a contratação não é uma privatização, mas um contrato de direito público, celebrado entre uma autarquia federal, a UFJF, e a Ebserh, que é uma empresa pública, da mesma forma que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

 No recurso, a UFJF afirmou que a Ebserh vai contratar os funcionários, mediante concursos públicos, pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e que a decisão foi tomada pelo Conselho Superior (Consu), setor máximo da instituição, demonstrando que a autonomia administrativa e acadêmica da Universidade foi preservada integralmente. “A UFJF entende que a opção por ela tomada, por meio do Consu, de contratar com a Ebserh, foi a medida mais adequada e responsável ante as necessidades, dificuldades e realidade atuais”, afirmou em nota. A Universidade também destacou a autonomia acadêmica está mantida, porque o planejamento e execução das atividades acadêmicas, de ensino, pesquisa e extensão, continuarão sendo de exclusiva responsabilidade dos setores competentes da Universidade.

Outra alegação da universidade é de que a União determinou via Lei 12.550/2011 e Decreto 7.651/2011 que a forma de oferecer recursos humanos e financeiros é exclusivamente através da Ebserh e não mais pelos repasses de códigos de vagas de servidores públicos e de verbas públicas diretamente para as Universidades.  “E a UFJF não poderia e nem pode ignorar esta realidade, pois se o fizesse certamente levaria ao fechamento do atual HU e à impossibilidade de ocupação e funcionamento do Novo HU, cuja construção deverá ser finalizada em 2015”, diz a nota publicada no site da UFJF.

Novo HU

De acordo com as informações da nota oficial da UFJF, o novo HU, em construção no Bairro Dom Bosco, será um complexo hospitalar de alta tecnologia, com 12 edificações integradas e com capacidade de atendimento de 50 mil consultas por mês. O local terá 350 novos leitos de internação e UTI, centros cirúrgicos, maternidade e centro de parto normal, e os mais variados e modernos recursos que farão dele um dos três maiores e mais sofisticados equipamentos de internação e cirurgia do Brasil. Para a etapa inicial da ocupação do Novo HU será necessário o provimento de cerca de 1.800 postos de trabalho, com previsão de criação de quase 4.000 postos de trabalho na fase final e funcionamento amplo. “A Universidade também esclarece que os serviços prestados pelo atual HU e pelo Novo HU, após a contratação com a Ebserh, continuarão a atender a 100% das demandas do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme está expressamente previsto na minuta do contrato a ser celebrado”, afirmou a UFJF em nota.

620_still0422_00002

Obras do novo HU da UFJF estão em andamento no Bairro Dom Bosco (Foto: Reprodução/TV Integração)

 

________________________________________________________________________________________

VEÍCULO: CBN

Justiça suspende liminar sobre repasse de gestão da UFJF em MG

 

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) anunciou que está suspensa a decisão liminar da Justiça Federal local que impedia a instituição de celebrar contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que permite à empresa a gestão e o fornecimento de recursos humanos e financeiros para o Hospital Universitário da instituição. Em nota publicada no site oficial, a UFJF explicou que o recurso de agravo foi acolhido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF), em Brasília. A decisão do TRF foi publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (25).

A partir da decisão, a instituição afirma que irá tomar as providências, nas próximas semanas, para a celebração do contrato com a Ebserh, tais como a aprovação da minuta do contrato pelos setores competentes antes da assinatura do documento.

A liminar foi concedida no dia 3 de setembro, após ação civil ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) , que solicitou à Justiça a suspensão da Resolução 2/2013 do Conselho Superior da UFJF, que aprovara a autorização para a Universidade tomar as providências para a celebração de contrato com a Ebserh. O MPF alegava inconstitucionalidade da lei que criou a empresa devido à falta de legislação complementar que regule a execução de serviços públicos de saúde por fundações de direito privado. Na opinião do MPF, a contratação poderia levar a uma eventual prestação dos serviços hospitalares mediante pagamento, caracterizando, “o início da privatização dos serviços de educação e saúde e ainda o fim das pesquisas voltadas aos interesses sociais”.

Alegações da UFJF
No recurso, a UFJF argumentou que a contratação não é uma privatização, mas um contrato de direito público, celebrado entre uma autarquia federal, a UFJF, e a Ebserh, que é uma empresa pública, da mesma forma que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

No recurso, a UFJF afirmou que a Ebserh vai contratar os funcionários, mediante concursos públicos, pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e que a decisão foi tomada pelo Conselho Superior (Consu), setor máximo da instituição, demonstrando que a autonomia administrativa e acadêmica da Universidade foi preservada integralmente. “A UFJF entende que a opção por ela tomada, por meio do Consu, de contratar com a Ebserh, foi a medida mais adequada e responsável ante as necessidades, dificuldades e realidade atuais”, afirmou em nota. A Universidade também destacou a autonomia acadêmica está mantida, porque o planejamento e execução das atividades acadêmicas, de ensino, pesquisa e extensão, continuarão sendo de exclusiva responsabilidade dos setores competentes da Universidade.

Outra alegação da universidade é de que a União determinou via Lei 12.550/2011 e Decreto 7.651/2011 que a forma de oferecer recursos humanos e financeiros é exclusivamente através da Ebserh e não mais pelos repasses de códigos de vagas de servidores públicos e de verbas públicas diretamente para as Universidades.  “E a UFJF não poderia e nem pode ignorar esta realidade, pois se o fizesse certamente levaria ao fechamento do atual HU e à impossibilidade de ocupação e funcionamento do Novo HU, cuja construção deverá ser finalizada em 2015”, diz a nota publicada no site da UFJF.

Novo HU
De acordo com as informações da nota oficial da UFJF, o novo HU, em construção no Bairro Dom Bosco, será um complexo hospitalar de alta tecnologia, com 12 edificações integradas e com capacidade de atendimento de 50 mil consultas por mês. O local terá 350 novos leitos de internação e UTI, centros cirúrgicos, maternidade e centro de parto normal, e os mais variados e modernos recursos que farão dele um dos três maiores e mais sofisticados equipamentos de internação e cirurgia do Brasil. Para a etapa inicial da ocupação do Novo HU será necessário o provimento de cerca de 1.800 postos de trabalho, com previsão de criação de quase 4.000 postos de trabalho na fase final e funcionamento amplo. “A Universidade também esclarece que os serviços prestados pelo atual HU e pelo Novo HU, após a contratação com a Ebserh, continuarão a atender a 100% das demandas do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme está expressamente previsto na minuta do contrato a ser celebrado”, afirmou a UFJF em nota.

 

 

Compartilhe:

Hospital Universitário