UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

03 de Outubro de 2012

Data: 4 de outubro de 2012

VEÍCULO: ACESSA.COM

Privatização do Hospital Universitário é debatida durante assembleia

Uma comissão será formada para organizar um plebiscito em 15 dias. Após a reunião, a categoria realizou um ato público

Uma assembleia realizada na manhã desta quarta-feira, 3 de outubro, no Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), reuniu os técnico-administrativos da instituição para discutirem a situação da unidade, em virtude da criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Segundo a assessoria de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Instituíções Federais de Ensino no Município de Juiz de Fora (Sintufejuf), o ato público é necessário para mostrar a comunidade que o HU passa por problemas financeiros.” Apesar das verbas recebidas para a expansão e reestruturação do HU, destinadas à compra de equipamentos e construção de prédios novos, o Ministério da Educação não está repassando as verbas para as atividades básicas da assistência. De acordo com informações da direção do HU, a unidade está redefinindo alguns pagamentos para poder adquirir medicamentos e materiais médicos e não causar prejuízos aos pacientes e às atividades de ensino.”

O Sintufejuf destaca também que a categoria corre riscos, pois o governo está fazendo pressão para que todos aceitem a privatização. “Por isso decidimos criar o plebiscito. Uma comissão está sendo organizada para lutar contra a privatização.”

Com a criação dessa comissão, dentro de 15 dias serão organizadas reuniões, atos e a conscientização de todos que têm um vínculo com o HU. “Nós formamos a comissão que terá dois membros discentes e dois membros docentes. Todos os alunos envolvidos, funcionários e professores devem participar dessa votação, que será levada aos superiores”, explica o coordenador da nova comissão, José Fanias Lima.

Ato público e novos passos

Após a reunião, os técnico-administrativos distribuíram panfletos e colocaram cartazes em frente ao hospital, para tornar público os ideias da categoria. Segundo a assessoria, é necessário que todos lutem contra a privatização e pela distribuição correta das verbas. “Deve-se buscar uniformizar as propostas. Além disso, queremos que os debates sirvam para instruir a todos sobre o que está acontecendo”. Uma outra reunião foi marcada para esta quinta-feira, 4 de outubro, no HU do bairro Santa Catarina, às 9h.

_________________________________________________________________

VEÍCULO: RÁDIO ENERGIA

Técnico-administrativos em educação da UFJF discutem situação do HU após criação do EBICÉR

Os técnico-administrativos em educação da Universidade Federal de Juiz de Fora discutem hoje (03), em assembleia, a situação do Hospital Universitário, em virtude da criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, a EBICÉR. A reunião vai ser realizada às 9 da manhã, na unidade Santa Catarina do HU.

Em seguida, a categoria se junta a estudantes e docentes para um ato público em defesa do hospital, na entrada da unidade. O objetivo é distribuir panfletos com as informações sobre a empresa, além de explicar a crise por que passam os hospitais universitários.

De acordo com o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino de Juiz de Fora, Lucas Da Silva Simeão, a EBICÉR privatiza e tira a autonomia da direção do hospital, que é ligada à universidade.

Ouça aqui

Ele afirma que o HU de Juiz de Fora ainda não aderiu à empresa e se depender do Conselho Superior da Universidade, a situação vai permanecer como está.

Ouça aqui

De acordo com o SINTUFEJUF, apesar das verbas recebidas para a expansão e reestruturação do Hospital Universitário, o Ministério da Educação não está fazendo o repasse para as atividades básicas da assistência. As verbas seriam destinadas à compra de equipamentos e construção de prédios novo.

Assim, há a suspeita de que o não financiamento do HU é uma forma do governo federal pressionar a adesão à EBICÉR. Ainda não há informações sobre o que vai acontecer com os hospitais universitários que quiserem continuar no modelo atual, vinculados às universidades e com a formação de profissionais na lógica do Sistema Único de Saúde.

________________________________________________________________

VEÍCULO: CONTRAPRIVATIZAÇÃO.COM.BR

Nota em defesa do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

NOTA EM DEFESA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), equipamento público de formação acadêmica, desenvolvimento de pesquisas, e projetos de extensão, e referência regional de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) vem sendo atacado pelo corte de verbas do Governo Federal, num claro processo já conhecido de privatização de serviços públicos no Brasil.

Enquanto são liberados quase R$160 milhões para as obras de um novo HU, a manutenção das duas unidades atuais tem seus recursos diminuídos pelo Governo Dilma, como forma de obrigar a UFJF a aderir ao contrato de gestão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Assim como em outras situações parecidas, percebemos um claro processo de desqualificação do público, por meio de reportagens na grande mídia nacional, e a apresentação do modelo privado como alternativa salvadora.

O Comitê em Defesa do HU vem denunciar veementemente esta situação, exigindo que o Governo Federal libere recursos para o pleno financiamento do HU da UFJF, e abra concursos públicos para regularizar as contratações consideradas ilegais pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Diversas instâncias de controle social já repudiaram o modelo EBSERH, entre elas a 14ª Conferência Nacional de Saúde e o Conselho Nacional de Saúde, este por duas vezes.

Também exigimos que a UFJF se posicione publicamente sobre a situação atual de subfinanciamento do HU. Recente documento da EBSERH em resposta à Defensoria Pública da União, deixa séria dúvidas sobre a real intenção da Reitoria em relação ao futuro do Hospital Universitário.

COMITÊ EM DEFESA DO HU

*Enviado pelo companheiro Flavio Sereno Cardoso

_________________________________________________________________

VEÍCULO: SITE REDE BRASIL ATUAL

Fóruns de saúde preparam atos contra mudança na gestão dos hospitais universitários

Por: Rodrigo Gomes, da Rede Brasil Atual

São Paulo — Militantes, profissionais e usuários ligados à Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde vão protestar em várias cidades amanhã (3) contra a proposta do governo federal de transferir a gestão dos hospitais universitários (HU) para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Para o movimento, que se organiza a partir dos Fóruns Populares de Saúde de cada localidade, a transferência de gestão pode causar a precarização das relações de trabalho e abrir portas para a privatização dos serviços.

De acordo com o militante do Fórum Popular de Saúde do Rio de Janeiro Rodrigo Ribeiro, é preciso levar a discussão sobre a administração dos HUs pela Ebserh para a sociedade. “O objetivo do ato é ampliar a discussão sobre a impacto da empresa na autonomia universitária e no trabalho, além do risco iminente de privatização. Com isso, pretendemos também pressionar os conselhos universitários a rejeitar a proposta do governo”, explica Ribeiro.

Entre as principais preocupações do movimento está a possibilidade de se estabelecer um sistema de dupla porta, que provoque diferenciação de atendimento entre quem tem convênio e quem utiliza o Sistema Único de Saúde (SUS); a quebra da autonomia universitária, podendo condicionar a pesquisa e firmar convênios com universidades privadas; e a precarização do trabalho, já que a empresa passaria a contratar por sistema de CLT e não pelo Regime Jurídico Único, modelo de contratação do serviço público.

Ocorrerão atos em hospitais universitários de Pernambuco, Sergipe, Juiz de Fora, Bahia, Santa Catarina, Goiás, Ceará e Paraíba, onde serão dois atos: um às 9h, na frente do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, e o outro às 11h, em frente à clínica de psicologia da Universidade Estadual da Paraíba, em Campo Grande. Em Alagoas, a manifestação será na reitoria da Universidade Federal de Alagoas. No estado do Rio de Janeiro, serão dois atos: um na capital, às 10h, na Praça Afonso Pena, na Tijuca; e o outro em Niterói, a partir das 8h, em frente ao Hospital Universitário Antônio Pedro.

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares foi criada no final do ano passado com o objetivo de reestruturar os hospitais universitários federais do ponto de vista físico e tecnológico. A entidade nega que possam ocorrer prejuízos à autonomia universitária e afirma que, como empresa pública, não são reais os riscos de privatização.

_________________________________________________________________

VEÍCULO: BRASIL.GOV.BR

Hospitais universitários vão receber R$ 117,3 milhões para custeio

Os recursos serão destinados a 34 instituições para cobrir gastos com pessoal, material de consumo e serviços de terceiros

Trinta e quatro hospitais universitários ligados a instituições federais vão receber R$ 117,3 milhões para custeio (gastos com pessoal, material, serviços de terceiros e obras de manutenção). Essas instituições integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários (Rehuf), que conta ainda com 11 universidades, as quais receberão o repasse até dezembro.

O financiamento do Rehuf é dividido em três blocos: custeio, compra de equipamentos e a realização de obras de reformas. O programa é desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação.

Em 2012, o repasse global somente para custeio totalizará R$ 270 milhões. Deste montante, R$ 101,5 milhões (40%) já haviam sido transferidos para as 45 instituições integrantes do programa. Com a liberação dos R$ 117,3 milhões na segunda-feira, o montante do recurso liberado para custeio é de 81% do total assegurado para este ano.

No total, os hospitais universitários terão o volume de R$ 585 milhões este ano, R$ 85 milhões a mais do que no ano passado. Além do recurso destinado ao custeio, o Ministério da Saúde vai repassar, até o final do ano, recursos para a realização de obras de reforma (R$ 180 milhões) e compra de equipamentos (R$ 135 milhões).

Hospitais universitários

Os hospitais universitários são centros de formação de recursos humanos e de pesquisa para a área de saúde. A prestação de serviços à população possibilita o aprimoramento no atendimento de diversos tipos doenças. Além disso, os programas de educação continuada oferecem oportunidade de atualização técnica aos profissionais de todo o sistema de saúde.

Rehuf

O Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) foi instituído em janeiro de 2010 e destina-se à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados no Sistema Único de Saúde (SUS).

O objetivo principal é criar condições materiais e institucionais para que os hospitais universitários federais possam desempenhar plenamente suas funções em relação às dimensões de ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde.

Saiba quais hospitais que receberão os investimentos:

Universidade Federal de Alagoas

R$ 3.001.017,74

Universidade Federal do Amazonas

R$ 446.535,06

Universidade Federal da Bahia – Maternidade Climério de Oliveira

R$ 1.328.758,02

Universidade de Brasília

R$ 2.298.940,22

Universidade Federal do Espírito Santo

R$ 2.737.542,19

Universidade Federal de Goiás

R$ 4.000.796,73

Universidade Federal do Maranhão

R$ 10.358.453,12

Universidade Federal de Minas Gerais

R$ 5.097.978,00

Universidade Federal de Juiz de Fora

R$ 2.559.606,31

Universidade Federal de Uberlândia

R$ 5.649.338,55

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

R$ 4.355.428,71

Universidade Federal Grande Dourados

R$ 3.157.014,17

Universidade Federal de Mato Grosso

R$ 5.733.023,79

Universidade Federal da Paraíba

R$ 1.596.303,93

Universidade Federal de Pernambuco

R$ 6.370.118,96

Universidade Federal do Paraná – Hospital de Clínicas

R$ 7.746.522,44

Universidade Federal do Paraná – Maternidade Vitor Ferreira do Amaral

R$ 784.149,54

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Hospital Universitário Clementino Fraga Filho

R$ 3.022.697,02

Universidade do Rio de Janeiro – Hospital Universitário Gaffrée e Guinle

R$ 3.403.162,40

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Maternidade Escola

R$ 1.454.606,32

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Psiquiatria

R$ 2.694.967,18

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira

R$ 931.071,56

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Ginecologia

R$ 10.989,41

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Doenças do Tórax

R$ 31.173,38

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Neurologia Deolindo Couto

R$ 3.586,39

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Maternidade Escola Januário Cicco

R$ 4.336.212,88

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Hospital de Pediatria Prof. Heriberto F. Bezerra

R$ 227.470,20

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Hospital Universitário Ana Bezerra

R$ 291.492,63

Universidade Federal de Pelotas

R$ 3.934.355,33

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

R$ 9.549.887,89

Fundação de Apoio ao Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Correa Júnior

R$ 3.083.322,42

Universidade Federal de Santa Maria

7.799.624,74

Universidade Federal de Santa Catarina

R$ 3.353.686,84

Universidade Federal de São Paulo

R$ 6.036.570,26

Total Geral

R$ 117.386.404,3

_________________________________________________________________

VEÍCULO:  SITE CADA MINUTO

MS libera R$ 117 mi aos hospitais universitários

Os recursos serão destinados ao custeio de 34 instituições que integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários

O Ministério da Saúde liberou R$ 117,3 milhões para 34 instituições que integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários (REHUF). O programa é desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação. Para as universidades contempladas, o valor corresponde a 60% do total destinado ao custeio dos serviços em 2012. Outras 11 universidades ainda receberão repasse para manutenção de serviços. A portaria que assegura o recurso para as universidades foi publicada nesta segunda-feira (01).

O financiamento do REHUF é dividido em três blocos: custeio; compra de equipamentos; e a realização de obras de reformas. Em 2012, o repasse global, somente para custeio, totalizará R$ 270 milhões. Deste montante, R$ 101,5 milhões (40%) já foram transferidos para 45 instituições de ensino. Com a liberação dos R$ 117,3 milhões, o montante do recurso liberado para custeio é de 81% do total assegurado para este ano.

No total, em 2012 os hospitais universitários contam com o volume de R$ 585 milhões, R$ 85 milhões a mais do que no ano passado. Além do recurso destinado ao custeio, o Ministério da Saúde totalizará, até o final do ano, o repasse de recursos para a realização de obras de reforma (R$ 180 milhões) e compra de equipamentos (R$ 135 milhões).

Criado em 2010, o REHUF visa a melhoraria da gestão hospitalar para a qualificação da assistência, do ensino e da pesquisa. A compra de equipamentos e o financiamento de obras nas unidades são os focos dessa linha de financiamento. Em última instância, o REHUF contribui para a modernização dos hospitais e a melhoria das condições de ensino aos alunos da área da saúde.

O recurso do REHUF é adicional, complementando outras fontes de financiamento dos hospitais, dando apoio às atividades das unidades. Em 2011, o Ministério da Saúde repassou R$ 1,9 bilhão aos hospitais universitários. Destes, R$1,19 bilhão foram destinados à produção de serviços e outras modalidades de incentivos. O restante referia-se ao saldo REHUF de 2010 e ao REHUF 2011.

Lista dos hospitais universitários federais do REHUF

Estabelecimentos

Valor

Universidade Federal de Alagoas

3.001.017,74

Universidade Federal do Amazonas

446.535,06

Universidade Federal da Bahia – Maternidade Climério de Oliveira

1.328.758,02

Universidade de Brasília

2.298.940,22

Universidade Federal do Espírito Santo

2.737.542,19

Universidade Federal de Goiás

4.000.796,73

Universidade Federal do Maranhão

10.358.453,12

Universidade Federal de Minas Gerais

5.097.978,00

Universidade Federal de Juiz de Fora

2.559.606,31

Universidade Federal de Uberlândia

5.649.338,55

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

4.355.428,71

Universidade Federal Grande Dourados

3.157.014,17

Universidade Federal de Mato Grosso

5.733.023,79

Universidade Federal da Paraíba

1.596.303,93

Universidade Federal de Pernambuco

6.370.118,96

Universidade Federal do Paraná – Hospital de Clínicas

7.746.522,44

Universidade Federal do Paraná – Maternidade Vitor Ferreira do Amaral

784.149,54

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Hospital Universitário Clementino Fraga Filho

3.022.697,02

Universidade do Rio de Janeiro – Hospital Universitário Gaffrée e Guinle

3.403.162,40

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Maternidade Escola

1.454.606,32

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Psiquiatria

2.694.967,18

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira

931.071,56

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Ginecologia

10.989,41

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Doenças do Tórax

31.173,38

Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Neurologia Deolindo Couto

3.586,39

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Maternidade Escola Januário Cicco

4.336.212,88

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Hospital de Pediatria Prof. Heriberto F. Bezerra

227.470,20

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Hospital Universitário Ana Bezerra

291.492,63

Universidade Federal de Pelotas

3.934.355,33

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

9.549.887,89

Fundação de Apoio ao Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Correa Júnior

3.083.322,42

Universidade Federal de Santa Maria

7.799.624,74

Universidade Federal de Santa Catarina

3.353.686,84

Universidade Federal de São Paulo

6.036.570,26

Total Geral

117.386.404,33

________________________________________________________________

VEÍCULO: ABRAHUE

HU realiza semana especial para as crianças

Ascom HU/UFJF

HU realiza semana especial para as crianças Cinema com pipoca, gincana, festa à fantasia, contadores de histórias, distribuição de brinquedos, bexigas divertidas, brincadeiras lúdicas, exibição de DVD e ação de prevenção são algumas das atividades que prometem alegrar a semana da criança no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF). O evento, que acontece anualmente no HU, será realizado entre os dias 8 e 12 de outubro, de segunda-feira à sexta-feira, nas unidades Santa Catarina e Dom Bosco. “Para nós o evento é muito importante, pois proporciona um trabalho conjunto com a pediatria do Centro de Referência Secundária Viva Vida, entre outros profissionais e serviços.Procuramos realizar esse tipo de atividade para amenizarmos o sofrimento dos pacientes, ou até mesmo para rompermos com ideia de que o hospital é um lugar de sofrimento. Assim, quebramos essa concepção divulgando propostas de prevenção e tratamento, e dando lugar a outros profissionais, que atuam trazendo alegria para o interior do HU/UFJF, como os Doutores da Alegria e demais recreadores e voluntários”, destaca a Coordenadora do Núcleo de Humanização, enfermeira Rejane Guingo Martins.

Na unidade Santa Catarina, a novidade, desse ano, fica por conta da festa à fantasia. Não só as crianças deverão ir fantasiadas mas todos os funcionários e estagiários que quiserem interagir com as crianças. A tarefa de conseguir as fantasias para as crianças ficam a cargo do Projeto de Assistência Integrada  (PAI). Caso eles não consigam fantasias suficientes para todos, algumas serão criadas junto as crianças.

Na quinta-feira,11, além da festa, as crianças também serão presenteadas com brinquedos, que serão conseguidos através de doações. E é nessa hora que todos podem ajudar na semana da criança, doando brinquedos. As doações deverão ser entregues na sala da Psicologia (3º andar) ou deixados com o assistente Social Jhony, até o dia 10 de outubro. Quem não for do HU, pode deixar o presente na recepção e pedir para encaminhar a um dos dois.

Poderão ser doados brinquedos que permitam a sua desinfecção com álcool; não incitem a violência como armas, espadas e outros relacionados a guerra e que estejam em bom estado de conservação.

Brincar e prevenir

Na Unidade Dom Bosco, o lema é “brincar e prevenir” e será realizado pelo Núcleo de Humanização com a equipe do Centro Viva Vida de referência secundária. Durante a semana estão programadas atividades lúdicas  como distribuição de bexigas, brinquedos e saquinhos surpresas,  apresentação de DVD e salas de espera, com o apoio da Liga de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFJF, para alertar sobre a ingestão de caústicos e importância de uma merenda escolar saudável.

De acordo com as médicas Cristina Mara Coelho e  Lucélia Paula Cabral Schmidt  a ideia é aproveitar a semana da criança para promover uma ação preventiva e reforçar as ações promovidas no Saúde no Parque, em agosto, relativas à prevenção de ingestão de produtos caústicos na infância, direito da criança a uma merenda escolar saudável e alertar para o diagnóstico precoce de doença hepática na infância. Atualmente 13 crianças estão em tratamento no HU/UFJF, sendo a mais recente, uma criança de 5 anos, que ingeriu soda caústica, guardada em recipiente inadequado. Essas ações na sala de espera estão agendadas  para o período de 8 às 11 de outubro, das  8h às 9h30 e de 13 às 14h30 Importância do brinquedo para à criança O mundo da ficção habita o reino dos brinquedos. A invenção da brincadeira é a porta pela qual a cultura permite o ingresso do imaginário nas regras do cotidiano. “É uma forma dela interagir com o mundo. A criança, quando brinca,  traz a realidade do mundo. Muitas vezes a brincadeira traz algo da realidade que as vezes ela não tá dando conta, e ali ela consegue dar um sentido”, explica a residente em psicologia Natália Machado Brito.

A Semana da Criança é uma ação conjunta dos Projetos que realizam trabalhos na Pediatria, que tem como objetivo celebrar o dia das crianças e conta com o apoio de multiprofissionais vinculados ao serviço Pediatria do HU.

 

Compartilhe:

Hospital Universitário