UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Inicial

Você está em: Inicial

O inventário florístico na Serra Negra foi iniciado pelo Departamento de Botânica da Universidade Federal de Juiz de Fora, no final do ano de 2003, sob coordenação da Profa. Dra. Fátima Regina Gonçalves Salimena, com a atuação de vários estagiários, acadêmicos do curso de Ciências Biológicas da UFJF, sob a orientação dos professores de taxonomia vegetal.

As primeiras expedições na região da Serra Negra foram iniciadas no município de Rio Preto, através da Vila do Funil. As coletas de material botânico foram inicialmente concentradas na Fazenda Tiririca e Gruta do Funil.

A partir de 2005 a área de estudo foi sendo ampliada, com exploração das regiões conhecidas localmente como Ninho da Égua, Burro de Ouro, Marciano e Cachoeira da Água Vermelha, situadas acima de 1300 m de altitude.


Localização



A Serra Negra está inserida no complexo da Serra da Mantiqueira, situada entre os municípios de Rio Preto, Lima Duarte, Santa Bárbara do Monte Verde e Olaria, tendo seu limite Norte no ponto S 21º58’11” W 43º53’21”, Sul S 22º01’46,4″ W 43º52’31,5″, Leste S 21º58’21,4″ W 43º50’06,5″ e Oeste S 21º58’53” W 43º56’08”, perfazendo uma área de aproximadamente 10000 hectares.

O clima é do tipo Cwb (Köppen), mesotérmico úmido, sendo a precipitação anual média entre os anos de 1946 e 2004 de 1886mm, segundo dados da Prefeitura Municipal de Rio Preto. A amplitude de elevação está entre 900 a 1698m, propiciando um mosaico de vegetação associado a diferentes condições climáticas e edáficas.


Clique na figura abaixo para abrir o mapa em tamanho maior.




Fisionomias


A vegetação da Serra Negra é composta de um mosaico de tipos vegetacionais, cuja biodiversidade mostra-se diversa e singular, adaptada às diferentes condições ambientais esperadas para serras e florestas tropicais de altitude. As variações fitofisionômicas da vegetação nativa e as adaptações das plantas refletem as variações intrínsecas ao gradiente de altitude. Entre os fatores físicos que se alteram com a altitude e que regulam a distribuição da vegetação destaca-se a nebulosidade, umidade, insolação, precipitação, vento, raios, temperatura, além dos fatores edáficos como tipo, profundidade e fertilidade do solo.


Financiamento do projeto

 

 

 


Flora da Serra Negra – Minas Gerais