UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Do início de tudo com o Big Bang até os dias atuais

Você está em: Física à sua volta > Do início de tudo com o Big Bang até os dias atuais

 

PASSANDO PELA CRIAÇÃO DA VIA LÁCTEA, A CRIAÇÃO DO SISTEMA SOLAR,  E A EVOLUÇÃO DA VIDA NA TERRA


Por Julio Cesar; editado por Pablo Rafael e Amanda BSantos.

 

 

Vamos fazer uma analogia desde a criação do universo até os dias atuais. Para isso utilizaremos um calendário cósmico, baseado na obra do astrônomo Carl Sagan, onde todo o tempo cósmico foi reduzido a um ano. Cada mês desse ano, nesse calendário, representa um pouco mais de um bilhão de anos e nos 12 meses desse calendário estão os 14 bilhões  de anos, que é a idade do universo.

 

 

Os fatos aqui foram baseados nos seriado Cosmos: A Spacetime Odyssey (2014)  e Cosmos (1980).


 

MÊS A MÊS E ALGUNS DOS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DO UNIVERSO ATÉ OS DIAS ATUAIS

 

O BIG BANG: Nessa escala que estamos utilizando, o Big Bang aconteceu na virada do ano no dia 1° de janeiro.

 

big-bang-422749_960_720 

 

O QUE FOI O BIG BANG?

Big_crunch

Expansão do universo.

 

O Big Bang é uma das teorias mais aceitas pela comunidade científica sobre a origem do nosso universo. Segundo essao nosso Universo atual teve origem em uma grande explosão por volta de 14 bilhões de anos atrás. Tudo se deu através de um ponto material muito pequeno, quente e extremamente denso. Essa grande explosão deu origem ao espaço-tempo.

 

O Universo desde então está em expansão contínua e se resfriando também. A teoria do Big Bang foi baseada em parte na teoria relativista de Albert Einstein e nos estudos dos astrônomos Edwin Hubble e Milton Humason, que conseguiram demonstrar que o universo não é estático e que está em constante expansão e as galáxias estão umas se afastando das outras, portanto em algum período elas deveriam estar mais próximas do que hoje ou até mesmo em um único ponto material. Ponto esse que deu origem ao Universo na grande explosão chamada de Big Bang. Abaixo se encontra uma figura que demonstra como a expansão do universo arrasta as galáxias com ela.

 

 

A FORMAÇÃO DA VIA LÁCTEA: A nossa galáxia Via Láctea se formou a aproximadamente 13 bilhões de anos e em nossa escala, ela teria se formado no final de janeiro, no dia 31.

 

Milky_Way_2005

 

A Via Láctea é a galáxia a qual pertencemos e na qual fica localizada o nosso sistema solar. A nossa galáxia possui cerca de 200 bilhões de estrelas e tem um formato espiral e possui uma massa de cerca de um trilhão e 750 bilhões de massas solares. Seus braços espirais circulam em volta de um gigantesco núcleo. O nosso sistema solar fica localizado a aproximadamente 30 000 anos luz do centro da Via Láctea, no braço menor de Órion. A seguir apresentamos uma foto esquemática da localização do nosso sol na nossa galáxia.

 

Localização do nosso Sol na Via Láctea.

 

Em nossa vizinhança imediata (a até 20 anos-luz), encontramos pouco mais de vinte estrelas, onde o destaque é Sírius. A aproximadamente 4,3 anos-luz do Sol encontramos as vizinhas mais próximas do Sistema Solar; um sistema triplo formado por Próxima Centauro (uma Anã Vermelha, muito fraca), a Alfa Centauro (uma estrela branca de brilho mais ou menos o dobro do nosso Sol) e a Beta Centauro (uma estrela alaranjada de brilho equivalente ao do nosso Sol).

 

NOSSO SISTEMA SOLAR: Se formou a aproximadamente 4,6 bilhões de anos atrás, e na escala utilizada aqui, se formou no dia 1 de agosto.

 


 

FORMAÇÃO DO SISTEMA SOLAR

 

O Sistema Solar é constituído pelo Sol e por um conjunto de objetos astronômicos que se ligam a ele através da gravidade. Acredita-se que esses corpos tenham sido formados por meio de um colapso de uma nuvem molecular gigante há 4,6 bilhões de anos atrás. Entre os muitos corpos que orbitam ao redor do Sol, a maior parte da massa está contida dentro de oito planetas, cujas órbitas são quase circulares e se encontram dentro de um disco quase plano, denominado de “plano da eclíptica”. Os quatro menores planetas (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte) são conhecidos como planetas telúricos ou sólidos, encontram-se mais próximos do Sol e são compostos principalmente de metais e rochas. Os quatro maiores planetas (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) encontram-se mais distantes do Sol e concentram mais massa do que os planetas telúricos, sendo também chamados de planetas gasosos. Os dois maiores, Júpiter e Saturno, são compostos em sua maior parte de hidrogênio e hélio. Urano e Netuno, conhecidos também como “planetas ultra periféricos”, são cobertos de gelo, sendo às vezes referidos como “gigantes de gelo”, apresentando também em suas composições água, amônia, metano, etc.

O Sistema Solar também é o lar de outras duas regiões povoadas por objetos menores. O cinturão de asteroides está situado entre Marte e Júpiter e sua composição se assemelha à dos planetas sólidos. Além da órbita de Netuno encontram-se os objetos transnetunianos, com uma composição semelhante a dos planetas gasosos. Dentro destas duas regiões, existem outros cinco corpos individuais. São eles: Ceres, Plutão, Haumea, Makemake e Éris, denominados de planetas anões. Além de milhares de corpos pequenos nestas duas regiões, vários outros pequenos objetos viajam livremente entre as regiões, como cometas e centauros, que são corpos menores do sistema solar.

Para uma noção da dimensão astronômica das distâncias no espaço devem-se fazer cálculos e usar um modelo que permita uma percepção mais clara do que está em jogo. Por exemplo, um modelo reduzido em que o Sol estaria representado por uma bola de futebol (de 22 cm de diâmetro). A essa escala, a Terra ficaria a 23,6 metros de distância e seria uma esfera com apenas 2 mm de diâmetro (a Lua ficaria a uns 5 cm da Terra, e teria um diâmetro de uns 0,5 mm). Júpiter e Saturno teriam cerca de 2 cm de diâmetro, respectivamente a 123 e a 226 metros do Sol. Plutão ficaria a 931 metros do Sol, com cerca de 0,36 mm de diâmetro. Quanto à estrela mais próxima, a Próxima Centauro, essa estaria a 6 332 km do Sol, enquanto a estrela Sírio a 13 150 km.

Se o tempo de uma viagem da Terra à Lua, a cerca de 257 000 km/hora, fosse de uma hora e um quarto, levaria cerca de três semanas terrestres para se ir da Terra ao Sol, 3 meses se ir a Júpiter, sete meses para Saturno e cerca de dois anos e meio para chegar a Plutão e deixar o nosso sistema solar. A partir daí, a essa velocidade, levaria 17 600 anos até chegar à estrela mais próxima, e 35 000 anos até Sírio.

 


 

A EVOLUÇÃO DA VIDA NA TERRA, ATÉ OS DIAS ATUAIS: A vida surgiu a cerca de 4 bilhões de anos aqui em nosso planeta. Em nosso calendário cósmico ela teria surgido por volta do dia 15 do mês de Setembro.6924992388_f5691c87cb_b

Os primeiros organismos a surgirem no nosso planeta foram unicelulares. Isso significa que eles eram compostos por apenas uma célula, assim como as bactérias e os protistas atuais. Eram muito semelhantes as bactérias, que são os organismos mais simples que existem hoje. É muito mais provável que os primeiros organismos eram o mais simples possíveis e por isso, unicelulares.

Os primeiros organismos multicelulares teriam surgido por volta de 2,1 bilhões de anos atrás, e no nosso calendário teria surgido por volta do dia 28 do mês de Novembro.

Em biologia, chama-se multicelular ou pluricelular a um organismo ou estrutura de um organismo formado por mais do que uma célula.

Animais e plantas são multicelulares. No entanto há vários níveis de diferenciação entre as células destes organismos. Há seres vivos multicelulares em que praticamente não há diferenciação entre células – como as esponjas – e outros com uma estrutura muito mais complexa, com o corpo diferenciado em tecidos e órgãos com funções específicas.

 

Em Dezembro do nosso calendário cósmico é que realmente surgiram formas de vidas macroscópicas que já foram estudadas através de registros fósseis ou que vivem em nosso planeta até os dias atuais.

 

Em 15 de Dezembro, do nosso calendário cósmico, aconteceu a Explosão Cambriana que foi o aparecimento relativamente rápido, em um período de vários milhões de anos, dos phyla mais importantes a cerca de 530 milhões de anos atrás, conforme encontrado em registros fósseis. Este surgimento foi acompanhado por uma grande diversificação de outros organismos, incluindo animais, fito plâncton, e calcimicróbios. Até cerca de 580 milhões de anos a maioria dos organismos eram simples, compostos de células individuais, ocasionalmente organizadas em colônias. Nos 70 ou 80 milhões anos seguintes a taxa de evolução foi acelerada em uma ordem de magnitude e a diversidade da vida começou a se parecer com a atual.

Trilobitas, animais fossilizados que indicaram a Explosão Cambriana.

Trilobitas, animais fossilizados que indicaram a Explosão Cambriana.

 

18 de Dezembro surgiram as primeiras plantas.

24 de Dezembro surgem os primeiros dinossauros.

25 de Dezembro surgem os primeiros ancestrais dos mamíferos.

28 de Dezembro os dinossauros são dizimados por um Asteróide.

 

O dia 31 de dezembro merece uma atenção especial, pois toda a evolução do ser humano aconteceu em apenas algumas horas no nosso calendário cósmico.

Human_evolution_scheme.svg

As 10h15min aparecem os primeiros macacos.

As 21h24min aparece o primeiro ancestral do homem a andar ereto.

As 23h54min aparece o primeiro homem anatomicamente moderno.

As 23h59min45seg foi inventada a escrita.

As 23h59min50seg são construídas as pirâmides do Egito.

Faltando 1seg para a meia noite Cristovam Colombo descobre a América.

 

Toda a cronologia feita é apenas uma forma simples de demonstrar toda a evolução do Universo até os dias atuais. Porém ficou claro que nós seres-humanos só ocupamos os últimos 5 minutos desse ano cósmico, portanto ainda temos muito mais o que pesquisar e muito mais a ser descoberto.

 

carl-sagan-647717_960_720

Carl Sagan e sua esposa Ann Druyan realizaram a série Cosmos em 1980.

A ausência da evidência não significa evidência da ausência.”

Carl Sagan

 

 

REFERÊNCIAS:

FONTES:

SAGAN, Carl. Cosmos. Editora Francisco Alves

ROSA, Roberto. Astronomia Elementar. Editora Universidade Federal de Uberlândia.

ASIMOV, Isaac. O Universo. Editora Bloch.

SITES:

http://dinossauros-wwwdinossaurosecia.blogspot.com/2011_03_01_archive.html

http://creationsciencenews.wordpress.com/2011/01/

http://www.brasilescola.com/geografia/big-bang.htm

http://www.observatorio.ufmg.br/pas33.htm

Voltar

Projeto Física e Cidadania


Acessos desde 02/04/2013: 450,933