UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Galileu Galilei

Você está em: Ciência: uma construção humana > Mentes Brilhantes > Galileu Galilei

por Pablo Rafael

 

Galileu Galilei **

Galileu marca o fim de uma era no campo das Ciências e inicia uma nova e importante fase, baseada na matemática e na experimentação. Tendo sido o primeiro e o principal

responsável pela introdução do telescópio como instrumento científico, estabeleceu as bases da nova astronomia observacional. Duas de suas inúmeras obras marcam esses feitos, a obra fundamental que marcou a fundação da mecânica moderna, Discorsi e dimostrazioni matematiche intorno a due nuove scienze attenanti alla meccanica e ai movimenti locali (Discursos Referentes a Duas Novas Ciências a Respeito da Mecânica e dos Movimentos Locais) e Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo (diálogo sobre os dois sistemas do mundo), este último foi publicado apenas em 1632 apesar de ter sido iniciado em 1623, pois esta obra motivou o processo inquisitorial.

Galileu nasceu em 15 de fevereiro de 1564 em Pisa e faleceu em 8 de janeiro de 1642. Em 1581 foi estudar medicina na universidade de Pisa, mas logo descobriu sua vocação pela matemática. Foi professor de matemática da Universidade de Pádua, dedicou-se aos estudos de hidráulica, mecânica, balística, geometria, óptica geométrica e física, e termologia. Na astronomia, provou, em 1604, a existência de uma nova estrela na constelação da Serpente, deferindo um enorme golpe ao sistema aristotélico, provando que podia haver mudança no céu.

Em 1609 Galileu ouviu falar sobre o telescópio sem qualquer informação específica sobre como construí-lo. Motivado com o conhecimento sobre o incrível objeto, construiu o seu próprio telescópio baseando-se na teoria de refração e foi o primeiro a utilizá-lo para observar o céu, o que lhe possibilitou avanços incríveis.

Foi responsável também pelo desenvolvimento de uma nova forma de observar e pensar a natureza; desenvolveu os princípios operacionais do moderno método científico.

De posse do novo instrumento, fez incríveis descobertas, que lhe conferiram um longo e penoso período de sua vida. Observou as manchas solares, os satélites de Júpiter, a formação da Via Láctea, a superfície da Lua e o surgimento de novas estrelas. Em seu livro “O sistema do mundo”, publicou, entre outras, a descoberta do brilho da Terra refletido pela Lua, quando afirmou ainda: “demonstrarei, através de um grande número de argumentos e experiências, a reflexão da luz solar pela Terra, contra aqueles que argumentam que a Terra deve ser excluída do carrossel rodopiante das estrelas, pela simples razão de ser desprovida de movimento e luz. Provaremos que a Terra é um astro errante (planeta) ultrapassando a Lua em esplendor e não um sumidouro de toda a corrupção do universo e sustentaremos estes fatos com uma infinidade de argumentos extraídos da natureza”. Esse trabalho quando publicado provocou o julgamento de Galileu pela Inquisição Romana e condenação à prisão.

Suas duas maiores obras Exposição sobre as duas novas ciências e Diálogo sobre os dois sistemas foram proibidos de publicação e divulgação nos reinos católicos.

Galileu construiu uma metodologia cientifica matemático-experimental. O uso das demonstrações matemáticas e não o uso da Lógica escolástica foram suas chaves para desvendar o universo.

Na ciência do movimento, Galileu tentou explicar o movimento dos corpos na Terra móvel e estabelecer novos princípios para o movimento dos corpos em geral.

Em seu trabalho De motu (Do movimento), discute as causas dos supostos atributos do movimento, como e porque o movimento natural cadente é mais rápido no final que no começo, enquanto o movimento violento ascensional é mais rápido no início; o argumento usado é que, no mesmo meio, todos os objetos caem à mesma velocidade. Em sua obra De mecaniche (Da mecânica), sugere que em um plano horizontal, sem atrito, um corpo conservaria seu movimento indefinidamente, surge aqui as primeiras ideias sobre a futura lei de Inércia, a famosa primeira lei de Newton.

Existem histórias não comprovadas de que Galileu realizou experimentos que consistiram em deixar cair objetos de lugares altos, com isso provando que as velocidades dos corpos da mesma composição e peso desigual, que se movem através do mesmo meio, não atingem a proporção de seus pesos como afirmava Aristóteles, mas se movem com velocidades iguais.

Ele reconheceu que outros antes dele já haviam observado que o movimento de queda dos corpos é continuamente acelerado, mas afirmou que tinha sido sua obra a de descobrir a porção na qual essa aceleração ocorre. Ele também provou que os mísseis ou projéteis não descrevem uma trajetória curva qualquer, mas de fato uma parábola. Primeiramente ele tratou do movimento uniforme no qual a distância é proporcional ao tempo e a velocidade, por consequência, é constante; em seguida tratou do movimento acelerado, no qual discutiu a queda dos corpos. Galileu tinha a crença de que a natureza deveria ser o mais simples possível e tentava sempre aplicar essa ideia em seus estudos. Dessa maneira, para ele, a forma mais simples de se acelerar um corpo seria aquele em que o incremento da velocidade se faz na mesma proporção, ou seja, a aceleração seria constante.

Ele demonstrou matematicamente que um movimento iniciado a partir do repouso, em que a velocidade experimenta a mesma alteração em intervalos de tempos iguais (M.R.U.V)*, corresponde a percorrer distâncias que são proporcionais aos quadrados dos tempos decorridos. Ele mostrou experimentalmente que essa lei se exemplifica pelo movimento em um plano inclinado. Galileu a partir desses dois resultados concluiu que o movimento de queda livre no qual o corpo em queda está livre de resistências do ar é um exemplo de M.R.U.V.

Mesmo sendo o grande cientista que foi, Galileu ainda possuía certas limitações. Para ele o princípio da inércia era limitado, pois restringia a objetos em queda ao longo de segmentos de retas que terminavam na superfície da Terra, ou ao longo de pequenas áreas na superfície da Terra dessa forma Galileu estabelece uma forma de inércia circular. A razão disso está no desejo dele em explicar como na Terra em rotação, um corpo continuará sempre a cair como se a Terra estivesse em repouso, assim a trajetória retilínea de queda de um corpo na Terra em rotação implicava para ele que o corpo deveria continuar em rotação juntamente com a Terra.

Nesse texto procurou-se mostrar os aspectos mais importantes e descobertas feitas por Galileu, mas muitas coisas mais foram realizadas por esse grande cientista. É fato que a ciência está sempre em constante evolução, e que cada cientista contribui com uma parcela a favor da construção do conhecimento humano. Galileu, por conta de sua enorme habilidade como cientista foi julgado, condenado e preso, mas mesmo assim contribuiu enormemente para engrandecimento do conhecimento humano.

 

 

Bibliografia:

Cohen, Bernard. O nascimento de uma nova física. EDART – São Paulo – Livraria Editora LTDA. 1967.

Temas de História e Filosofia da Ciência no Ensino / Luiz O. Q. Peduzzi, André Ferrer P. Martins e Juliana Mesquita Hidalgo Ferreira (Org.). – Natal: EDUFRN, 2012.

ROSA, Carlos Augusto de Proença. História da ciência: o pensamento científico e a ciência no século XIX / Carlos  Augusto de Proença. ─ 2. ed. ─ Brasília : FUNAG, 2012.

* M.R.U.V – Movimento Retilíneo Uniformemente Acelerado.

** Disponível em: http://www.ccvalg.pt/astronomia/historia/galileu_galilei/galileu_galilei.gif . Acesso em: 5 dez. 2013.

 

 

 

 

 

Voltar

Compartilhe:

    Projeto Física e Cidadania


    Acessos desde 02/04/2013: 422,828