UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Minicursos

Você está em: Minicursos e Oficinas > Minicursos

1) Educação para a sexualidade e equidade de gênero: possibilidades para a Educação em Ciências e Biologia

O minicurso pretende abordar, de forma introdutória, a discussão sobre a educação para a sexualidade e equidade de gênero no contexto escolar, anunciando possibilidades para práticas pedagógicas no âmbito da Educação em Ciências e Biologia. Tomando como porto de partida uma “educação sexual” que se realiza na escola a partir de uma perspectiva essencialmente biologicista, pretende-se problematizá-la e investir nas possibilidades de uma educação para a sexualidade e equidade de gênero voltada para a constituição sociocultural, histórica e discursiva dos sujeitos, dos gêneros e das sexualidades na escola.

Proponente: Profo. Dr Roney Polato de Castro (UFJF/ FACED)

  

2)  Injustiças e Conflitos Ambientais na prática escolar docente

O minicurso proposto visa à apresentação e discussão de casos de injustiças ambientais e conflitos socioambientais, bem como suas implicações à prática educativa escolar. A contribuição dessa proposta está em complexificar o debate em torno dos sentidos de educação ambiental em suas relações com a desigualdade socioambiental e justiça ambiental em um contexto em que tais campos vêm, cada vez mais, sendo chamados a responder a uma formação na escola com vistas à participação comunitária, à cidadania e à justiça social. As interfaces propostas podem contribuir para ampliar discussões que são comuns, ainda que incipientes, à prática educativa do professor/a de ciências/biologia e de outras áreas.

Proponentes: Profa Drª Angélica Cosenza (FACED/UFJF), Profa Doutoranda Elizabeth Pasin (Colégio Pedro II), Cinthia Mazzone (mestranda UFJF), Profa Juliana Amorim (Rede particular JF), Profª Michele Alice da Silva (Rede pública/JF) e Profª Amanda Machado Dias (SME/ Juiz de Fora) .

  

3) Mídia e Educação.

 O minicurso abordará a veiculação do conhecimento científico em diferentes mídias e espaços educativos com a intenção de mostrar não apenas o conhecimento científico divulgado, mas também a importância da analise dos artefatos midiáticos.  A pedagogia cultural será discutida com a intenção de enriquecer o reportório de atuação do/a professor/a de Biologia e áreas afins.

Proponentes: Profa Dra. Daniela Franco Carvalho (UFU); Profa Dra. Lúcia de Fátima Estevinho Guido (UFU)

  

4) Interfaces entre a Biologia e a Filosofia

Esse curso pretende discutir os aspectos epistemológicos e as especificidades da Biologia como ciência, avaliar a contribuição da Biologia, com ênfase no Darwinismo, para a antropologia filosófica, apresentar temas e autores que trabalham questões limítrofes e/ou comuns à Filosofia e Biologia e discutir a relevância dos temas abordados e sua contribuição para a prática docente na educação básica e superior.

Proponentes: Profo Dr. Luciano Caldas Camerino (Departamneto de Filosofia/ UFJF) e Profa especialista Claudete Imaculada de Souza Gomes 

  

 5) Linguagem e Comunicação na Sala de Aula:  uso de recursos educomunicacionais no ensino de ciências

A atividade proposta trará conceitos sobre linguagem sob o ponto de vista cognitivo. Serão realizadas atividades de aprendizagem com o uso de técnicas vivenciais que apliquem recursos de comunicação no ensino de ciências. Os alunos farão simulação de miniaula com uso dos recursos didáticos aprendidos.

Proponentes:  Profa Doutoranda Cláudia Rodrigues Castro (FACOM/ UFJF) e Profa Doutoranda Kátia Diniz Coutinho Santos (João XXIII/ UFJF)

  

6) Avaliações em larga escala: estratégias de análise das matrizes de referência e de itens de Biologia da área de Ciências da Natureza

Nesse minicurso será analisada a matriz de referência de Ciências da Natureza do ENEM e sua aplicabilidade ao trabalho docente através  de  dinâmica  com  os  participantes.  Serão  discutidos aspectos  sobre  as  habilidades,  os  objetos  de  conhecimento  e dados disponibilizados pelo INEP sobre os itens.

Proponentes: Profa Dra. Denise Maria Mano Pessôa  (Colégio Pedro II e da PUC/ RJ); Profa Doutoranda Gabriela Dias Bevilacqua (Colégio Pedro II e Programa Ensino em Biociências e Saúde –IOC/ FIOCRUZ) e Profa Ms Cláudia Maria de Oliveira Sordillo (Colégio Pedro II)

  

7) O Museu vai à escola: diálogos entre o espaço escolar e a Universidade visando a popularização da Ciência e educação ambiental

O objetivo desse minicurso é compartilhar nossas experiências de popularização da ciência em espaço não formal (Museu de Malacologia Professor Maury Pinto de Oliveira) e nas escolas, através dos projetos: Visitas Programadas ao Museu de Malacologia e à coleção de conchas da UFJFO Museu vai a Escola – Museu de Ciências Itinerante em atendimento as escolas rurais do município de Juiz de Fora e Projeto Nossa Horta.  Serão abordados os seguintes temas: A popularização da Ciência; Museus escolares de história natural; Instrumentação para o ensino de ciências e biologia; a educação permeada pela arte e a horta como espaço pedagógico nas escolas. 
Proponentes:  Profa Dra Sthefane D’ávila (ICB/UFJF e Curadora da Coleção Malacológica do Museu de Malacologia Prof. Maury Pinto de Oliveira) e Maria Alice Allemand Carvalho (Técnica em Coleções, vice-coordenadora do Museu de Malacologia Prof. Maury Pinto de Oliveira – UFJF)  

  

8) “Nada em biologia faz sentido, exceto à luz da evolução”: o ensino de evolução e biologia evolutiva na educação básica

Este minicurso  objetiva  subsidiar  teórico-metodologicamente  as  implicações decorrentes  do  ensino  da  teoria  da  evolução  na  educação  básica,  buscando  evidenciar  a importância da mesma como eixo central dos conteúdos das aulas de Ciências e Biologia. Nesse sentido, o minicurso será dividido em três momentos: 1) discussão de aspectos gerais da teoria da evolução evidenciando aspectos históricos e filosóficos dessa, bem como o papel da Ciência na elucidação de modelos para explicação do real; 2) reflexão sobre os obstáculos que  dificultam o  ensino  e  aprendizagem da  teoria  da  evolução;  e  3)  desenvolvimento  de estratégias  para  o  enfrentamento  de  situações  problemáticas  no  processo  ensino  e aprendizagem da teoria. Para tal, se realizará discussões mediadas sobre a temática, através de alguns referenciais teóricos, a saber: Santos (2002); Meyer e El-Hani (2005); Goedert, Leyser, Delizoicov (2006);  Galli,  Chion,  Plaza  (2010);  Folguera  e  Galli  (2012);  Bizzo e  Chassot(2013); Galli e Meinardi (2013); Bizzo, Gouw, Pereira (2013), por intermédio de exposição dialogada, vídeos, e atividades práticas.

Proponentes: Profo José Firmino de Oliveira Neto; Profo Leandro Vasconcelos Baptista e Profa Susana Ferreira de Moura (Mestrandos em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Goiás)   

 

 9) O que é Corpo Humano? Novos significados ao corpo através da fotografia

O corpo apresentado nos livros didáticos de ciências e Biologia, diz respeito ao corpo biológico, afastado das outras possibilidades do corpo humano cultural/social/político. Para estabelecermos as aproximações utilizaremos o fenômeno social contemporâneo denominado por “selfie” (“si mesmo”, em inglês), que significa autorretrato feito com uma câmera ou com um celular o qual é compartilhado nas redes sociais (facebookinstagrantumblrsnapchat, entre outros). Entendemos este fenômeno como um movimento de expressão do indivíduo e autopromoção do corpo na internet e que em certa medida nos irá oferecer um excelente dispositivo para compreender o corpo humano para além da perspectiva biologicista. Em geral, quando falamos no corpo humano, partimos de uma visão biologicista para explicar aquilo que acontece com e nele; amparamo-nos na sua anatomia e fisiologia, no seu micro funcionamento (constituição molecular e celular). Objetiva-se trabalhar com os participantes as fotografias presentes nos livros didáticos e as selfies. Portanto do próprio celular os/as participantes serão convidados/convidadas a entender algumas noções de fotografia, de modo sensível para a produção de novos olhares ao corpo, de modo que ao olhar as práticas sociais com as quais nos relacionamos, veremos que o corpo é mais do que a “pura“ biologia nos diz como ele é, como normalmente pensamos, e em particular quando falamos dele nas aulas relacionadas ao ensino de Ciência e Biologia.

Proponente: Mariane Schmidt da Silva e Thiago Augusto Arlindo Tomaz da Silva Crepaldi (Instituto de Biologia da Universidade Federal de Uberlândia/ Laboratório de Mídias Museus, Ciência, Cultura e Educação – MMuCCE – e Grupo de Pesquisas Gênero, Corpo, Sexualidade e Educação – GEPCS)

 

10) A escrita científica e a escrita literária: por híbridos possíveis

 A escrita é um mundo inventado, portanto, diversos mundos são possíveis. Mas não é incomum a tentativa de enquadrar a linguagem. Classificá-la e Aprisioná-la em forma e conteúdo, produzindo, por vezes, uma escrita insípida, fastidiosa e aborrecida. O minicurso, portanto, possibilitará discussões sobre a temática, focando na área das Ciências e Biologia. O objetivo do minicurso é abrir as possibilidades de se produzir textos híbridos, que sejam científicos e saborosos e poéticos e alegres… É possível. Façamos! Para essa proeza faremos uso dos CBCs (Conteúdos Básicos Comuns) de Ciências e Biologia, De trechos do filme Narradores de Javé, de poesias do Manoel de Barros e de textos acadêmicos que se embrenham nessas linhas limítrofes da escrita.

Proponente: Leandro Barreto Dutra (PPGE/UFJF)

 

A inscrição no minicurso acontecerá durante o primeiro dia do evento, no momento do credenciamento!!

III Encontro Regional de Ensino de Biologia