UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Colegiado

Você está em: Sobre o Curso > Colegiado

 


NORMA PARA OS COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO
VINCULADOS A FACULDADE DE ENGENHARIA

 

CAPÍTULO I – Das Disposições Preliminares

 

Art. 1 –     A presente norma tem como objetivo estabelecer as diretrizes gerais para composição e funcionamento dos Colegiados dos Cursos de Graduação vinculados a Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora.

 

CAPÍTULO II – Da Estrutura

 

Art. 2 –     Os Colegiados dos Cursos de Graduação da Faculdade de Engenharia, previstos no parágrafo 1º do artigo 27 do Regimento da UFJF, são órgãos de gerenciamento acadêmico dos cursos com suas atribuições previstas no capítulo III da presente norma.

Art. 3 –     Os Colegiados dos Cursos serão constituídos pelo Coordenador como seu presidente, pelo Vice Coordenador, por um representante de cada uma das Áreas de Conhecimento consideradas essenciais para cada curso, e pela representação discente.

§1° – Entende-se por Área de Conhecimento, um conjunto de conteúdos que, para melhor gestão pedagógica do curso deverão ser administrados de forma integrada, tendo um docente representante e responsável por esta ação integradora, que deve envolver as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

§2° – As áreas de conhecimento, previstas no Projeto Político Pedagógico de cada curso, estão listadas no anexo I.

Art.4 – No que se refere à representação docente no colegiado deve-se observar:

a)       O representante de cada área de conhecimento será indicado pelo grupo de docentes vinculados à respectiva área.

b)       O representante indicado deve estar em regime de dedicação exclusiva na UFJF, sem nenhum tipo de afastamento;

c)       O representante deverá obrigatoriamente ser professor do curso;

d)       O mandato do representante para cada uma das áreas de conhecimento é de 2 (dois) anos, permitida uma recondução consecutiva.

Art.5 – Os representantes discentes com mandato de 1(um) ano, serão indicados pelo Diretório Acadêmico do Curso segundo a legislação em vigor.

 

CAPÍTULO III – Das Atribuições

 

Art. 6 – O Colegiado de Curso é um órgão de deliberação acadêmica e de gerenciamento do Curso, competindo-lhe:

a)       funcionar como órgão consultivo e de assessoria do Coordenador do Curso;

b)       funcionar como instância de recurso para as decisões do Coordenador do Curso;

c)       funcionar como órgão deliberativo nas questões didático-pedagógicas do Curso;

d)       propor alterações curriculares;

e)       analisar os Planos de Curso de todas as disciplinas e atividades curriculares que compõem os conteúdos das áreas de conhecimento definidas para o Curso, propondo sua aprovação ou sugerindo alterações consideradas apropriadas;

f)         acompanhar, continuamente a execução do Projeto Político Pedagógico do Curso e, quando necessário, propor a sua atualização;

g)       propor ao Conselho de Unidade da Faculdade de Engenharia, alteração desta norma; a criação e/ou extinção das Áreas de Conhecimento; desde que as propostas tenham aprovação de no mínimo 2/3 do colegiado;

h)       promover um processo regular de avaliação do curso;

i)         opinar e propor aos Departamentos alterações na alocação de docentes que não atendam as necessidades dos cursos.

 

CAPÍTULO IV – Do Funcionamento

 

Art. 7 – O funcionamento dos Colegiados de Curso deverá atender, no que couber, aos capítulo II e III do Regimento Geral da UFJF

Art. 8 – Em reuniões do colegiado nas quais conste de pauta assuntos que envolvam áreas de conhecimento não diretamente representadas pelos membros efetivos, poderá haver convite aos departamentos às quais elas pertençam, para que o mesmo indique assessores que possam subsidiar as discussões.

§1º –   Os assessores de que trata esse artigo, poderão ser convidados pela coordenação ou pelos membros efetivos do colegiado.

§2º –   A participação desses assessores nas reuniões que deve ser previamente aprovada, e ocorrerá apenas durante a discussão do assunto que originou o convite ao mesmo.

Art. 9 – O membro do colegiado que não comparecer a 3 (três) reuniões consecutivas ou 5 (cinco) alternadas perderá o seu mandato, ocorrendo nova indicação pelos docentes vinculados a respectiva área de conhecimento ou se representante discente pelo respectivo Diretório Acadêmico .

Art. 10 – Demais regras específicas necessárias ao funcionamento de cada colegiado, que não entrem em conflito com a presente norma, poderão ser criadas e aprovadas pelos mesmos.

 

CAPÍTULO V – Disposições Finais

 

Art. 12 – O Coordenador e o Vice-coordenador serão eleitos em conformidade com as normas do Conselho de Unidade da Faculdade de Engenharia.

Art. 13 – Estas normas entram em vigor a partir da data da sua aprovação no Conselho de Unidade da Faculdade de Engenharia.

 

Juiz de Fora, 10 de dezembro de 2003.

 

ANEXO I – Áreas de Conhecimentos definidas para os Cursos.

 

 

 

O Curso de Engenharia de Produção está estruturado em 05 (cinco) áreas consideradas essenciais, a saber: Básica de Matemática; Básica de Física; Gerência da Produção; Engenharia do Produto e Estratégia; e Engenharia Econômica.

4.1- Constitui a Área Básica de Matemática o conjunto de conteúdos de matemática, computação,

4.2- Constitui a Área Básica de Física o conjunto de conteúdos de física e resistência dos materiais.

4.3- Constitui a Área de Gerência da Produção o conjunto de conteúdos de processos produtivos, logística, qualidade, organização e segurança do trabalho, planejamento e controle da produção e projeto de fábrica e lay out

4.4- Constitui a Área de Engenharia do Produto e Estratégia o conjunto de conteúdos de desenvolvimento do produto, engenharia dos materiais, ergonomia, pesquisa operacional, modelagem e simulação, automação e sistemas de informação.

4.5- Constitui a Área de Engenharia Econômica o conjunto de conteúdos de economia, microeconomia e gestão financeira.