UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Laboratórios

Você está em: Curso > Infraestrutura > Laboratórios

laboratorio1

 

A infraestrutura para pesquisa na UFJF alcançou níveis de excelência nos últimos anos, especialmente nos anos de 2011 a 2014, após início do curso de Doutorado. O aporte de recursos derivados do PROINFRA/CTINFRA/FINEP e do REUNI tem sido aplicado em áreas estratégicas, sobretudo as atividades experimentais. O PGECOL conta ainda com a captação ativa da UFJF de recursos e investimentos em infraestrutura e pesquisa através dos diversos editais de equipamentos, tradução de artigos científicos, professor visitante e bolsas de pós-graduação.(1)

 

Os melhores exemplos de aplicação dos recursos do PROINFRA/CTINFRA/FINEP são:

(1) a instalação do laboratório integrado de Microscopia Eletrônica;

(2) a consolidação da infraestrutura e construção de laboratórios de pesquisas do Jardim Botânico da UFJF;

(3) a modernização do Herbário CESJ (o segundo maior herbário de Minas Gerais); e

(4) a aquisição de equipamentos importados de médio e grande porte para modernização dos laboratórios de pesquisa dos docentes da UFJF. O laboratório de Microscopia Eletrônica foi concebido sob uma abordagem absolutamente integrada de avaliação de modelos biológicos e de materiais. O parecer da FINEP quando da aprovação dos recursos pontuou a coerência na proposta de uso das técnicas de microscopia eletrônica. Já o Jardim Botânico da UFJF foi uma conquista da reitoria de significativa expressão no contexto ambiental da Zona da Mata Mineira. O projeto Modernização e Organização da Coleção do Herbário Leopoldo Krieger (Herbário CESJ), fase 2, foi aprovado com recursos do PROINFRA/CTINFRA/FINEP em 2011, complementando o Edital BIOTA MINAS/FAPEMIG em 2009, para sua reestruturação e disponibilização de seu acervo na Rede Biota Minas, que prevê a integração dos bancos de dados mais relevantes sobre a biodiversidade do estado de Minas Gerais. E, finalmente, a aquisição de equipamentos analíticos de médio e grande porte vem sendo consolidada através da aprovação dos projetos sequenciais ‘BIOMA’ (Biodiversidade e Monitoramento da Biodiversidade da Mata Atlântica) nos anos de 2011 a 2013 (em 2014 o Governo Federal não publicou Edital do PROINFRA).

 

O REUNI / MEC tem atuado de maneira preponderante na consolidação do parque de pesquisa da UFJF. As obras físicas de infraestrutura são definitivas e facilitaram as atividades de pesquisa. Vários laboratórios e departamentos têm passado por obras de expansão e melhoria em sua infraestrutura, facilitando o desenvolvimento da pesquisa bem como o aumento da integração com a graduação decorrente do incremento do número de alunos de iniciação científica. Soma-se a estes fatos, o aporte de recursos oriundos de agências de fomento destinados a pesquisadores e grupos de pesquisa. A FAPEMIG tem destinado significativos recursos para a pesquisa na UFJF. Outro fato a ser destacado é o programa interno (da UFJF) de apoio à pós-graduação. No período 2012-2014, o PGECOL recebeu recursos para suporte a infraestrutura e atividades acadêmicas, tais como: APG (R$ 70 mil/ano), PROAP (R$ 80 mil/ano), Pro-equipamentos CAPES (R$ 45 mil/ano), Pró-equipamentos PIFPG (R$ 35 mil/ano), e taxa de bancada FAPEMIG (R$ 10 mil/ano). Outro projeto, aprovado junto ao Ministério de Minas e Energia (ANEEL), focando o efeito de reservatórios de hidroelétricas nas mudanças climáticas, facilitou a aquisição de um espectrômetro de massa e um cromatógrafo, equipamentos de alto valor e raros no Brasil, os quais promoverão estudos de ecologia isotópica e análise química da água, respectivamente.

 

Os laboratórios associados ao PGECOL abrangem diferentes áreas de conhecimento, a saber: Ecologia Aquática, Biologia Celular e Molecular, Mamíferos, Espectroscopia e Estrutura Molecular, Ecologia Vegetal, Invertebrados, Fitoquímica, Briófitas e outros, destacando-se o Herbário Prof. Leopoldo Krieger, que propicia um rico intercâmbio com diferentes instituições nacionais e internacionais. O PGECOL dispõe de equipamentos de uso essencial em trabalhos de campos como equipamentos de proteção individuais (EPIs), equipamento de telemetria; receptores GPS; conjuntos de GPS topográfico completos; altímetros; ecobatímetros; barco a motor; sondas para análise de temperatura, condutividade e saturação de oxigênio em ambientes aquáticos, entre outros. Além destes, outros equipamentos estão disponíveis nos laboratórios: microscópios de luz; microscópio invertido; microscópio invertido de epifluorescência; microscópio contraste de fase; microscópio de câmara clara; microscópio estereoscópico; estereoscópio de espelho e de bolso; ocular de medição; lupa e equipamento de filmagem e reprodução; laser para pinça óptica e microscópio óptico; cromatógrafo de íons; cromatógrafos gasosos, equipamento de absorção atômica; FIA automatizado; analisadores de carbono; espectrofotômetro; espectrômetro de massas; espectroscopia RHAMA; espectrômetro infravermelho NIR SPECORD; monocromador na faixa do espectro visível; cintilador; fluxo laminar; citocentrífuga; micrótomo automático (processamento de amostras para microscopia eletrônica); HPLC e potenciômetro; dragas para coleta de bentos; peneiras para triagem; teodolitos; equipamentos de contenção de umidade (Herbário); equipamentos destinados a pesquisa de cultivo, conservação e reprodução de peixes; automóvel para transporte de pessoal e trabalhos de campo (Sprinter e L200).