UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Inovação em sorrisos: Tecnologia reduz custo e eleva qualidade de próteses dentárias

Data: 5 de novembro de 2015

Próteses convencionais utilizam materiais menos resistentes. Foto: Divulgação

Próteses convencionais utilizam materiais menos resistentes, como metal e cerâmica. Foto: Ilustrativa

 

Em uma sociedade competitiva, onde a aparência se tornou requisito para aceitação e autoestima, a demanda pela perfeição em procedimentos estéticos na odontologia é crescente. Os pacientes tornaram-se mais exigentes com seu sorriso, sobretudo em relação a tratamentos protéticos, nos quais predomina a preocupação com a resistência e durabilidade dos materiais utilizados.

Tendo em vista essa oportunidade, a ProtMat Materiais Avançados revolucionou o mercado de restaurações odontológicas, fornecendo um material inovador para laboratórios de próteses dentárias e profissionais dentistas: blocos de cerâmica de Zircônia, ou dióxido de zircônio (ZrO2), um mineral utilizado tanto como base de implantes, como dentes naturais.

O principal diferencial da ProtMat é a obtenção do material com diferentes dimensões e padrões. Além disso,  o processo de produção da empresa permite a confecção em território nacional, tecnologia que dependia de importação, não tendo concorrência até então. Como consequência, o prazo de entrega do produto torna-se menor e sua qualidade se mantém, podendo ser usado em todos os tipos de equipamento da área odontológica.

“Peças confeccionadas a partir dessa cerâmica possibilitam maior resistência à fratura e ao desgaste e biocompatibilidade – diminuindo os riscos de inflamação e reações alérgicas”, explica Celso Resende, sócio da Protmat. “Além disso, há ainda a aparência estética natural, que imita as propriedades ópticas da dentição do paciente, tornando a prótese mais discreta”.

O empresário revela ainda que a inexistência de uma empresa brasileira que dominasse a tecnologia de blocos viabilizou um dos principais diferenciais competitivos da Protmat no mercado nacional. Atualmente, as peças produzidas no Brasil são confeccionadas com metal e cerâmica, conhecidas popularmente como porcelana, e possuem propriedades mecânicas, biológicas e acabamento inferiores.

 

Cultura de Pesquisa

A ProtMat Materiais Avançados é uma das 11 empresas atualmente incubadas no Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt/UFJF), tendo iniciado o processo em 2013. O desenvolvimento dos blocos foi fruto de cinco anos de estudos realizados pelos sócios da empresa Celso Resende e Heraldo Santos, cirurgiões-dentistas; e Carlos Elias, graduado em Metalurgia; todos doutores em Ciência dos Materiais pelo Instituto Militar de Engenharia do Rio de Janeiro (IME-RJ), além de Yuri Fonseca, mestrando na mesma área.

Com reconhecimento internacional em Ciência dos Materiais e Biomateriais, os três, juntos, possuem mais de 500 artigos publicados na área de desenvolvimento e caracterização de metais e cerâmica. As pesquisas para evolução e aperfeiçoamento do produto são realizadas em centros de pesquisa nacionalmente referenciados, como o próprio IME/RJ. Futuramente, o objetivo dos empresários é estender a estratégia da empresa para o desenvolvimento de novos produtos na área de biomaterias, os quais já se encontram em processo de estudo.

 

Outras informações: (32) 3233-7353 | protmat@protmat.com.br | www.protmat.com.br (Protmat Materiais Avançados)

(32) 2102-3435 | Ramal 204 (Setor de Comunicação e Marketing do Critt/UFJF)

 

Leia mais:

Midialinks inova no mercado publicitário com integração rápida e prática entre empresas

 

Compartilhe: