UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Criação Da Secretaria Geral Dos Cursos

Você está em: Cdara > História da Cdara > Criação Da Secretaria Geral Dos Cursos

Considerando-se que a toda a estrutura da Universidade já estava preparada e seu projeto de reforma já aprovado, o Conselho Universitário aprovou no dia 22 fevereiro de 1969, nos termos da Resolução nº 06/69-CONSU, a Secretaria Geral dos Cursos , estabelecendo em seu artigo 1º as seguintes competências:

 

a)organizar, executar e prestar informações sobre matéria de sua competência;

b)executar os trabalhos de correspondência;

c)organizar e manter os arquivos, inclusive de microfilme;

d)elaborar dados estatísticos;

e)publicar catálogos Geral e de Cursos;

f)coordenar a elaboração e publicação do Calendário Escolar;

g)coordenar a elaboração dos horários de aulas e publicá-los , observando a carga horária aprovada;

h)organizar e realizar concursos vestibulares;

i)superintender e executar os serviços de admissão e matrículas;

j)executar o registro acadêmico (elaboração sistemática de histórico escolar);

k)expedir e registrar certificados, títulos e diplomas;

l)apresentar o relatório geral de suas atividades;

m)programar as formaturas;

n)manter atualizado o registro de leis e de normas estatutárias e regimentais.

 

Como se verifica, eram muitas as atribuições da Secretaria Geral dos Cursos. Em março de 1969, através da Portaria nº 13/69, do Reitor Gilson Salomão, foi designado o economista Sr. José Ventura como Chefe da nova Secretaria, enquanto exercia, também o Cargo de Secretário da Faculdade de Economia. Em 27 de fevereiro de 1970, o Sr. José Ventura foi nomeado Secretário Geral dos Cursos, exercendo-o até 1º de agosto de 1989.

 

As funções da Secretaria Geral dos Cursos estavam restritos aos cursos da nova estrutura da Universidade, ou seja os alunos dos Institutos Básicos:

 

A-Instituto de Ciências Biológicas e Geociências.

B-Instituto de Ciências Exatas.

C-Instituto de Ciências Humanas e de Letras.

 

A Secretaria se instalou, provisoriamente, nas dependências da Reitoria e foram recrutados os funcionários da Faculdade de Economia Marisa Rubioli Lott e José Antonio Benedito e da Faculdade de Medicina Maria do Carmo Menezes e Diva Paschoalino de Castro.

 

A principal novidade foi a adoção do regime de crédito e a matrícula por disciplina. Não havia, ainda, um programa de computador. As primeiras matrículas, em 1969, foram feitas manualmente e as listas de chamadas impressas através de mimeógrafo.

 

A fim de melhor gerenciar o novo modelo, foram indicados ao professores Murillo Gonçalves do Amaral e Fernando Antonio Rainho Thomaz Ribeiro para fazerem um curso de dois meses na Universidade de Houston, Texas , EUA, sobre o regime de crédito e de matrícula por disciplinas.

 

Ao retornarem, os professores compartilharam com o Secretário Geral, Sr. José Ventura, todo o material lá recebido. Com base nesses documentos e, principalmente, com base nos registros observados na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Universidade de Santa Catarina e Universidade de Goiás, o Sr. José Ventura implantou o registro acadêmico da Universidade Federal de Juiz de Fora, que vigora até hoje, servindo de modelo para outras instituições.

 

Em março de 1970, com o inicio do funcionamento do Instituto de Ciências Biológicas e de Geociências, a Secretaria Geral dos Cursos passou a ocupar o segundo andar do primeiro prédio do Instituto e lá permaneceu até abril de 1975, transferindo-se neste ano para o prédio da Biblioteca Central, ocupando uma vasta área.

 

Durante o mandato do Reitor Gilson, até setembro de 1972, o gabinete da Secretaria Geral dos Cursos foi utilizado pelo Reitor para acompanhar a implantação do registro acadêmico e a construção do construção do Campus da UFJF.

 

O novo modelo de registro acadêmico era centralizar e a Secretaria Geral dos Cursos era responsável pela execução de praticamente todas as práticas inerentes ao registro acadêmico, tais como:

1-elaboração dos horários de aulas.

2-realização das matrículas.

3-emissão das FAEs (Ficha de Aproveitamento Escolar).

4-impressão das provas

5- impressão do material didático complementar.

6-registro das notas;

7-emissão dos históricos escolraes.

8-emissão e registro dos certificados e diplomas.

9-organização e aplicação dos concursos vestibulares.

10-organizar e acompanhar todos os concursos para docentes, atrves de delegação expresso do Reitor Gilson Salomão.

Outras…

 

No período de 1970 a 1972 foram realizados mais de uma centena de concursos para o preenchimento dos cargos de Professor Auxiliar, Professor Assistente e dois para Professor Titular.( Professores Murillo Gonçalves do Amaral e João Martins Ribeiro).

 

A partir do ano de 1970, o registro acadêmico (Concurso Vestibular, matrícula e registro de notas) passou a ser feito pelo Centro de Processamento de Dados, através do computador IBM – 1130. Apesar da introdução do computador, o trabalho aumentava, na medida em que a UFJF crescia.

A Secretaria Geral dos Cursos respondia, ainda, pela Secretaria do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão –CEPE que, com o início da implantação da reforma Universitária , teve muitas reuniões mensais , gerando inúmeras resoluções. Em 05 de setembro de 1972, o então Secretário Geral dos Cursos foi nomeado Secretário Geral da Universidade.